segunda-feira, 20 de setembro de 2010

História de nossos hinos e cânticos - Que Consolação

Que Consolação
Uma noite em 1887, o mestre de canto Anthony J. Showalter despediu sua classe na singing school (escola de canto) em Hartselle, Estado de Alabama, EUA. Pegou seus livros, fechou a igreja onde ensinava, e se dirigiu à pensão onde se hospedava durante sua estada curta na cidade. Havia recebido cartas de dois dos seus amigos, ex-alunos no estado da Carolina do Sul. Ao abri-las leu a mesma notícia: suas esposas haviam falecido naqueles dias. Quando se sentou para escrever palavras de conforto a eles, abriu a sua Bíblia, e o trecho bíblico que o tocou e que incluiu nas suas cartas, foi: “O Deus eterno é a tua habitação, e por baixo estão os braços eternos” (Deuteronômio 33:27).
Nos momentos que se seguiram, as palavras de um refrão e uma melodia ecoaram no pensamento deste compositor. Logo se pôs a escrevê-los e, sabendo que precisaria de estrofes também, pensou no seu amigo, o hinista Elisha A. Hoffman, autor de mais de 2.000 gospel songs. Imediatamente escreveu a ele, mandando o hino e explicando as circunstâncias. Pediu que Hofman escrevesse estrofes apropriadas. Ao recebê-las de volta, certamente enviou o hino, com sua mensagem confortante, aos irmãos enlutados.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada