quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Jesus, os pastores e o Caratê


Esse negócio de ter uma coluna, é realmente necessário, afinal, andamos por causa dela, não é mesmo? Já uma coluna semanal em um site pode ser bom ou ruim, depende de como você a usa. Bom, vou deixar de enrolar e partir para o assunto.

Quero falar hoje sobre um tema que está em alta, aliás, há tempos que esse assunto é debatido e que essas ações são feitas, e muitos sabem, alguns vêem e poucos falam. Quero falar sobre Jesus e o Caratê. Jesus, um jovem revolucionário, que mudou a história do mundo com suas palavras, ações gestos de humildade e sabedoria. Caratê, uma arte marcial, bastante conhecida do povo brasileiro e principalmente do povo japonês. Mas, pensando eu cá com meus botões, vou relacionar Jesus, os pastores e o Caratê de uma forma diferente, porque ultimamente isso está muito em moda. Não percebeu?

Veja só. Muitos pastores deixam de pregar a palavra de Deus da forma correta para falar sobre campanhas, ofertas de um tipo, doações absurdas de outras, vendas de bíblias de um preço absurdo, trízimos etc. E com isso você pode relacionar Jesus, os pastores e o Caratê. Certo, são poucos os pastores que estão falando sobre Jesus e suas obras, mas onde entra o Caratê? Te explico. Muitos pastores esqueceram sua missão, que é levar a palavra de Deus a quem precisa, de ser um verdadeiro cristão, uma pessoa que busca ser mais parecida com Jesus, e resolveram entrar na modinha de falar sobre a teoria da prosperidade. Restituição daqui, restauração dali e ofertas por aqui… no meu bolso.

Alguns pastores não querem saber como está a vida de suas ovelhas, não querem saber se elas estão precisando de ajuda emocional, pessoal ou profissional, se estão doentes, passando necessidades, se as suas vidas com Deus estão indo bem. Se o seu papel como pastor está perfeito ou pelo menos parecido como o que Cristo fez aqui na terra. Se as drogas, violência, perdições estão mais fortes na vida de seus liderados do que a Palavra de Deus e entre outras coisas. Mas o que querem saber mesmo é de fundar igrejas onde pessoas possuem belos carros, grandes casas e recheadas contas bancárias, pois, pense comigo, quanto mais bens, mais ofertas entrará e mais a igreja crescerá, no tamanho do templo, claro! Não é mesmo?

Mais onde entra o Caratê? Eu explico, caro leitor. O Caratê entrou desde o terceiro parágrafo e você não percebeu? Explico de novo. Alguns pastores só querem saber do caratê, pois o cara tendo dinheiro e disposição para colaborar com isso tudo, fica melhor para eles. E o que eles não querem que o cara tenha é sabedoria na Palavra de Deus, pois os fiéis sabendo disso saberão que estão sendo enganados e agirão da forma certa.

Assim, que venham as mansões, contas bancárias enormes e jatinhos pra mim também! Grória a Gézuz!

Que possamos ler a Bíblia e orar muito a Deus para que não venhamos cair no erro. Sejamos sábios, como Salomão.

Vamos que vamos! Volta, Jesus!


Thiago Matso que não faz caratê, mas faz o Profetirando

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada