quinta-feira, 21 de abril de 2011

Verdade portátil, Penduricalho religioso ou Identidade falsa?

 A moda muda constantemente, por isso há gente que tem verdadeiro vício de se informar sobre as últimas tendências – desde o que existe de novo em termos de “conceito” aos últimos apetrechos e penduricalhos que servem de acessórios. Há quem viva disso. A moda é relevante porque a aparência é importante. 

Apesar do entra e sai de tendências e das reviravoltas do mundo “fashion”, há algo que está sempre em evidência como “acessório” – pasme: a Bíblia!

Lembro-me de que, quando me converti, eu não tinha uma Bíblia. Mas eu carregava as dos meus colegas, que tinham vergonha de andar com elas quando saíamos da igreja. Perguntava-me por que alguém teria vergonha de deixar à mostra aquilo que considerava, pelo menos em tese, de fundamental importância na vida cristã.

Enfim, parece que a vergonha de andar com um livro preto com letras douradas era uma constante nos adolescentes dos anos 90. Eu não tinha esse problema, como disse. Eu até dizia que mesmo que a Bíblia fosse um livro dourado com letras pretas eu não me acanharia de levá-la comigo. E assim tem sido até hoje.

Agora o negócio é mais moderno (para não dizer “capitalista”): existem Bíblias de todos os modelos e cores – dá para combinar até com roupa, sapato e maquiagem de palhaço, acredite-me. Sempre tem uma para o seu estilo, seja ele um estilo “mulambento”, “mais ou menos” ou “nos panos”.

Enquanto alguns crentes sentem vergonha de andar com suas Bíblias na rua, outros sentem orgulho – demais. Orgulho da aparência mas não da essência. Pessoas que usam a Bíblia como uma espécie de “passaporte” que lhes garanta confiabilidade e recepção por parte de pessoas de bom coração e que precisam de consolo, ou como um preço de suborno para cativar a religiosidade alheia para seus propósitos egoístas, uma falsa “identidade”.

O papo está ficando complicado? Serei mais claro.

Como sou da área de Direito, estou farto de ver advogados, promotores e juízes que manuseiam a Bíblia de alguma forma. Se a tal lei que abole dos prédios públicos os símbolos religiosos entrar em vigor, duvido muito que contagie a tal ponto que se retirem das mesinhas dos fóruns as Bíblias que vivem bolando por cima delas; ou que intimide os militantes dos processos para que não usem e não tragam as suas.

Nos julgamentos, é comum vermos versículos disparados e passagens bíblicas aludidas em defesa de uma tese. Já vi defensores de réus claramente culpáveis os compararem a Jesus Cristo, a quem foi negada justiça, quando, na verdade, deveriam ter sido comparados a Barrabás: na inútil tentativa de persuadir os jurados a aderirem à sua versão dos fatos. Já vi advogados e promotores abrirem a Bíblia para citarem versículos que não existiam [Provérbios 26.9] ou para repreender quem os usa. E sabem vocês que às vezes as distorções da palavra de Deus passam por verdade, já que se presume que a maioria esmagadora da população não a conhece? E pior ainda: isso inclui os “evangélicos”.

Falhamos muito em não conhecer as Escrituras e o que elas ensinam. E, assim, nos tornamos alvo fácil para sermos manobrados por pessoas que costumam utilizá-la de forma torcida, com versículos e ensinos fora dos seus contextos. É assim que surge e se propaga boa parte das heresias.

Você já se perguntou por que as seitas usam a Bíblia na sua casa, quando não crêem no que ela realmente ensina? Para pegar você da mesma forma como eles foram pegos no engano: com decorebas, técnicas de persuasão, mentiras e obscuridades. Alguns adeptos de seita nem enxergam isso; outros apenas disfarçam por algum motivo egoísta, tais como: fazer dinheiro, construir uma reputação ou vender cacarecos.

Enfim... Certa vez, adeptos de uma seita vieram à minha casa e usaram a Bíblia para tentar me fazer acreditar em um outro suposto livro sagrado "revelado por Deus" a um "profeta" falecido estadunidense (pra variar...). Eles diziam ser "a religião certa", que as outras igrejas estavam “erradas” e eram do Diabo etc. Ou seja, aquela mesma ladainha de sempre.

Depois de ver que sua mensagem não tinha base bíblica (porque eu tinha derrubado as bases que me mostraram, provando-lhes o que as Escrituras realmente ensinavam), os "missionários" começaram a atacar a própria veracidade da Bíblia. 

Ora, mas se eles não criam na Bíblia e não achavam que ela era um livro importante, respeitoso e confiável, por que tentavam sustentar sua mensagem nela? Simples: para atrair os incautos que crêem na Bíblia, têm uma, mas não a conhecem!

Atenção: Se você não tem a Bíblia como alimento espiritual, como a palavra de Deus e como a Espada do Espírito; e se não a conhece e nem lhe dá a devida importância e cuidado; ela vai ser, para os outros, um passaporte, um veículo, um pretexto para uma mensagem errada chegar ao seu coração. Porque, se você não atenta para o que ela realmente ensina, demonstra que apenas se preocupa com a aparência do ensino, e paira na superficialidade. E precavenha-se: pessoas mal-intencionadas ou enganadas vão utilizá-la como cartão de visita e passaporte e para atacar a sua fé. E se você não tem competência e habilidade para defendê-la:

a) você poderá ser enganado; [1 João 2.21]
b) você não saberá quando está sendo enganado; [Atos 17.11]
c) você não poderá ajudar quem está enganado; [Judas 22,23]
d) você não poderá defender sua fé decentemente; [1 Pedro 3.15]
e) você está desobedecendo as Escrituras; [2 Timóteo 2.15]
f) e está pecando! [Mateus 22.29]

A palavra de Deus não é moda. A palavra de Deus nao é aparência. A palavra de Deus é a verdade e não passará, porém, a moda e as coisas deste mundo passarão. Portanto, não trate as Escrituras como “acessório” evangélico, pois ela deve fazer parte de seu coração, da sua vida, e é dela que vivemos! [Marcos 13.31]

Fico imaginando os fariseus com seus filactérios longos pendurados nas vestes. Para eles, a Bíblia era algo que ensorbebecia, algo a ser mostrado, “penduricalho religioso”. Será que nós somos diferentes deles? Será que andamos com algo que apenas atesta diante de nós, de Deus e do mundo o quão nossas vidas estão distantes Deus? [Mateus 23.3,5]

Imagino, ainda, como Satanás, os falsos profetas e os anticristos sabem manejá-la bem para alcançar seus intentos. [João 8.44; 1 João 1.7; 2 Pedro 2.1; 1João 4.1] E oro a Deus que nos prepare e nos ajude para que sejamos melhores espadachins e servos fiéis na luta pela verdade! 

"Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus." - Mateus 4.4 

Por Avelar Jr.
Também publicado no Não, Obrigado! 

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada