segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Vamos pensar um pouco : Que história é essa de peneira na Igreja?




Confira outros textos da série clicando aqui

Outro dia ouvi de uma pessoa a seguinte frase: "pastor, Deus precisa passar uma peneira nessa igreja". Essa frase não é novidade para mim, pois já a havia ouvido algumas vezes em uma outra igreja.

A idéia da "peneira" é a de que pessoas que eu considero inferiores ou indignas do convívio cristão sejam arrancadas por Deus num processo de limpeza espiritual. Assim, a igreja fica somente com aqueles que consideramos dignos do ajuntamento cristão e as pessoas inferiores ficam do lado de fora.

A idéia da "peneira" tem o mesmo princípio da maquinação que se passou pela mente de Hitler com a idéia soberba de peneirar o mundo, eliminando as raças inferiores, segundo a classificação de raças feitas por ele, levando à morte cinco milhões de judeus e outros 6 milhões de outras raças.

No bojo desse pensamento do III Reich, reside a mesma idéia racista. Eliminar as raças inferiores da igreja e, portanto, indignas de freqüentá-la. Devem ficar na igreja apenas um grupo separado, peculiar, santo, digno da convivência cristã.

Uma afirmação dessas por si só já é condenável à luz de toda Escritura. Mas também condena à peneira a mesma pessoa que emitiu esse pensamento. Porque o princípio cristão é o do amor, da convivência, da tolerância, do carregar as cargas uns dos outros. Não se arranca o joio, o elemento ruim da igreja, com as próprias mãos, mesmo porque ninguém sabe identifica-lo. Saulo de Tarso bem foi identificado pela igreja primitiva com um homem mau que perseguia os cristãos, mas Deus tinha um plano bem diferente com ele. Somente Deus os conhece, O joio deve, portanto, crescer junto com o trigo, o elemento bom, para que seja por este influenciado.

O joio é aquela pessoa que não soma na igreja. É por natureza crítica. Não sugere melhorias. É difícil conviver com ele. Ele reclama muito. Reclama do banheiro, da água, do café, da mensagem que demora muito, da música que estava alta, das pessoas, de tudo. Ele faz a crítica pela crítica. É o crítico por natureza.

Jesus disse que os sãos não precisam de médicos, mas sim os doentes. Portanto, o lugar de joio é na igreja. Essas pessoas precisam ouvir o evangelho e a igreja é o lugar onde elas devem estar. A cada mensagem pregada, mais uma chance foi ofertada para que houvesse mudança. Minha esperança é de que um dia ela se processe de uma forma tão profunda que cale a boca dos "profetas da peneira".

Pedro, Tiago e João foram três discípulos que sugeriram ao Mestre que se fizesse lá no monte da transfiguração uma igreja só para eles. Vamos fazer três tendas, ou três casas. A gente fica por aqui mesmo e então vamos deixar esse negócio de evangelizar o mundo de lado. Dá muito trabalho. É melhor ficar só nós seis. Jesus, Moisés, Elias, Pedro, Tiago e João. Uma idéia egoísta e totalmente descabida no âmbito do evangelho.

Deixemos o joio crescer juntamente com o trigo. Por ocasião da ceifa do fim do mundo, o Senhor da Seara irá enviar os anjos que farão a colheita do joio, para queimar, e do trigo para reinar com ELE.

Vamos ter amor no nosso coração e muita paciência para com todos os nossos irmãos. Essa é a vontade de Deus. Vamos nos lembrar que quando Jesus nos chamou, éramos tão indignos quanto hoje de sermos chamados de Filhos de Deus. E ELE ainda nos fez Reis e Sacerdotes para reinarmos para sempre com ELE.

Gosto desse versículo de Lamentações de Jeremias 3:22 "As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos. Novas são cada manhã. Grande é a sua fidelidade".

Vamos então ter misericórdia para com todos os que nos rodeiam. Amém.

Por: Pr Videira, candidato permanente a servo inútil.

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada