terça-feira, 5 de abril de 2011

Cuidado com a intolerância! Um apelo a unidade da igreja

Por Renato Vargens

Eu sou um defensor das Sagradas Escrituras e em virtude disto ao ver as heresias pregadas pelos falsos profetas que nos últimos anos tem desconstruido as doutrinas fundamentais da Palavra de Deus, não exito em repudiar com veemência seus pressupostos teológicos. Nesta perspectiva, concordo plenamente com o teólogo americano John MacArthur que afirma que a heresia vem montada no lombo da tolerância, e que o fato de nos calarmos diante os ensinamentos espúrios dos falsos mestres, contribuimos significativamente para o adoecimento da igreja. Todavia, acredito também que não vale a pena discutirmos por questões irrelevantes.

Há pouco conversando com um querido amigo chegamos a conclusão de que nem todas as batalhas que travamos em nossa cotidianidade, são batalhas as quais deveríamos lutar. Na verdade, acredito que algumas das nossas discussões não deveriam ter nossa imediata atenção, mesmo porque, o inimigo das nossas almas, muitas vezes tenta desviar nosso foco da unidade cristã , levando-nos a valorizar em demasia questões menores e irrelevantes.

Ora, a experiência pastoral me mostra que não são poucas as vezes que na vida polemizamos desnecessariamente com aqueles que amamos. Quantas vezes não fazemos um “cavalo de batalha” em questões banais e insignificantes? Por acaso já percebeu de que quando você trava algumas “brigas ou discussões” com seus filhos, amigos ou cônjuges, na maioria das vezes você não chega a lugar nenhum? Ou quando discute com seu irmão em Cristo qual a forma de batismo correta, ou sistema de governo ideal, ou até mesmo sobre os valores teologicos do arminianismo ou calvinismo, mais nos aborrecemos do que nos edificamos?

Caro leitor, o diabo nosso adversário é astuto e perspicaz em ações e atitudes. Cuidado com suas arguciosas ciladas. Ele sabe que desviando os seus olhares do foco, conseguirá tornar sua vida amarga e sem sabor, além obviamente de lhe proporcionar fisuras em suas relações interpessoais levando-o a um tipo de isolomento.

Isto posto, gostaria de convidá-lo a assistir o video abaixo e refletir sobre a beligerância desnesnecessária , bem como a intolerância que assola a vida de muitos de nós.

2 comentários:

Renato disse...

Essa intolerânica existe em um coração que afirma o nome de Jesus, confessa a própria religiosidade, mas nega a Sua pessoa. Enquanto vivermos em um mundo caído, onde os crentes não são sal da terra e são tão caídos quanto, assim que ficaremos.

Se existe intolerância entre evangélicos, imaginem a intolerância que parte do de muitos evangélicos para com o ateu, o mulçulmano, o agnóstico, o espírita, o católico e o budista?

A unidade cristã está em torno da Cruz de Cristo. Se ficarmos filosofando muito sobre o assunto, se ficarmos buscando uma unidade de pensamento cristã, mas com os corações egoístas, diferentes da forma em que Jesus amou, agiu, tocou , aquietou, sentiu, perdoou, incluiu, e se mantivermos esses mesmos corações gelados e impermeáveis à regeneração do Evangelho, estaremos perdendo tempo e jogando conversa fora.

Um abraço!

Levi Bronzeado disse...

Este interessante vídeo trágico-cômico em que uma pastora tenta salvar uma alma para Gezuis, mostra com cores fortes o método super-amoroso adotado para a conquista de fiéis no fervilhante mercado gospel.

Quanto mais aparecem casos de neurose eclesiástica entre os líderes, mais aumenta o número de esdrúxulas denominações evangélicas, que não tem nada de Cristo.

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada