sábado, 26 de fevereiro de 2011

Para enfrentar evangélicas, TV católica exibe esportes radicais

Menos missas e mais entretenimento. Criada há cinco anos para enfrentar o crescimento dos evangélicos, a TV Aparecida, da Igreja Católica, tem investido em uma programação laica como estratégia para se diferenciar de emissoras irmãs, como a Canção Nova, e atingir um público maior.

A grade do canal, no início totalmente religiosa, hoje exibe programas como o "Brasil Off-Road", para fãs de esportes radicais, e o "Sabor de Vida", com dicas de gastronomia e saúde.

Divulgação/TV Aparecida
Imagem do programa "Brasil Off Road", da TV Aparecida
Imagem do programa "Brasil Off Road", da TV Aparecida

A TV é administrada pelo Santuário Nacional de Aparecida (a 180 km de São Paulo).

A emissora passou ainda a exibir desenhos e filmes. O último pacote comprado inclui títulos como "O Pianista" e "Oliver Twist", do cineasta Roman Polanski, além do brasileiro "Amor & Cia", estrelado por Patrícia Pillar, Marco Nannini e Alexandre Borges.

"O que nos define é a programação religiosa. Mas nós não queremos ser uma TV piegas. Nós somos diferentes em relação às outras TVs católicas porque nós temos uma programação diferenciada. Nós ousamos falar a quem não quer nos ouvir", diz o reitor do Santuário Nacional, padre Darci Nicioli.

Segundo ele, a emissora quer falar "com todos os segmentos da igreja" e "dialogar com a sociedade". E, apesar de não veicular só conteúdo religioso, sua programação "é permeada de maneira muito sutil pelos valores do evangelho".

A Aparecida é transmitida para todo o Brasil por parabólica e em 174 cidades pela TV aberta e paga. Neste ano, inaugura a sua transmissão digital para toda a Grande São Paulo (investimento de cerca de R$ 6 milhões).


Fonte: Folha de São Paulo

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Lista dos Deputados Evangélicos que votaram contra salário mínimo mais justo

Por Hermes C. Fernandes


"Aquele, pois, que sabe o bem que deve fazer e não o faz comete pecado." Tiago 4:17

"Até quando defendereis os injustos, e tomareis partido ao lado dos ímpios? Defendei a causa do fraco e do órfão; protegei os direitos do pobre e do oprimido. Livrai o fraco e o necessitado; tirai-os das mãos dos ímpios. Eles nada sabe, e nada entendem. Andam em trevas." Salmos 82:2-5a


Abaixo segue a lista com os nomes dos parlamentares evangélicos que preferiram ser fiéis à orientação partidária, a serem fiéis aos princípios de justiça preconizados no Evangelho de Jesus, votando contra um salário mais digno para o trabalhador brasileiro. A questão é: eles são deputados cristãos, ou cristãos deputados? Porque se forem cristãos deputados, devem mais lealdade a Cristo e ao povo do que ao partido. O partido lhes deu a legenda, mas foi o povo que lhes confiou o voto. Eis a lista:
  1. Anderson Ferreira (PR-PE) - Assembléia de Deus
  2. André Zacharow (PMDB-PR) - Igreja Batista
  3. Aguinaldo Ribeiro (PP-BA) - Igreja Batista
  4. Antonio Bulhões (PRB-SP) - Igreja Universal
  5. Anthony Garotinho (PR-RJ) - Igreja Presbiteriana
  6. Antônia Lúcia (PSC-AC) - Assembléia de Deus
  7. Aureo (PRTB-RJ)
  8. Adilson Soares (PR-RJ) - Igreja Internacional da Graça de Deus
  9. Audífax Barcelos (PSB-ES) - Igreja Batista
  10. Benedita da Silva (PT-RJ) - Igreja Presbiteriana
  11. Cleber Verde (PRB-MA) - Assembléia de Deus
  12. Dr. Grilo (PSL-MG) - Igreja Internacional da Graça de Deus
  13. Edinho Araújo (PMDB-SP) - Igreja Presbiteriana Independente
  14. Edmar Arruda (PSC-PR) - Igreja Presbiteriana Independente
  15. Edivaldo Holanda Junior (PTC-MA) - Igreja Batista
  16. Eduardo Cunha (PMDB-RJ) - Comunidade Sara Nossa Terra
  17. Eduardo da Fonte (PSB-PE)
  18. Erivelton Santana (PSC-BA) - Assembléia de Deus
  19. Fátima Pelaes (PMDB-AP) - Assembléia de Deus
  20. Filipe Pereira (PSC-RJ) - Assembléia de Deus
  21. George Hilton (PRB-MG) - Igreja Universal
  22. Gilmar Machado (PT-MG) - Igreja Batista
  23. Heleno Silva (PRB-SE) - Igreja Universal
  24. Íris de Araújo (PMDB-GO) - Igreja Batista
  25. Jefferson Campos (PSB-SP) - Igreja do Evangelho Quadrangular
  26. Jhonatan de Jesus
  27. Josué Bengtson (PTB-PA) - Igreja do Evangelho Quadrangular
  28. Laercio Oliveira (PR-SE)
  29. Lauriete Catarina (PSC-ES) - Assembléia de Deus
  30. Leonardo Quintão (PMDB-MG) - Igreja Presbiteriana
  31. Liliam Sá (PR-RJ) - Assembléia de Deus
  32. Lincoln Portela (PR-MG) - Igreja Batista Solidária
  33. Lourival Mendes (PTdoB-MA) - Igreja Batista
  34. Marcelo Aguiar (PSC-SP) - Igreja Renascer
  35. Mário de Oliveira (PSC-MG) - Igreja do Evangelho Quadrangular
  36. Marco Feliciano (PSC-SP) - Assembleia de Deus (Avivamento da Fé)
  37. Márcio Marinho (PRB-BA) - Igreja Universal
  38. Missionário José Olimpio (SP) - Igreja Mundial do Poder de Deus
  39. Neilton Mulim (PR-RJ) - Igreja Batista
  40. Nilton Capixaba (PTB-RO) - Assembléia de Deus
  41. Otoniel Lima (PRB-SP) - Igreja Universal
  42. Oziel Oliveira
  43. Pastor Eurico (PSB-PE) - Assembléia de Deus
  44. Paulo Freire (PR-SP) - Assembléia de Deus
  45. Professor Sétimo (PMDB-MA)
  46. Ronaldo Fonseca (PR-DF) - Assembléia de Deus
  47. Ronaldo Nogueira (PTB-RS) - Assembléia de Deus
  48. Sérgio Brito (PDT-BA) - Igreja Batista
  49. Sueli Vidigal (PDT-ES) - Igreja Batista
  50. Silas Câmara (PSC-AM) - Assembléia de Deus
  51. Sabino Castelo Branco (PTB-AM) - Assembléia de Deus
  52. Hidekazu Takayama (PR) - Assembléia de Deus
  53. Vitor Paulo (PRB-RJ) - Igreja Universal
  54. Walter Tosta (PMN-MG) - Igreja Batista Getsêmani
  55. Walney Rocha (PTB-RJ) - Igreja Metodista
  56. Washington Reis (PMDB-RJ) - Igreja de Nova Vida
  57. Zé Vieira (PR-MA) - Assembléia de Deus
  58. Zequinha Marinho (PSC-PA) - Assembléia de Deus

Para sermos justos, oferecemos também a seguir a lista dos parlamentares evangélicos cujos votos foram favoráveis à emenda que concedia o aumento maior do o oferecido pelo governo.
  1. Andreia Zito (PSDB-RJ) - Igreja Cristã Maranata
  2. Arolde de Oliveira (DEM-RJ) - Igreja Batista
  3. Bruna Furlan (PSDB-SP) - Igreja Cristã do Brasil
  4. Delegado Francischini - Assembléia de Deus
  5. Henrique Afonso (PV-AC) - Igreja Presbiteriana
  6. João Campos (PSDB-GO) - Assembléia de Deus
  7. Jorge Tadeu (DEM-SP) - Igreja Internacional da Graça de Deus
  8. Manato (PDT-ES) - Igreja Cristã Maranata
  9. Onix Lorenzoni (DEM-RS) - Igreja Luterana
  10. Romero Rodrigues (PSDB-PB)
  11. Ruy Carneiro (PSDB-PR)
  12. Vaz de Lima (PSDB-SP) - Igreja Presbiteriana Independente
Abstiveram-se de votar:
  1. Lindomar Garçon (PV-RO) - Igreja do Evangelho Quadrangular
  2. Roberto de Lucena (PV-SP) - Igreja O Brasil para Cristo


"Ais dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades, para privar da justiça os pobres." Isaías 10:1

"Os teus príncipes são rebeldes, companheiros de ladrões; cada um deles ama o suborno, e corre atrás de presentes." Isaías 1:23a


Desta vez prefiro não fazer comentários e deixar que a Bíblia fale por si. Se é que esses homens ainda têm algum temor a Deus e reverência à Sua Palavra...Desculpem-me pelo tom, mas estou revoltado com esta bancada evangélica (ou seria cambada evangélida?) Nojo!



Blog do autor: Hermes Fernandes

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Carta Aberta às igrejas do país

[Depois de anos servindo como missionária na França, Mentanna Campbell voltou recentemente para seu país. Ela começou a procurar uma igreja para congregar. Como não conseguiu, escreveu esta carta.]

ARTICLE OpenLetter Carta Aberta às igrejas do país

Caros membros das igrejas,

Estou procurando uma igreja. Já sou crente, então posso dizer que sou uma “presa fácil”. Vocês não precisam me convencer que Deus existe ou que é importante ir à igreja regularmente. Faço parte daquele percentual estimado de 20% dos membros que se envolvem ativamente e estou disposta a servir usando meus dons. Realmente quero encontrar uma igreja (e logo), mas confesso que essa busca tem sido mais difícil do que esperava.

Vejo tantas coisas que me fazem querer virar as costas e voltar para minha casa.

Ah, sei que nenhuma igreja é perfeita. Não estou procurando por isso. Porém, tenho ficado surpresa ao ver como é difícil ser visitante, e me pergunto se vocês realmente lembram o que sente alguém nessa condição. Portanto, esta carta é só para os ajudarem a entender um pouco do que tenho experimentado enquanto vou de uma igreja para a outra.

Sei que as pessoas que estão na igreja há um longo tempo esqueceram como é difícil este processo de busca. Então, parem por um momento e me escutem. Acho que poderia dar algumas sugestões úteis para a sua igreja.

Por favor, não criem um espaço para recepção de visitantes e depois ignorem as pessoas novas quando elas aparecem. Escolha sabiamente as pessoas que vão fazer parte disso. Sei que é fácil falarmos com alguém que já conhecemos, mas realmente acho que os “recepcionistas” deveriam estar disponíveis e prontos para ajudar qualquer pessoa que aparecer para o culto e fizer perguntas.

Quer dizer, fico feliz de escutar sobre o exame de sua filha para tirar carteira de motorista durante alguns minutos, mas depois fico um pouco inquieta. Nós, os visitantes, já chegamos um pouco desconfiados, por isso não me faça esperar muito tempo para depois tentar descobrir onde fica a porta para o santuário ou saber se o café que vocês oferecem é de graça, ou não.

Por favor, não me ofereçam alguma “lembrancinha” só porque fui visitar sua igreja. Não preciso de um vale-café do Starbucks ou de uma caneta elegante. Com certeza, não quero receber uma cópia da Constituição, juntamente com um discurso de 10 minutos sobre meu dever de votar segundo padrões bíblicos e morais. O presente que vocês me oferecem parecem ser um tipo de suborno. Fazem-me sentir como se estivessem vendendo uma imagem, em vez de me oferecer um lugar para pertencer. Quero que a autenticidade e o compromisso que têm com Cristo me faça sentir vontade de voltar, não a promessa de ganhar um livro ou CD.

Não façam chantagem emocional, não apelem para meus sentimentos de culpa nem despertem em mim a ganância. Não é para isso que vou ao culto. Não me apresentem “passos” para conquistar algo que ainda não tenho, nem me envolvam em alguma campanha ou me ensinem a comprar o favor divino. Definitivamente, o que desejo ouvir é sobre o amor de Deus e o que posso fazer para conhecê-lo melhor. Poupem-me de seus discursos prontos sobre coisas que não fazem parte de minha realidade. Apenas apontem-me o caminho e se ofereçam para andar comigo por ele.

Ofereçam-me uma Bíblia, se quiserem, pois nem todo mundo carrega uma consigo o tempo todo, sabe? Deem-me informações sobre sua igreja e o que ela crê, para eu levar para casa e ler com calma. Por favor, não me tratem como a única menina em uma sala cheia de rapazessolteiros loucos para se casar. Vamos dizer que estou mais interessada em quem você é e como você me olha. Não vou assumir um compromisso antes de ter certeza que este é o lugar para mim.

Por favor, falem comigo. Não olhem para mim com ar de julgamento para só depois decidirem se aproximar. Não se esqueçam de que os visitantes não conhecem ninguém. Já nos sentimos diferentes de qualquer maneira. Aproximem-se de nós e estendam a mão. Apresentem-se.Perguntem alguma coisa. Nada é pior que passar mais de uma hora cercado por pessoas e ver que ninguém fala com você.

Por favor, incluam em seu site informações sobre como é a sua igreja. Eu preciso saber como me vestir e se meus filhos terão um espaço separado ou não. Gostaria de saber mais para estar preparada caso precise entreter meu filho pequeno durante os 45 minutos do sermão.

Por favor, não me obriguem a preencher um cartão de visitante. Não me obriguem a fornecer qualquer tipo de informação. Não fiquem ofendidos nem insistam se eu me recusar a fazer isso.Não quero ferir os sentimentos de ninguém, por isso não me façam inventar desculpas. A verdade é que não estou interessada em preencher nada até ter a certeza de que sua igreja pode ser uma boa opção para mim.

Sei que temos muita coisa para fazer. Sei que as pessoas estão ocupadas na manhã de domingo tentando levar os filhos para a Escola Dominical na hora certa ou tentando terminar a conversa no último minuto antes de o culto começar. Sei que vocês querem que mais pessoas venham e participem de sua igreja. Estou apenas tentando ajudar, tentando lembrar-lhes como se sente quem está do “outro lado”.

Obrigado a todos vocês que realmente nos acolheram, nos levaram para o santuário, pararam para falar conosco e nos apresentaram aos outros membros. A bondade de vocês nos conduziu à presença do Senhor, e somos gratos por isso.

Eu te amo, igreja. Realmente amo.

Sua irmã que está buscando,

Mentanna Campbell

Tradução do PavaBlog

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Igreja ou Museu?

Quantas vezes ficamos parados e vemos nossas igrejas se transformarem em museus e não fazemos nada. Crianças crescendo sem saber o verdadeiro Evangelho. Jovens prolongando sua adolescência para não enfrentar a vida como ela é. Adultos, casados, passando por dificuldades por simplesmente não agirem como adultos. Idosos vivendo do passado e querendo que as comunidades e igrejas fiquem como estão, simplesmente porque isso os agrada.

Até quando?

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Anderson Silva vs Vítor Belfort; Cristianismo Autêntico

Semana passada, o UFC 126 tomou proporções incríveis, principalmente nas redes sociais, porque se tratava de um duelo entre dois brasileiros que um dia treinaram juntos: Anderson Silva (o "Aranha") e Vítor Belfort (The Phenom), sendo este o desafiante da noite ao cinturão dos pesos médios. Na madrugada de sábado para domingo, milhões de pessoas em todo o mundo acompanharam aquela que foi chamada de "a luta do século". E tomar partido entre um e outro estava difícil até a entrevista coletiva e a pesagem, quando o Anderson mostrou uma petulância que lhe fez merecedor de todas as vaias recebidas na entrada do octógono.

Pronto, agora ficara fácil torcer. Vitor Belfort, após a sua conversão, tem sustentado um bom testemunho e, após o trauma familiar vivido anos atrás, seria perfeitamente justo ele ser coroado com a tão pregada "dupla honra" ou "a glória da segunda casa" ou "ser posto como cabeça". Enfim, torcida e oração se misturaram com naturalidade; ele estava se preparando à exaustão. Por certo, Deus o honraria! Até porque a conquista do cinturão seria para a glória de Deus e uma oportunidade única de falar do seu amor para todo o planeta! Enfim, tudo caminhava para um final feliz, até que... um chute frontal de Anderson Silva fez Belfort quase perder os sentidos e consequentemente a luta.

Talvez você se pergunte o que isto tem a ver com nossas vidas e com a fé que dizemos professar. Tem que uma certa pregação perigosa faz um novo convertido compreender que "estar na igreja é se dar bem". Mesmo quem isso não prega, acaba confirmando essa idéia quando chega a nível de incentivo e diz: ó, Deus tá nesse negócio, hein varão! Ó, grande será a tua vitória! Ó, vejo Deus abrindo uma porta! Ora, ora, se Deus não mandou dizer, não diga nada ou seja sincero, pois, torcer por alguém não é pecado nem coisa de nova era. Bem melhor que criar a falsa expectativa de que uma intervenção divina poderá mudar as coisas ou que se ELE tiver que intervir será a seu favor, é claro, pois você é crente...

Não sei qual é a opção religiosa do Anderson Silva, mas, não pode ser por um acaso que alguém ganha 12 lutas consecutivas sendo 8 delas defesa de cinturão. O cara assiste metodicamente todas as lutas de seus desafiantes e possíveis adversários diariamente. Isso nos deixa claro que Deus não fará por você o que você tem que fazer só pelo fato de você ser crente. Nem pense em melhorar suas finanças contando com uma "mudança de sorte" sem fazer por onde. Todos já somos abençoados em Cristo Jesus, logo, façamos a nossa parte sem ficar numa espécie de espiritualidade mística.

Acredito que o futuro reserva grandes vitórias a Belfort e isso não pelo fato de ser um homem de Deus, mas, porque é persistente e sabe o que é superação (nem me venha com aquele papinho de que ele não venceu porque Deus sabia que ele não estava preparado para a benção e tal... como se o esforço do Anderson de nada servisse, vejam só!). A questão é que mesmo espiritualmente sendo mais do que vencedor ele terá que conviver para sempre com esta derrota. E não foi qualquer derrota. Foi uma derrota acachapante. Daquelas que serão lembradas para sempre.

Assim é o cristianismo autêntico.

Permaneçamos firmes!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Deus nos livre de um Brasil Evangélico

Ricardo Gondim

Começo este texto com uns 15 anos de atraso. Eu explico. Nos tempos em que outdoors eram permitidos em São Paulo, alguém pagou uma fortuna para espalhar vários deles, em avenidas, com a mensagem: “São Paulo é do Senhor Jesus. Povo de Deus, declare isso”.

Rumino o recado desde então. Represei qualquer reação, mas hoje, por algum motivo, abriu-se uma fresta em uma comporta de minha alma. Preciso escrever sobre o meu pavor de ver o Brasil tornar-se evangélico. A mensagem subliminar da grande placa, para quem conhece a cultura do movimento, era de que os evangélicos sonham com o dia quando a cidade, o estado, o país se converterem em massa e a terra dos tupiniquins virar num país legitimamente evangélico.

Quando afirmo que o sonho é que impere o movimento evangélico, não me refiro ao cristianismo, mas a esse subgrupo do cristianismo e do protestantismo conhecido como Movimento Evangélico. E a esse movimento não interessa que haja um veloz crescimento entre católicos ou que ortodoxos se alastrem. Para “ser do Senhor Jesus”, o Brasil tem que virar “crente”, com a cara dos evangélicos. (acabo de bater três vezes na madeira).

Avanços numéricos de evangélicos em algumas áreas já dão uma boa ideia de como seria desastroso se acontecesse essa tal levedação radical do Brasil.

Imagino uma Genebra brasileira e tremo. Sei de grupos que anseiam por um puritanismo moreno. Mas, como os novos puritanos tratariam Ney Matogrosso, Caetano Veloso, Maria Gadú? Não gosto de pensar no destino de poesias sensuais como “Carinhoso” do Pixinguinha ou “Tatuagem” do Chico. Será que prevaleceriam as paupérrimas poesias do cancioneiro gospel? As rádios tocariam sem parar “Vou buscar o que é meu”, “Rompendo em Fé”?

Uma história minimamente parecida com a dos puritanos provocaria, estou certo, um cerco aos boêmios. Novos Torquemadas seriam implacáveis e perderíamos todo o acervo do Vinicius de Moraes. Quem, entre puritanos, carimbaria a poesia de um ateu como Carlos Drummond de Andrade?

Como ficaria a Universidade em um Brasil dominado por evangélicos? Os chanceleres denominacionais cresceriam, como verdadeiros fiscais, para que se desqualificasse o alucinado Charles Darwin. Facilmente se restabeleceria o criacionismo como disciplina obrigatória em faculdades de medicina, biologia, veterinária. Nietzsche jazeria na categoria dos hereges loucos e Derridá nunca teria uma tradução para o português.

Mozart, Gauguin, Michelangelo, Picasso? No máximo, pesquisados como desajustados para ganharem o rótulo de loucos, pederastas, hereges.

Um Brasil evangélico não teria folclore. Acabaria o Bumba-meu-boi, o Frevo, o Vatapá. As churrascarias não seriam barulhentas. O futebol morreria. Todos seriam proibidos de ir ao estádio ou de ligar a televisão no domingo. E o racha, a famosa pelada, de várzea aconteceria quando?

Um Brasil evangélico significaria que o fisiologismo político prevaleceu; basta uma espiada no histórico de Suas Excelências nas Câmaras, Assembleias e Gabinetes para saber que isso aconteceria.

Um Brasil evangélico significaria o triunfo do “american way of life”, já que muito do que se entende por espiritualidade e moralidade não passa de cópia malfeita da cultura do Norte. Um Brasil evangélico acirraria o preconceito contra a Igreja Católica e viria a criar uma elite religiosa, os ungidos, mais perversa que a dos aiatolás iranianos.

Cada vez que um evangélico critica a Rede Globo eu me flagro a perguntar: Como seria uma emissora liderada por eles? Adianto a resposta: insípida, brega, chata, horrorosa, irritante.

Prefiro, sem pestanejar, textos do Gabriel Garcia Márquez, do Mia Couto, do Victor Hugo, do Fernando Moraes, do João Ubaldo Ribeiro, do Jorge Amado a qualquer livro da série “Deixados para Trás” ou do Max Lucado.

Toda a teocracia se tornará totalitária, toda a tentativa de homogeneizar a cultura, obscurantista e todo o esforço de higienizar os costumes, moralista.

O projeto cristão visa preparar para a vida. Cristo não pretendeu anular os costumes dos povos não-judeus. Daí ele dizer que a fé de um centurião adorador de ídolos era singular; e entre seus criteriosos pares ninguém tinha uma espiritualidade digna de elogio como aquele soldado que cuidou do escravo.

Levar a boa notícia não significa exportar uma cultura, criar um dialeto, forçar uma ética. Evangelizar é anunciar que todos podem continuar a costurar, compor, escrever, brincar, encenar, praticar a justiça e criar meios de solidariedade; Deus não é rival da liberdade humana, mas seu maior incentivador.

Portanto, Deus nos livre de um Brasil evangélico.

Fonte: [site do Ricardo Gondim]

O dia em que senti vergonha da Bíblia

"...Como os ouvimos falar em nossas próprias línguas as grandezas de Deus?" - Atos 2.11 

"Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz" - 1 Pedro 2.9

Eu gosto muito de ler a Bíblia. Tenho uma que considero de cabeceira, apesar das várias versões que tenho. Quando decoro versículos, quando estudo mais seriamente uma passagem e em diversas ocasiões sempre recorro a ela.

Desde que me converti, me alegrei com sua companhia. Temos sido amigos íntimos: íamos ao culto juntos, viajávamos juntos e, mesmo com os traços de idade e o desgaste do tempo, ela ainda está aqui comigo com seus rabiscos, cores, ícones e marcações que desenvolvi.

Lembro-me de que uma vez, eu e minha mãe fomos à casa de uma senhora idosa, amiga da família, cujos alegria e sorriso eram constantes mesmo nas maiores adversidades. Muito religiosa e receptiva, ela era sempre disposta a ouvir falar de Deus; católica devota, ainda benzia quem a procurasse -- uma pessoa simples, carinhosa e que, na sua luta pela sobrevivência, talvez nunca tenha frequentado uma escola na vida.

Lembro-me de que pedi-lhe para ler uma passagem da Bíblia: uma daquelas em que Jesus curou alguém, porque ela própria estava enferma. Eu comecei a lê-la muito animado e, à medida que lia, vi quantas palavras pareceriam desconhecidas ou confusas para uma pessoa de pouca ou nenhuma educação como ela.

Obviamente eu iria comentar o texto em seguida, mas fiquei envergonhado de me sentir obrigado a simplificar palavras que a tradução poderia ter evitado a fim de comunicar uma verdade tão bela e essencial. Saí com um sentimento agridoce, pois vi que a versão que quase falava a minha língua -- porque o dicionário também frequentava nossa roda de amizade -- não falava a língua de muitas outras pessoas, principalmente das mais necessitadas. Eu estava num gueto e não sabia.

Desde então, apesar de conviver com minha "versão de cabeceira" em casa e no púlpito, tenho usado outras versões para evangelismo e também nas atividades da igreja, mesmo vendo algumas pessoas que torcem o nariz para novas traduções, e até mesmo uma visitante -- que não sei de onde raios saiu -- para mandar meu melhor amigo jogar uma paráfrase dele no lixo em plena Escola Bíblica Dominical.

Se nossas Bíblias não falarem a língua no povo (como Deus costumava falar), vamos esperar pacientemente que os de fora se acomodem ao nosso grupo de amantes de preciosismos linguísticos sagrados anacrônicos e carente de comunicação fluente, para, só então, descobrirem a (nossa "hermética") palavra de Deus.

Por Avelar Jr.
Também publicado no Não, Obrigado!

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Frases que você nunca ouviria de seu pastor

Lá do Profetirando

Igreja Católica nos EUA aprova aplicativo para confissões

Um aplicativo de iPhone destinado a ajudar os católicos a se confessarem (e encorajá-los ao retorno da fé) foi sancionado pela Igreja Católica americana. É o que informa a Reuters.

O app Confession: A Roman Catholic foi criado pela empresa Little iApps e já está disponível no iTunes por US$ 1,99.

Segundo seus inventores, o software não substitui o ritual da confissão e, sim, um padre ainda é necessário para perdoar os pecados. Mas afirmam categoricamente que o uso do app foi “oficialmente autorizado pelo bispo Kevin Rhoades, da Diocese de Fort Wayne, em Indiana”.

O conteúdo do Confession: A Roman Catholic foi desenvolvido com a ajuda dos bispos Thomas Weinandy, da Conferência de Bispos Católicos Americanos (USCCB), e Dan Scheidt, da Igreja Católica Rainha da Paz, de Indiana.

Basicamente, são quatro passos: a configuração do usuário; um exame de consciência (onde o usuário relembra os dez mandamentos e responde um teste); a confissão em si e o que os padres dizem sobre isso.

Fonte: Blog Estadão

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

A Lâmpada Consagrada

E quando você pensa: "Bom, chega! Já vi de tudo no meio gospel". Eis que você se engana e encontra isso: A Unção da Lâmpada Consagrada. Isso mesmo que você leu. Se você está com problemas de vícios, violência, dívidas na sua vida ou casa, simples. O problema pode ser na lâmpada.


Achei passeando lá pelo Esboçando Ideias

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Quando não houver mais nada a se fazer, Ame

Filipe Flakes

Todo dia uma pessoa é marcada por alguém ou por um relacionamento.
Todo dia alguém sofre algum tipo de abuso, seja ele sexual, físico ou verbal.
Todo dia alguém é vítima da falta de Amor.

O menino que quer tentar limpar seu vidro no sinal;
O chefe ditador;
O rapaz com traços de dependência química que pede uma esmola;
O bêbado fedido que fala com você na rua;
A atendente da loja que parece não querer vender;
A senhora que pede uma ajuda enquanto amamenta seu bebê no colo…

Antes de permitir uma reação, permita-se com o coração.
Quando for falar com alguém não ignore sua história e sua vida.
Todos temos nossas marcas, experiências, medos e falhas.
Claro! Nada justifica a preguiça por procurar um emprego;
A desonestidade e a mentira.
Mas são histórias.
Ao invés de lançar um simples não, se questione: “Por que não?!”

Como Jesus que convidou a prostituta e o cobrador de impostos a caminhar com ele por amor, ame mesmo que pareça loucura para os que estão à sua volta!

Ame.
E quando não não houver mais nada a se fazer, dê um abraço e ame novamente!

Fonte: [Levante Urbano]

A Lepra


Alexandre Pepe parabocz

Em um planeta em que milhares de pessoas morrem de fome todos os dias, no qual aproximadamente nove mil pessoas morrem diariamente com AIDS por falta de tratamento, seres humanos pagam quantias exorbitantes para diminuir o nariz ou aumentar os seios para atingir um ideal estético impossível. É triste assumir o fato que a aparência vale muito mais que a essência em nosso mundo!

Hoje li sobre um escritor que, durante uma visita ao Nepal foi convidado juntamente com sua esposa a visitar uma casa para tratamento e reabilitação de pessoas acometidas de Hanseníase. Durante sua visita ao estabelecimento ele se deparou com o que em suas palavras era “o ser humano mais horrível que havia visto”. Tratava-se de uma senhora que havia perdido suas mãos e ostentava dois cotos onde antes havia seus pés. As deformidades comuns na doença acabaram por destruir seu osso nasal de forma que se via toda a parte interna do órgão através do orifício antes ocupado por seu nariz. Nos olhos uma espessa camada de tecido se formara o que a deixou completamente cega. Por todo o corpo viam-se camadas de tecidos mortos e espessos cobertos por faixas sujas. Ao ouvir que alguém se aproximava a senhora foi se arrastando apoiando-se sobre os cotovelos como um animal ferido até chegar perto do casal, De súbito o renomado escritor pensou que ela pediria por esmolas por tratar-se de uma provável favelada. Sua esposa, mais amável e sensata que ele, inclinou-se para atender a pobre senhora tocando-lhe o ombro delicadamente. Foi neste instante que esta senhora começou a cantar o refrão de uma conhecida musica cristã:
“Jesus me ama, disso eu sei por que a Bíblia diz”
Um ano depois deste dia a senhora acabou por falecer deixando tristeza no coração de todas as pessoas que trabalhavam no local. Senti-me vazio quando li a respeito de sua história, pois notei que uma pessoa como esta, que provavelmente reprovaria em qualquer avaliação de beleza atual demonstrou uma beleza interna que eu mesmo raramente demonstro. Certamente mesmo com todas estas deformidades e ainda que tomado pelas chagas de uma doença terrível o Espírito Santo escolheu o corpo desta iluminada senhora para chamar LAR.

Fonte: [Crentassos]

Artigo sobre o BBB - Crônica

Que me perdoem os ávidos telespectadores do Big Brother Brasil (BBB), produzido e organizado pela nossa distinta Rede Globo, mas conseguimos chegar ao fundo do poço...A décima terceira (está indo longe!) edição do BBB é uma síntese do que há de pior na TV brasileira. Chega a ser difícil, encontrar as palavras adequadas para qualificar tamanho atentado à nossa modesta inteligência.

Dizem que Roma, um dos maiores impérios que o mundo conheceu, teve seu fim marcado pela depravação dos valores morais do seu povo, principalmente pela banalização do sexo. O BBB 10 é a pura e suprema banalização do sexo. Impossível assistir, ver este programa ao lado dos filhos. Gays, lésbicas, heteros... todos na mesma casa, a casa dos “heróis”, como são chamados por Pedro Bial. Não tenho nada contra gays, acho que cada um faz da vida o que quer, mas sou contra safadeza ao vivo na TV, seja entre homossexuais ou heterosexuais. O BBB 10 é a realidade em busca do IBOPE..

Veja como Pedro Bial tratou os participantes do BBB 10. Ele prometeu um “zoológico humano divertido” . Não sei se será divertido, mas parece bem variado na sua mistura de clichês e figuras típicas.

Se entendi corretamente as apresentações, são 15 os “animais” do “zoológico”: o judeu tarado, o gay afeminado, a dentista gostosa, o negro com suingue, a nerd tímida, a gostosa com bundão, a “não sou piranha mas não sou santa”, o modelo Mr. Maringá, a lésbica convicta, a DJ intelectual, o carioca marrento, o maquiador drag-queen e a PM que gosta de apanhar (essa é para acabar!!!).

Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial que, faça-se justiça, cobriu a Queda do Muro de Berlim, se submete a ser apresentador de um programa desse nível.

Em um e-mail que recebi há pouco tempo, Bial escreve maravilhosamente bem sobre a perda do humorista Bussunda referindo-se à pena de se morrer tão cedo.
Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade.

Outro dia, durante o intervalo de uma programação da Globo, um outro repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis. Caminho árduo? Heróis?

São esses nossos exemplos de heróis?

Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor, quase sempre mal remunerados..

Heróis, são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir e conseguem sobreviver a isso, todo santo dia.

Heróis, são crianças e adultos que lutam contra doenças complicadíssimas porque não tiveram chance de ter uma vida mais saudável e digna.

Heróis, são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína, Zilda Arns).

Heróis, são aqueles que, apesar de ganharem um salário mínimo, pagam suas contas, restando apenas dezesseis reais para alimentação, como mostrado em outra reportagem apresentada meses atrás pela própria Rede Globo.

O Big Brother Brasil não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral.

E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!

Veja o que está por de tra$$$$$$$$$$$$$$$$ do BBB: José Neumani da Rádio Jovem Pan, fez um cálculo de que se vinte e nove milhões de pessoas ligarem a cada paredão, com o custo da ligação a trinta centavos, a Rede Globo e a Telefônica arrecadam oito milhões e setecentos mil reais. Eu vou repetir: oito milhões e setecentos mil reais a cada paredão.

Já imaginaram quanto poderia ser feito com essa quantia se fosse dedicada a programas de inclusão social, moradia, alimentação, ensino e saúde de muitos brasileiros?

(Poderia ser feito mais de 520 casas populares; ou comprar mais de 5.000 computadores!)

Essas palavras não são de revolta ou protesto, mas de vergonha e indignação, por ver tamanha aberração ter milhões de telespectadores.

Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa..., ir ao cinema..., estudar.... , ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins... ,telefonar para um amigo... , visitar os avós... , pescar..., brincar com as crianças... , namorar... ou simplesmente dormir.

Assistir ao BBB é ajudar a Globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.

Fonte: [Index Reformado]

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Eu morro e não vejo tudo - Joelma "Gospi"

 
Pesquisa personalizada