sábado, 26 de junho de 2010

Povo barulhento

Thiago Matso

"♪ Onde está aquele povo barulhento, onde está que não se ver nenhum irmão? Alguém com voz de lamento vai dizer neste momento, aquele povo foi embora pra sião? ♫"

É com essa célebre frase de uma música antiga que está na mente de muitos crentes que quero escrever sobre um assunto meio chato. Pensando bem, é muito chato. Sabe quando você está indo para o trabalho com aquela preguiça vontade de voltar trabalhar e quando menos percebe ouve do nada uma música de Funk, Forró ou Axé, vindo de algum celular de algum indivíduo dentro daquele ônibus lotado?!

Eu, particularmente, fico com muita raiva disso, e se você que está lendo faz isso, tenho raiva de você (ui). Mas o que quero que entenda é que isso realmente incomoda. Não só eu, mas garanto que 95% das pessoas que estão dentro daquele ônibus.

Comecei falando de uma coisa natural, normal para muitos. Mas agora vou no calo de alguns crentes. Isso mesmo. Se já é chato ouvir uma “música” gravada em um estúdio, com “cantores” profissionais dando do bom e do melhor para tudo sair nos conformes, imagina aí ouvir um crente cantando com aquela voz desafinada?! Pois é isso que quero comentar. Já não bastam nos chamar de ladrões por causa de pastores corruptos, ja não bastam nos chamar de santinhos por causa de muitos crentes que se vestem como santos, mas por dentro são podres. Agora temos que aguentar isso?

Não condeno quem faz isso em suas igrejas ou casas, afinal de contas aquele templo está lá para isso, mas contesto sim quem faz isso em lugar público que possa atrapalhar a ordem pública. A Palavra de Deus diz que devemos sim, ir e pregar o evangelho a toda criatura, mas também fala que devemos agir com decência, sabedoria e ordem. E incomodar pessoas às 6h da manhã com cânticos desafinados e gritos nauseantes, aí não! Aí falam que é para Deus e não para o homem, devem dar satisfação somente a Ele. E eu volto com o assunto, adore a Ele, mas faça isso na sua igreja, no seu templo, em casa, não em ônibus lotado!

Não é uma crítica, quer dizer, é sim, mas de uma forma diferente! Assim como eu não suporto quando alguém liga aquele celular de R$ 100,00 com músicas de baixo calão, acredito que muitas pessoas sentem-se ofendidas quando uma irmã levanta e começa a cantar corinhos de fogo.

“Música gospel no ultimo volume,torrando a paciência de todos,ñ é pecado?” (sic) Foi a pergunta que o Denor Sousa fez. E pergunto a você, é ou não é?

Analisando pela lei dos homens, é sim. Ligar o som na maior altura e incomodar o outro com poluição sonora e crime, mesmo você estando dentro de casa. E se desobedecer as leis dos homens, é pecado perante Deus. Então é pecado SIM!

Nós cristãos às vezes nos sentimos constrangidos por bares que ligam seus sons a toda altura em um fim de semana, tocando aquele Funk ou Forró, que atrapalha aquela reunião de família em uma ótima tarde de domingo, não é? Então o que nos faz pensar que podemos ligar o nosso som atrapalhando a ordem pública? Adore a Deus; não é proibido, por enquanto, mas adore com decência e ordem. Assim, agrada a você, agrada ao próximo e ao nosso Deus!

E vamos que vamos.

Volta, Jesus!

Thiago Matso, que não gosta de sentar do lado de quem liga celular para ouvir Funk.

5 comentários:

Avelar Jr. disse...

Matso,

Eu concordo com você. E não é só crente, não; pessoas de outras religiões também fazem isso. Entretanto, justamente por sermos discípulos de Cristo e devermos ter como característica principal o amor, devemos ser perfeitos nesse aspecto.

Alguns crentes que eu já vi debaterem sobre este tema, chegaram ao cúmulo de dizer que os outros têm que engolir os louvores altos e a bagunça que eles fazem. Como se os outros fossem uma espécie de cidadãos de segunda categoria, não tivessem direito ao descanso e ao sossego mas estivessem obrigados a respeitar os crentes zoadentos, libertinos e baderneiros.

Som alto é infração de trânsito e crime ambiental. Não é apenas uma questão de ética, não, é uma questão JURÍDICA. João Paulo, aqui do blog VESHAME GOSPEL, pode dizer como uma igreja Assembleia de Deus perto do prédio em que ele morava foi condenada pela Justiça a ficar sem usar equipamento sonoro, até fazer isolamento acústico do templo (para não permitir que o som incomodasse os vizinhos que queriam ter seus momentos de paz em casa), além de ter sido multada.

Os crentes, que deviam amar ao próximo, deviam se envergonhar de fazer barulho e incomodar os outros: quem ama respeita! Antes de cobrarmos respeito aos nossos direitos de cultuar e louvar, devemos respeitar os direitos alheios e dar exemplo de perfeição.

E o próprio Deus respeita a vontade das pessoas que não querem segui-lo e ouvi-lo e concede liberdade para que, querendo, continuem rejeitando-O, já que o amor é uma decisão livre. Se Deus não força ninguém a ouvi-lo ou segui-lo, sendo Deus, quem somos nós para fazê-lo?

Teóphilo disse...

Eu sei onde o povo barulhento está agora: abriram uma igreja aqui do lado da minha casa!!!
Se você já tivesse feito um upgrade no sistema de comentários do blog eu ia até conseguir botar um vídeo!!!
Eles são barulhentos, mas pelas deturpações que pregam (e sou forçado a ouvir) tenho certeza que não vão para Sião...

Recomendo com entusiasmo o sistema "Intense Debate" (http://intensedebate.com/) e, se tiver dúvidas (coisa que duvido) me disponho atá a ajudá-lo a intalar!

O Senhor nosso Deus seja contigo!

@MatsoThiago disse...

Você comentou na questão de multa e lembrei. Agora estão indo nas igrejas, pelo menos aqui no Ceará, com uma espécie de medidor de som e a que estiver fora dos padrões, será multada. E olha que são 3.000 reais. Quem faz esse barulho todo, quer mesmo essa "bênção" para sua igreja? Acho que não!

Avelar Jr. disse...

Corretísimo. Se começar pela católica aqui, que é a única que põe autofalantes pro lado de fora e o liga bem cedo no domingo, está bom demais!

Jônatas disse...

Concordo com o que diz o texto, mas faltou citar alguns outros estilos musicais que produzem muito barulho: rock e heavy metal.
É impressão minha ou o autor do texto só citou Axé, Forró e Funk por puro preconceito regional? pq não acrescentar as pessoas que escutam heavy metal umas 6h da manhã?

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada