segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Nas palmas das mãos de Deus



Veja, eu gravei você nas palmas das minhas mãos. Isaías 49.16


O que mais importa não é o fato que eu conheço a Deus, mas, sim, algo muito maior que está implícito neste conhecimento — ele me conhece. Eu estou gravado nas palmas de suas mãos. Nunca sou esquecido por ele. Todo o meu conhecimento dele depende da iniciativa permanente da parte de Deus em me conhecer. Eu o conheço porque ele me conheceu primeiro e continua a me conhecer.

Ele me conhece como meu melhor amigo, alguém que me ama. Não há um único momento em que ele tira seus olhos de mim ou que se distrai e me esquece; portanto, não há um momento sequer em que ele deixa de cuidar de mim. Este é um conhecimento extremamente significativo. Há um indizível conforto — o tipo de conforto que nos dá poder, isto é, não nos enfraquece — em conhecer este Deus que está constantemente consciente de mim em amor e cuidando de mim para o meu bem.

Para refletir: Que conforto você sente ao saber que seu nome está gravado na mão de Deus?

Retirada de O Conhecimento de Deus ao Longo do Ano (Editora Ultimato, 2008)

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada