sábado, 10 de abril de 2010

O trovejar de Deus

O Senhor ruge de Sião e troveja de Jerusalém (Am 1.2)

Nenhuma nação está livre do julgamento do Senhor. Deus não pune apenas o povo eleito. Deus não pune apenas as nações pagãs. Deus pune umas e outras. Mas, o julgamento de Deus começa primeiro pela “casa de Deus”, isto é, pelo povo eleito ou pela igreja. E, “se começa primeiro conosco, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus?” (1 Pe 4.17).

Antes de se referir a Israel, a nação eleita, o profeta Amós se dirige às seis nações vizinhas dela: Damasco, Gaza, Tiro, Edom, Amom e Moabe. É uma referência pequena às nações não-eleitas (apenas 18 dos 146 versículos de todo o livro de Amós) e uma referência longa ao povo de Deus (sete vezes mais versículos). Os filhos legítimos (Israel) estão mais sujeitos à disciplina do que os filhos ilegítimos (os pagãos), como se vê na epístola aos Hebreus (12.8).

A conclusão a que se chega é que “se os justos recebem na terra a punição que merecem, quanto mais o ímpio e o pecador!” (Pv 11.31; 1 Pe 4.18).

Se Deus está me punindo, é boa notícia! Significa que sou filho e não bastardo!

Retirado de Refeições Diárias com os Profetas Menores (Editora Ultimato, 2004).

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada