segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Cid Guerreiro apresenta o seu Axé Gospel no Carnaval


Depois de fazer história na década de 80 com a música “Ilariê”, hit imortalizado pela Rainha dos Baixinhos, Xuxa, Cid Guerreiro inova ao se apresentar no Carnaval com composições de Axé Gospel. Atualmente, o cantor e compositor está promovendo seu novo disco, e vai tocar em cima do trio elétrico, misturando o ritmo da Bahia com canções que falam de Deus.
Cid Guerreiro é um dos precursores do Axé Music, começou a sua carreira há 25 anos em parceria com os cantores Luís Caldas e Sarajane, no trio Tapajós. Os amigos e parceiros seguiram seus caminhos e Cid Guerreio foi morar no Rio de Janeiro, quando compôs Ilariê e outros sucessos da Xuxa como “Tindolelê” e “Eu tô feliz”.
Para Cid, houve dois momentos do Ilariê. O primeiro momento foi de grande sucesso, o segundo foi de forte discriminação por parte dos evangélicos. Sua música foi acusada de fazer culto ao demônio. “Eu não fiz uma música que falava do diabo, a minha intenção era apresentar uma música que tivesse um refrão com uma sonoridade nova. Ilariê vem de hilário, hilariante”, explica Guerreiro.
As acusações não permitem que Cid diminua a importância que o Ilariê teve em sua carreira. A canção, para Cid, significou uma mudança definitiva em sua carreira profissional, um passo inicial para os grandes sucessos que o compositor faria.
Cid é evangélico há quatro anos e superou os momentos mais difíceis. “Nos meus testemunhos sempre digo que essa discriminação foi um dos motivos que me fizeram ficar tanto tempo fora da religião”, conta Cid. Agora o momento é de novos projetos. Atualmente, Cid está fazendo Axé Gospel, levando o ritmo baiano com religiosidade. “A Bahia é a terra de todos os ritmos. Está na hora de se abrir espaço para o Axé Gospel”, diz Guerreiro.
Ele promete repetir o sucesso de 2009 e trazer novamente em 2010 a experiência de misturar gospel e axé no Carnaval, em cima do trio elétrico. Cid vai trazer as músicas de seu disco Guerreio de Deus e levar a sua mensagem para o público: “Mesmo sendo o Carnaval uma festa da carne, nós temos que deixar o corpo para Jesus. Temos que deixar espaço para Deus tomar conta”.

2 comentários:

Reinaldo disse...

Lamentalvel pois o evagelho virou esperiencia para artistas falidos voltarem a midia para ganhar um tocadinho pois ser crente virou moda todo mundo diz que é mas não é

Luciano Esposito disse...

É assim mesmo, quando faltam o dinheiro e a fama, e o anonimato bate à porta, logo acham um outro caminho de ganhar dinheiro ,que é engarfar os crentes.

Todo mundo sabe que os "evangélicos" estão crencendo muito, e por que não vender para eles????

MARANATA SENHOR JESUS, E LOGO, pois a igreja esta cega nua e pobre

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada