domingo, 29 de maio de 2011

O controlador de tudo


O meu Deus fiel virá ao meu encontro e permitirá que eu triunfe sobre os meus inimigos. (Sl 59.10.)

DEUS É SENHOR DE TUDO E DE TODOS. Ele programa. Ele realiza. Ele controla. Ele vigia. Ele alimenta os pássaros e veste a erva do campo (Mt 6.26, 30). “O que ele abre ninguém pode fechar, e o que ele fecha ninguém pode abrir” (Ap 3.7). Se não fosse assim, Ele não seria Deus.

O salmista tinha conhecimento dessas características de Deus e por isso escreveu: “O meu Deus fiel virá ao meu encontro e permitirá que eu triunfe sobre os meus inimigos” (Sl 59.10).

Esse singelo registro do poeta reveste-se de beleza muito maior se a palavra de Paulo, muitos anos depois, for lembrada: “Deus é fiel; Ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar” (1Co 10.13). Uma coisa reforça a outra e mostra a intervenção de Deus em nossas adversidades. Ele não permite uma coisa e permite outra. Não permite a injustiça da tentação descomunal e permite o triunfo sobre qualquer outra tentação.

Em razão desse controle, às vezes mais conhecido pelos seres demoníacos do que pelos seres humanos, Satanás teve de pedir permissão a Deus para testar o homem da terra de Uz (Jó 1.12; 2.6) e para “peneirar” como trigo Pedro e os demais apóstolos (Lc 22.31). A liberdade das trevas é uma liberdade relativa, é uma liberdade vigiada, é uma liberdade trancada dentro dos limites definidos por Deus.

Retirado de Refeições Diárias Com Sabor dos Salmos (Editora Ultimato, 2006)

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada