quinta-feira, 18 de março de 2010

Quando eu morrer, não quero choro nem vela!



A cara triste da morte passou a fazer parte do cenário humano por conta da entrada do pecado no mundo, através do representante federal de todos os homens, Adão: "Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram" (Romanos 5:12)

A notícia maravilhosa é que a vinda de Jesus ao mundo tornou possível a salvação eterna de todos quantos confiam na obra que Ele realizou na cruz do calvário: "Porque, se pela ofensa de um só, a morte reinou por esse, muito mais os que recebem a abundância da graça, e do dom da justiça, reinarão em vida por um só, Jesus Cristo" (Romanos 5:17)

Bem sabemos que a morte é tema de muita discussão, e os livros já editados sobre o assunto abarrotam as prateleiras das livrarias espalhadas pelo mundo.

Para o cristão, mediante o ensino da Palavra, “... o último inimigo que há de ser aniquilado é a morte.” (1 Coríntios 15:26).

De maneira extraordinária, o Apóstolo Paulo ainda discorre sobre esta questão:

“Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá a palavra que está escrito: Tragada foi a morte na vitória” (1 Coríntios 15:54)

As Escrituras chegam a afirmar que Deus se alegra quando um cristão verdadeiro parte desta vida: “Preciosa é à vista do Senhor a morte dos seus santos” (Salmos 116:15)

Portanto, quando eu morrer, não quero choro nem vela !

Interessante é ainda notar a certeza que os Apóstolos Paulo e Pedro tinham acerca da salvação de suas almas:

Disse Paulo: “Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne” (Filipenses 1:21-24) ... “Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. Por isso estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor. Mas temos confiança e desejamos antes deixar este corpo, para habitar com o Senhor” (2 Coríntios 5:1,6,8)

Disse Pedro: “E tenho por justo, enquanto estiver neste tabernáculo, despertar-vos com admoestações. Sabendo que brevemente hei de deixar este meu tabernáculo, como também nosso Senhor Jesus Cristo já mo tem revelado. Mas também eu procurarei em toda a ocasião que depois da minha morte tenhais lembrança destas coisas” (2 Pedro 1:13-15)

Nos dias atuais, quantos são os cristãos que têm o mesmo nível de espiritualidade destes dois servos de Deus ?

Sejamos imitadores deles, e que possamos repetir ainda as seguintes palavras proferidas pelo Apóstolo Paulo: “Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus” (Atos 20:24)

Fernando Sampaio-Recife - PE

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada