quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Minha filha foi sequestrada e assassinada...e Deus?




* Para os que acham que as cartas que o Caio Fabio escreve são fictícias


----- Original message -----

From: MINHA FILHA FOI SEQUESTRADA E ASSASSINADA… E Deus?...

To: contato@caiofabio.com
Sent: Wednesday, September 30, 2009 12:29 am
Subject: luto e Paz

Anapolis, 29 de setembro de 2009.
Querido pastor Caio Fábio,


 Eu sou uma mãe que acaba de perder uma filha linda, maravilhosa de 26 anos, com apenas cinco meses de casada... Hoje faz sete dias que a perdemos...


Ela era poesia, cor, música e sensibilidade...


Nós  somos uma família que conheceu Jesus quando as nossas três meninas tinham entre três e oito anos. Passamos por grandes lutas e desafios e congregamos na igreja presbiteriana do setor sul de Anápolis com o PR Ronaldo Cavalcante.


Caio Fabio, seguimos os seus passos todas as vezes que você esteve por aqui.


Quarta feira passada por volta das 13 horas meu marido me falou que tínhamos que ir para Goiânia porque a nossa filha do meio, a polyanna, tinha desaparecido...a minhas pernas sumiram....mas eu levantei e entrei no carro para ir para Goiânia pois ela morava lá e estava casada e feliz.....


Apenas com  26 anos a publicitária mais conhecida da cidade por causa da sua alegria e capacidade de incentivar empresários a acreditarem em seus próprios negócios.


Os homens da família foram para a delegacia... e nós as mulheres da família ficamos 30 horas orando, clamando a deus e esperando o pedido de resgate, tendo em vista que o caro já havia sido encontrado com seus pertences dentro e o mesmo havia sido queimado para apagar provas e digitais, dificultando o trabalho da policia...


Oramos sem cessar e ouvimos, e lemos a Palavra; e tivemos a certeza de que o resgate seria pedido e esperamos que ela voltaria para nós e com  sua tremenda capacidade poética e criativa e como uma menina apaixonada por Jesus ainda escreveria um livro para promover quebrantamento e conversão em muitas vidas....


A única palavra que eu queria ouvir nestas 30 horas de vigília e emoção, aflição e angustia profunda era: "a  encontraram"...; ou um toque de telefone com o com o pedido de resgate...


Finalmente alguém entra naquela casa onde estávamos amigos e parentes amontoados na sala escorregando do sofá para o chão, então ouvimos: “achou”, mas foi encontrada morta com dois tiros...


Acabei de ler sobre o amor de pai que agradece a deus por saber que seu filho, para ficar livre desse mundo, tenebroso chamado por Jesus... Não consigo neste momento ter este sentimento de gratidão porque tendo certeza de que não era esse o desejo dela também...


Nós todos estávamos fazendo uma campanha de oração e eu sei quais eram os planos dela para o futuro... Planos de paz, de criação, de crescimento, para que o mundo conhecesse o talento gratuito que deus lhe deu...


Não posso considerar que a minha não aceitação é egoísta... ela queria viver aqui com o seu querido marido a  lua de mel que a esperou por 8 anos, ela queria ter filhinhos e levá-los para jogar bola com o avô que não teve meninos, só meninas, ela queria realizar sonhos comunitários.


No ano passado ela criou um site: www.amigoinedito.com.br  para movimentar os internautas a fazerem boas ações e registrarem seus depoimentos neste site.


E agora... Eu entendi a resposta que deram  para o “mano”, mas voltar a falar com deus esta difícil demais...


Ainda não sabemos quem foi o sujeito que atirou nela, mas eu não posso acreditar que foi vontade de deus... se foi o ódio do inimigo das nossas vidas eu pergunto por que Jesus deixou assassinos interromperem a caminhada de uma mensageira de Deus ???


Resposta:


Minha irmã amada: Graça e Paz!


 Do meu ponto de vista..., Adão não deveria ter pecado; Caim não deveria ter matado Abel; os filhos de Caim não deveriam ter construído Babel; Cão não deveria ter “abusado” na nudez do pai, Noé; Abraão não deveria ter gerado filho de sua serva, Hagar; Jacó não deveria ter enganado Esaú e nem Esaú deveria ter trocado a “bênção” por um prato de lentilhas; os filhos de Jacó não deveriam ter traído José; Moisés deveria ter entrado na Terra de Canaã; a filha de Baraque não deveria ter sido morta pelo voto do pai; Sansão não deveria ter morrido daquele jeito; Davi não deveria ter surtado nunca; e, por isto, não deveria ter perdido nenhum filho; Isaías não deveria ter sido serrado pelo meio; a mulher de Ezequiel não deveria ter sido morta como parábola para ensinar os incrédulos; Oséias não deveria ter sido tão infeliz no casamento; os inocentes deveriam ter sido poupados em todas as chacinas; nenhuma criança deveria ter morrido pela ambição dos adultos; nenhuma mãe jamais deveria ter comido seus filhos no auge da fome; João Batista deveria ter vivido vida longa e honrada, ao invés de acabar sem cabeça em razão de uma bunda bonitinha; Jesus, O Verbo, A Palavra, não deveria ter sido morto; a Ressurreição não deveria ter sido tão discreta...; os apóstolos, como Tiago irmão de João, não deveriam ter sido mortos por nenhum capricho [e todos foram...]; Paulo não deveria ter sido morto justamente quando os cristãos mais precisavam dele; milhares de testemunhas também nunca deveriam ter morrido uma morte sem sentido, banal; enquanto os maus prosperam; enquanto a injustiça foge do juízo; enquanto a verdade é pisoteada; enquanto a maldade se torna poder; enquanto gente boa some... sem explicação...


Sim, entregue a minha visão menor do que a de uma ameba e mais egoísta do que eu mesmo consigo discernir a profundidade do egoísmo, eu poderia consertar o mundo; impedir todas as injustiças; ajudar Deus a ser Deus; determinar o melhor pro mundo, pros meus filhos, pra minha vida; enfim, eu, entregue a mim mesmo, seria tão cheio de boas idéias..., que ninguém que eu amasse morreria; sim, ninguém...; e se morresse seria com meu consentimento, entendimento, compreensão e apoio a Deus na Sua soberania!...


Ah, se eu fosse o Deus do mundo ninguém morreria; ou, então, ninguém que eu gostasse; e, da minha casa, certamente ninguém morreria; não enquanto eu estivesse vivo...


Eu, todavia, há muito aceitei e vi que de fato não vejo; percebi que de fato não discirno; entendi minha limitação de entendimento; constatei que meu melhor amor é ainda por mim mesmo e por meus sonhos; aprendi que meus amores são “meus” e por “minha causa”; pois, morre o vizinho, e não sinto; morre o jovem da esquina, e logo esqueço; milhares são vitimados, e eu apenas lamento; o mundo acaba em vários lugares da terra, e eu agradeço que não seja AQUI...; e, aqui, é onde moro, vivo; e AQUI não posso conceber que aconteça o que no mundo inteiro acontece...


O que não dá é para sofrer em nome de sua filha os sofrimentos que ela não está sofrendo...


Sim, pois você queria ver a sua filha casada e feliz no casamento; tendo filhos; se realizando profissionalmente; etc... Esses são os seus sonhos e um dia foram os dela... Mas saiba: AGORA já não são [...] mais sonhos dela, mas apenas seus [...] por e para ela...       


Hoje, para ela, o melhor marido é nevoa perto da Glória; a melhor lua de mel é amarga se comparada à alegria dela; os filhos mais lindos são miragens quando comparados aos encontros de amor que ela está tendo; as realizações profissionais que lhe orgulhariam, hoje, agora, para ela, são as canseiras e os enfados que cessaram...


O problema é que você não teve tempo para se realizar nela!...


É claro que a dor é indescritível... E ninguém pode dizer que não conheço tal dor... Mais de uma vez...


Todavia, é como pai que perdeu filho; como filho que perdeu pai; como irmão que perdeu irmão; como amigo que já perdeu milhares de amigos, que lhe digo que meus sentimentos seriam todos como os seus, não fosse o fato de que discerni faz tempo, que a maior dor dos enlutados é ainda egoísmo pelo outro [...] cuja alegria está plena, mas não a nós...; e, também, vi que tais sentimentos são todos o resultado de minha vontade de me ter nos meus filhos, de me reproduzir neles e assistir tal fato; ou seja: descobri com toda honestidade que minha frustração era não poder gozar a vida neles [...], nos que foram...


Entretanto, hoje, o que lhe digo parece sem coração e fácil de dizer...


Mas não é...


O que é então que me faz dizer o que digo?...


Ora, é a simples coerência com a fé que professo; é a simples coerência com Jesus; é a simples coerência com a existência que mata os homens dos quais o mundo não é digno; é coerência com João Batista, que não era inferior ao meu filho Lukas, e, mesmo assim, morreu por um capricho...


O que posso lhe dizer é que somente a transcendência da fé que se projeta para a Vida que é, sim, somente tal poder pode nos fazer vencer tal dor; a qual, por mais legitima que seja, sempre mistura amor e egoísmo; sempre mistura fé com privilegio; sempre crê que a vida eterna é uma belezinha apenas para quando a gente estiver caquético...


Leia os evangelhos e veja se é justo você pensar que a vida dos discípulos de Jesus esteja para além da calamidade!...


Sei que no momento minha resposta chega a você como vinagre na ferida... Infelizmente, no entanto, não tenho consolações vazias; e nem digo a ninguém o que Jesus jamais disse... Jesus nunca consolou ninguém dizendo “Que Pena! Tão Novinho!”...


Na realidade, ao olhar o mundo, mais creio e internalizo como verdade a declaração que diz que é preciosa aos olhos do Senhor a morte dos Seus santos!...


O que eu digo [...] você não entende agora, mas compreenderá depois!... 


É justo e sadio chorar os nossos amados...


O que não é certo é perguntar por que em mundo que mata tanto todos os dias, gente que amemos também possa e venha a morrer?...


Além disso, o fato de ter sido um seqüestro seguido de assassinato, do ponto de vista de Jesus, não muda nada; posto que Lhe tenham falado das desgraças e maldades praticadas por Pilatos, ou do acidente idiota na Torre de Siloé, e, a tais narrativas, Ele não acrescentou nada em especial; visto que Dele não se tenha havido um “Oh!”; ou um “Ô”; ou um “Que coisa!”...


Não! Ele apenas disse: “Se não vos arrependerdes, todos igualmente perecereis!”...


O fato é que Jesus não tem misericórdia e pena por ninguém que esteja partindo desse mundo para a morada do Pai!


Você teria?...


Sinto saudades... Choro... Abraço as memórias... Beijo meu filho no meu coração todos os dias... Mas não o traria de volta se pudesse... Sim, jamais desejaria a ele tal maldade de tê-lo de volta a esse mundo, uma vez que dele meu filho esteja livre para sempre...


Você acha mesmo que o sucesso Publicitário é para comparar com o nome dela publicado no Livro da Vida?...


Seu olhar está enterrado neste mundo, e, por isto, fica impossível hoje para você o alegrar-se na Glória de Deus!

Entretanto, eu lhe digo:...


Se tais “perdas” não nos projetarem para Deus pelo menos pelo afeto eternizado por filhos que já se foram para a Casa Eterna, pergunto: quando então se amará a eternidade ainda vivendo neste mundo?...


Será que um crente só deseja e celebra a eternidade quando o câncer já comeu tanto os órgãos, que a dor é tão desesperadora que a pessoa quer ir para Deus não por Deus, mas apenas para ficar livre da dor?...


É mesmo assim?...


Deus é apenas uma alternativa ao desespero da dor sem cura neste mundo?...


Ora, se é assim Deus ainda não é amado por nós!...


Chore! Chore! Chore! Pois dói demais!...


Mas chore enquanto vê sua filha em Glória; e, portanto, ao chorar, chore por você e não por ela; posto que se ela visse você lamentando a gloria dela, ela lhe diria:


“Mãe! Você não viveu para a minha felicidade?... Então, por que se entristece com minha plenitude em Deus?”


Além do que já disse, não tenho nada para dizer a ninguém e nem a você, minha amada irmã no Evangelho e no luto!...


Entretanto, sei que somente o Espírito Santo pode tornar alguém apto para discernir [...] e se consolar com tais realidades invisíveis...


Oro por você e pela sua casa... Oro pelo seu genro... Oro para que vocês se gloriem na esperança da glória de Deus, conforme se mande que seja para quem de fato crê em tudo o que confessa como fé em tempos de bonança...


Receba meu amor e minha solidariedade!


Nele, que ama nossos filhos mais do que em nosso egoísmo a gente consegue conceber o que seja amor,




Caio
30 de setembro de 2009
Lago Norte
Brasília-DF


Fonte: Caio Fabio

Vamos pensar um pouco - Davi dançou, eu também quero dançar!



Este é um dos argumentos que mais escuto da parte daqueles que defendem a "dança litúrgica" durante os cultos públicos nas igrejas evangélicas. Se o rei Davi dançou diante da arca de Deus, quando a mesma estava sendo trazida de volta para Jerusalém, por que nós não podemos, da mesma forma, expressar nossa alegria diante de Deus em nossos cultos, com danças de caráter religioso? Afinal, a Bíblia menciona não só Davi, mas Miriã e outras pessoas que dançaram de alegria na presença do Senhor (a imagem ao lado de Davi dançando é do famoso pintor francês James Tissot).

Não consigo me convencer com este argumento. Eu sei que existem outros, mas este, em particular, não me convence. Não é que eu seja contra a dança em si. Sinceramente, não vejo como considerar a dança como um ato pecaminoso, como parece que alguns segmentos evangélicos fazem. Se Davi dançou, e com ele outros personagens da Bíblia, isto pode não provar que devemos dançar em nossos cultos, mas no mínimo é uma evidência de que a dança em si não é pecaminosa, errada ou imprópria para o cristão. A não ser, é claro, aquelas danças sensuais, provocativas, eróticas ou, no mínimo, sugestivas, que despertem paixões e a lascívia. Nesse caso, me junto aos Pais da Igreja, como Basílio, João Crisóstomo, Agostinho, Tertuliano, entre outros, que condenaram veementemente este tipo de dança por parte parte dos cristãos.

Mas, nem toda dança é sensual. Quando eu estava estudando para meu doutorado nos Estados Unidos frequentava com minha família uma igreja presbiteriana muito firme biblicamente. Uma vez por mês os casais da igreja se encontravam no salão social num sábado a noite onde, liderados pelo pastor e sua esposa, ouviam música country, jazz, clássica, e eventualmente dançavam (cada um com seu cônjuge, veja bem!). Minha esposa Minka e eu estivemos lá umas poucas vezes. Nós mesmos não chegamos a dançar, sou meio duro nas articulações e daria um espetáculo horroroso, matando a Minka de vergonha... hehehehe. Mas foi uma experiência muito interessante, que me marcou pela alegria, naturalidade e pureza do evento. E serviu para demonstrar o que eu já pensava, que dançar em si não é pecado.

Voltemos a Davi. Por que então não consigo aceitar que o exemplo dele é definitivo como base para as danças litúrgicas, ministérios de coreografia, dança profética e grupos de danças durante os cultos?

Bem, primeiro porque não acredito que devamos fazer normas ou estabelecer princípios gerais para a vida da igreja simplesmente a partir de atos, ações, eventos, incidentes envolvendo os heróis da Bíblia. Nem tudo o que aconteceu na vida deles pode virar paradigma para os cristãos. A não ser aquelas coisas que a própria Bíblia determina. Jesus, por exemplo, recomendou que imitássemos Davi em sua atitude para com a lei cerimonial (Mat 12:3). Davi é citado como homem segundo o coração de Deus (Atos 13:22), que serviu a Deus em sua própria geração (Atos 13:36), no que deveria ser imitado. Sua fé o coloca na galeria dos heróis da fé em Hebreus (11:32) e serve de exemplo para nós. Ainda poderíamos mencionar seu arrependimento e contrição após ter pecado contra Deus (Salmos 32 e 51). Tais coisas são norma e regra geral para todos os cristãos. Isto não significa, todavia, que cada atitude de Davi sirva de modelo para nós.

Uma segunda dificuldade que tenho é com este tipo de interpretação, muito popular hoje entre os evangélicos, que simplesmente transpõe para nossos dias os eventos históricos narrados na Bíblia, sem levar em consideração o contexto cultural, histórico, teológico e literário dos mesmos, e os usa como base para construir ritos, práticas e regras a serem seguidos nas igrejas cristãs. Moisés bateu com a vara na rocha - lá vem a reencenação do episódio nas igrejas como símbolo da vitória. Ouvi falar que a derrubada da muralha de Jericó foi recentemente reencenada numa igreja (usando uma muralha de isopor e gelo seco) como base para se clamar a vitória para o ano de 2009. E por ai vai. A lista é enorme. No caso de Davi, não poderíamos esquecer que na cultura do Antigo Oriente as danças eram usadas como manifestação popular pelas vitórias militares obtidas, e eram geralmente lideradas pelas mulheres. Foi o caso com a dança de Miriã (Ex 15:20), a filha de Jefté (Juízes 11:34), as mulheres de Judá (1Sam 18:6) e a própria dança de Davi (2Sam 6:20). Ao que parece, o povo saia em passeata dançando em roda (sobre dança de roda, veja Juízes 21:21 e 23). Até onde sei, no Brasil não se costuma celebrar as vitórias com danças de roda. As danças têm outra conotação e servem a outros propósitos, nem sempre moralmente neutros.

Tudo bem, vá lá. Vamos supor, por um momento, que a dança de Davi sirva de base para nós, cristãos. O que o evento lúdico do rei de Israel poderia nos autorizar? Com certeza, não autoriza que dancemos nos cultos públicos de nossas igrejas, pois a dança de Davi foi numa passeata religiosa, nas ruas de Jerusalém, algo espontâneo e do momento. Ele não marcou um culto no templo de Jerusalém, que era o local determinado por Deus para os cultos a Ele, onde foi dançar de alegria perante o Senhor. Até onde eu sei, nos cultos determinados por Deus no Antigo Testamento não havia dança alguma. Deus não determinou a dança como elemento de culto, não há qualquer registro de que as mesmas fizessem parte do culto que lhe era oferecido no templo. E acho que os apóstolos e primeiros cristãos entenderam desta forma, pois não há danças nos cultos do Novo Testamento.

Se formos usar o exemplo de Davi como base, chegaremos à conclusão que a dança dele também não autoriza a criação de grupos de dança litúrgica nas igrejas, que se apresentam regularmente nos cultos. Não justifica nem a criação dos ministérios de dança e a descoberta do dom espiritual da dança litúrgica e profética. A dança de Davi foi um evento isolado e individual. Não foi feita por um grupo que treinava e ensaiava para se apresentar regularmente nos cultos do templo. Aliás, não encontro no Antigo Testamento qualquer indicação de que havia em Jerusalém um grupo de levitas que se dedicavam ao ministério da dança litúrgica e que se apresentavam regularmente durante os cultos no templo de Deus. E deve ser por isto que também não encontramos estes grupos no Novo Testamento. Acho que o rei de Israel cairia de costas se ele visse tudo o que se inventou hoje no culto a Deus com base naquele dia em que ele saltou de alegria diante da arca do Senhor.

Por último, acho que este tipo de argumento, "Davi dançou, eu também quero dançar", deixa de lado alguns princípios importantes sobre o culto que devemos prestar a Deus. Primeiro, que embora toda nossa vida seja um culto a Deus (veja 1Cor 10:31), Ele mesmo determinou que seu povo se reunisse regularmente para cultuá-lo, cantar louvores a seu Nome, buscá-lo publicamente em oração e ouvir Sua Palavra. Uma coisa não exclui a outra, mas não devem ser confundidas. Nem tudo que cabe na minha vida diária como culto a Deus caberia no culto público e solene. Por exemplo, posso plantar bananeira para a glória de Deus, mas não vejo como justificar isto no culto público regular das igrejas. Cabia perfeitamente a Davi dançar de alegria naquele dia, na procissão de vitória, nas ruas de Jerusalém. Todavia, não o vemos fazendo isto no templo de Jerusalém, durante os cultos estabelecidos por Deus.

Segundo, não podemos inventar maneiras de cultuar a Deus além daquelas que Ele nos revelou em Sua Palavra. Os elementos que compõem o culto a Deus, até onde eu entendo a Bíblia, são a oração, o cantar louvores, a ação de graças, a leitura e pregação da Palavra, as contribuições voluntárias de seu povo, o batismo e a Ceia (quando houver). É claro que a Bíblia não estabelece ritmos musicais, não nos dá orações fixas e nem mesmo uma ordem litúrgica a ser seguida. Mas, ela nos dá os princípios e os elementos do culto que Deus aceita. A questão, portanto, não é se Davi e outros heróis da fé dançaram, mas sim se as danças litúrgicas fazem parte daquele culto que Deus determinou em Sua Palavra. E mesmo que eu não tenha nada contra o dançar em si, não vejo como as danças possam ser enquadradas como elementos de culto.

Enfim. Ao ler a história da dança de Davi o que aprendo é o amor que ele tinha ao Senhor, e a alegria que o dominava pelas coisas de Deus. Aprendo que devo amar ao Senhor e me alegrar com as coisas dele à semelhança de Davi. Todavia, não creio que a maneira com que Davi expressou estes sentimentos seja elemento de culto para os cristãos. O texto está muito longe de requerer isto. Sei que vou escandalizar muita gente ao dizer que eu não veria problemas com grupos de coreografia para evangelizar ou mesmo para participar em reuniões sociais dos jovens e adolescentes de nossas igrejas (sobre boate evangélica, falaremos em outra oportunidade). Mas o culto público a Deus, quer nos templos, quer em qualquer outro lugar, é regido pela regra: "só devemos adorar publicamente a Deus com aqueles elementos de culto que encontramos na Bíblia".

Termino lembrando que neste post estou interessado apenas no uso do episódio da dança de Davi como base para as danças litúrgicas. Há vários outros argumentos usados para defender esta prática, cada vez mais comuns nas igrejas evangélicas (como por exemplo o Salmo 150), que não receberam atenção aqui, mas que podem ser alvo de uma futura postagem sobre o assunto.



Da série - O Senhor da criação


Clique na foto e baixe para o seu PC

terça-feira, 29 de setembro de 2009

A excelência das coisas ordinárias


Desgraçadamente abençoados por Deus. Assim é boa parte das pessoas que insistem em perder seu tempo na vivência hipócrita de um evangelho que não tem nada de bom e nem de novo. As bênçãos, tão valorizadas, não têm nada a ver com a transformação do indivíduo. Servem apenas para amenizar os sofrimentos do caminho da perdição.

Por que bares e boates possuem portas estreitas, onde as pessoas ordenamente se afileiram e aguardam ansiosamente sua vez de entrar… e enquanto isso, criamos portais imensos nas entradas das igrejas, sendo quase necessário insistir para que bêbados e transeuntes desavisados entrem para que o “culto” não pareça vazio.

Em nossa busca pelo extraordinário, desprezamos o valor das coisas ordinárias da vida. E particularmente me sinto um apreciador das coisas ordinárias em que posso sentir o poder da vida e da salvação mediante a graça de Cristo. Por exemplo, um bar nada possui de realmente atraente e que possa mudar a vida de alguém. Mas ainda sim as pessoas enxergam momentos de redenção neste local “sagrado”. Em cada gole, uma reflexão. Até que as pessoas estejam anestesiadas de suas capacidades de refletir. Mas o primeiro gole não pode ser condenado pelo exagero do segundo.

Já nas igrejas, nada há de interessante. Em nossa busca incessante pelo que foge ao ordinário, criamos estruturas especializadas em criar momentos desinteressantes. Perdemos o privilégio da simplicidade. Nos esquecemos do que significa estar juntos sem um motivo. Obviamente o poder de Deus continua a operar milagres, mesmo em meio a todo este tédio. Talvez seja a maneira dEle dizer “vou mostrar quem ainda manda”.

Consegue imaginar uma igreja onde a porta seja estreita e haja um segurança enorme organizando a fila? Então, faltando 5 minutos para começar o culto, ele fecha a porta e informa que o local atingiu a lotação máxima. E que na próxima semana, os interessados em participar devem chegar com mais antecedência.

Será que estou sonhando? Ou será que coisas simples e ordinárias podem realmente revelar o quanto somos (ou deveríamos ser) relevantes?


Novamente!!! Crucifixo e sacrário são destruídos por evangélico

PADRE EMANUEL, diante do crucifixo de madeira quebrado, disse que foi obrigado a suspender a celebração da missa.

Os católicos da Meruoca estão inconformados diante de um ato de destruição de imagens sacras

Meruoca. Uma invasão à Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição provocou medo e indignação na população desta cidade. O atentado aconteceu por volta das 19h do último domingo, no momento em que o padre Emanuel Franklin celebrava a missa campal, em homenagem à São Francisco de Assis. De posse de duas facas, Márcio Renner Oliveira da Costa, de 24 anos, evangélico, destruiu o sacrário e um crucifixo feito em madeira, considerado uma relíquia para a Igreja.

Segundo testemunhas, o acusado ainda tentou atacar o pároco e também os fiéis que quiseram dominá-lo. O evangélico só foi contido com a chegada da Polícia Militar. Apesar de ser levado para a Delegacia em Sobral, Márcio Rener não ficou preso, acabou sendo liberado na manhã de ontem.

A invasão à igreja e a notícia da soltura do acusado trouxeram ainda mais revolta à população. "Ele estava bastante violento e parecia estar drogado. Foi muito trabalho para conter a sua fúria", disse um dos fiéis, que prefere não se identificar.

A entrada de Márcio Renner na Igreja foi pouco percebida. Antes de se dirigir ao altar, ele deu algumas voltas no entorno da igreja, para ter a certeza que poderia cometer o ato sem ser interrompido.

Ao entrar no local, Márcio Renner foi direto para altar onde tentou subir e derrubar a imagem de Nossa Senhora da Conceição, que fica ao centro. Antes, já havia derrubado o sacrário, que é feito em bronze, destruído as imagens, e quebrado o crucifixo, de origem européia, feito em madeira, considerada peça rara, e depois destruiu as hóstias que seriam usadas naquela noite.

"Não tive mais condições de celebrar a missa, o nervosismo foi tão grande que achei melhor me recolher na Casa Paroquial", disse o pároco. De acordo com o coordenador regional da Pastoral, padre Edmilson Eugênio, que também é coordenador regional da Pastoral, e que já viveu momento idêntico quando pároco de Santa Quitéria, uma situação como esta é difícil de ser evitada. "Nós estamos muito vulneráveis a este tipo de situação, pelo fato de lidar com o público. O padre estava celebrando fora da igreja quando ela foi atacada", contou.

"Tive medo da revolta do povo em querer fazer justiça com as próprias mãos. O elemento invadiu um templo sagrado e mexeu com o sentimento do povo", disse o padre Emanuel, ainda chocado com a cena.

Segundo comentam os moradores, a pessoa que invadiu a igreja tem comportamentos considerados estranhos. Em Janeiro desse ano, ele já havia sido preso, acusado de tentar invadir a Igreja Evangélica Assembléia de Deus naquela cidade. Renner é costureiro, gosta de ler revistas em quadrinhos como mostra ficha de sua freqüência na Biblioteca Municipal. "Ele, praticamente, já leu toda coleção da revista Asterix", contou Eliane Santos, administradora da biblioteca. Pessoas próximas à família de Renner informou que, atualmente, ele mora em Fortaleza e que estaria na cidade para rever familiares.

Quem narra o fato com riqueza de detalhes é a Maria das Graças Freire Monte, ministra da Eucaristia. Ela conta que observava de longe o comportamento de Márcio Renner. Disse que se não fosse a agilidade de algumas pessoas, ele teria conseguido o seu intento, que era derrubar a imagem de Nossa Senhora. "Quando agarraram o rapaz, ele já estava tentando segurar a imagem com a intensão de derrubá-la. Em terra firme, ele se soltou por quatro vezes. Com um jeito feroz, parecia que tinha ingerido algum tipo de droga", disse.

"Não entendo como uma pessoa tem a coragem de fazer o que foi feito aqui na Meruoca. Ele apenas não tentou destruir as imagens. Na verdade, o que ele fez foi destruir nossa paz, nossa tranqüilidade", disse o integrante do Conselho Municipal de Defesa Social, Valter Ferreira de Freitas.

Diante do caso de destruição na Igreja Matriz de Meruoca, a Diocese de Sobral quer reforçar a segurança. "Contamos sempre com o apoio da Polícia, mas vamos pensar numa maneira de garantir a integridade física do pároco e dos fiéis", disse padre Edmilson Eugênio.

Histórico

A Igreja Matriz da Meruoca localiza-se no Centro da cidade. Em 1712, o padre José Teixeira de Miranda construiu um pequeno oratório à margem esquerda do Riacho Ytacaranha. A bênção da capela se deu no dia 21 de setembro de 1727 e quatro dias depois houve o primeiro batizado na localidade.

A primeira reforma da capela aconteceu mais de um século depois, em 1862, sob a responsabilidade de José Tomas Albuquerque, que construiu a fachada principal. 25 anos depois, foi novamente reformada, por monsenhor Diogo, primeiro vigário, que mandou construir as tribunas e os arcos internos.

No início do século XX, em 1914, quando chegou ao Município o padre Francisco Leopoldo Fernandes, foram colocadas três portas principais na igreja e os quadros da Via Sacra.

Dois anos depois, o padre Joaquim da Frota construiu o assoalho da igreja, um cruzeiro e a base das torres. Em 1951, o padre José Furtado retirou o cruzeiro e no ano de 1968 houve uma nova reforma na estrutura do prédio.

Fiquei assustado com a revolta do meu povo. Pensei no pior. Derramamento de sangue"


Pe. Emanuel Franklin
Pároco de Meruoca

Solta o verbo, caro leitor! (2)



Na postagem intitulada "Noites de luta e reggae enchem igrejas evangélicas no Brasil", alguns dos nossos leitores assim se expressaram:

 Melquesedeque disse... 


" Esse é um exemplo claro de Mateus 7:21.
Atualmente, os escândalos expostos pela mídia revelam que existem muitas "igrejas evangélicas" que fazem tudo, exceto cumprir o mandamento de Jesus, o ide e pregai.
É incrível como os prazeres, riquezas, modismos, etc., cegam as pessoas, a ponto de tentarem unir trevas e luz dentro da própria "casa de Deus".
Não tenho vergonha de servir a Cristo, mas tenho vergonha do significado que está sendo dado ao adjetivo 'evangélico'.


15 de Setembro de 2009 17:14 

Pcollar disse... 
 
"Jesus mostra-nos o caminho da salvação e este tipo de "seita" distorce totalmente a fé. Paulo, dizia-se imitador de Cristo e nos recomendou que seguissemos este exemplo. O que estão fazendo é escândalo para Deus. Temos de orar por estas pessoas e pedir que Deus mostre o verdadeiro caminho a elas. Ai daqueles por quem vier o escândalo, diz a palavra de Deus."


21 de Setembro de 2009 13:01


segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A teologia do medo



Os templos neopentecostais estão abarrotados de pastores que disseminam a nefasta teologia do medo. Infelizmente, O medo tem sido espargido pelos ministros da prosperidade que de forma desavergonhada anunciam o evangelho do pânico, cujo protagonista é satanás. Nele, o crente é ensinado de que o diabo pode afligi-lo, atormentá-lo, além obviamente de destruí-lo roubando-lhe a salvação eterna. Para tanto, os evangelistas à lá Zé do caixão, promovem entrevistas com demônios, ensinam sobre o poder do capeta, além de propagarem um cristianismo onde o dualismo e o maniqueísmo se fazem presentes.

Ora, vamos combinar uma coisa? Este tipo de doutrina é extremamente interessante para os adeptos da fé “hitchcochiana”, até porque, ao instalar a política do medo no coração dos incautos, se torna mais fácil, comercializar os apetrechos da fé, cujo poder é mágico, além de eficaz para afastar mal olhado, olho grande e todo tipo de feitiçaria.

Para piorar a situação, as doutrinas propaladas pelos terroristas neopentecostais, impõem sobre os cristãos a idéia de que não existe salvação sem a intervenção milagrosa de Jesus mediante as mãos de apóstolos, bispos e pastores especiais. Ao serem induzidos a pensar desta maneira, um número incontável de cristãos abandonam na esquina da vida doutrinas como o sacerdócio de todos os santos, salvação e outras mais. Além disso, por acreditarem na existência de líderes especiais, os membros destas igrejas tornaram-se reféns de uma política espiritual, onde desobedecer a determinação do pastor é pecado grave, podendo trazer maldições da parte de Deus sobre aqueles que tocam no “ungido” do Senhor.

Isto posto, afirmo que o Evangelho de Cristo se contrapõem em muito a teologia do medo. Em Jesus e por Jesus somos libertos da escravidão do pecado, e do domínio do diabo. Vale à pena ressaltar que a Bíblia também nos ensina que somos de Deus e que em virtude disto maligno não nos toca. Em outras palavras, isto significa dizer que não existe esta história de que o diabo pode aprontar o que quiser na vida do cristão.

Louvado seja o Senhor que nos VERDADEIRAMENTE nos libertou e que por intermédio de sua cruz nos tornou livres.

Pense nisso!

Por: Renato Vargens

Reteté internacional...eu digo é " valha" !

domingo, 27 de setembro de 2009

Enquanto isso, na sessão do descarrego...


Bons tempos que não voltam, mas nunca serão esquecidos!

Paulinho Marota, ex-Rebanhão, canta a canção "Casinha", um dos sucessos do grupo. Erlon, da Banda MPC, o acompanha nesta versão. Gravado em Itabira, MG, em Novembro de 2008.

sábado, 26 de setembro de 2009

Eu odeio "deus"



Todos sabemos que Deus é amor. E todos sabemos que Deus nos insta a amá-lo. Porém, de qual deus temos falado?Sim, porque, com o pluralismo ao qual estamos submetidos, ideias, conceitos e paradigmas são todos relativizados, inclusive o conceito de Deus. Portanto, dentro do ideal pluralista, eu também posso dizer que meu amor a Deus não é um amor. Na verdade, eu odeio deus!

Eu odeio o deus fundamentalista. Odeio a ideia de divindade fulminante, de um ser divino que valoriza aquilo que Rubem Alves um dia chamou de “protestantismo de reta doutrina”, em que interpretações humanas da Verdade se tornam mais importantes que a realidade das pessoas. Odeio aquela rigidez na forma, que se transforma em rigidez de conteúdo.

Já que odeio o deus fundamentalista, odeio também o deus de Fred Phelps e da Igreja (sic) Batista de Westboro, nos Estados Unidos, que tem até mesmo vídeo no YouTube cantando uma versão de “We are the world”, do finado Michael Jackson. No vídeo, membros da igreja de Phelps cantam “God hates the world” (Deus odeia o mundo), condenando, veementemente, todos aqueles que não pensam de acordo com seu limitado pensamento. Phelps é conhecido não por sua pregação da Palavra, mas por sua campanha declarada e radicalmente homofóbica, dizendo que Deus odeia os homossexuais (“God hates fags”).

Odeio também o deus liberal. É até estranho, pois “deus liberal” é uma contradição em si mesma. O liberalismo, nascido da pressão do racionalismo sobre a teologia no século 19, percebeu que tudo o que é sobrenatural na Bíblia deveria ser entendido à luz da pura razão humana. Daí surgiu a “desmitologização”, tratando o sobrenatural como mito. Com isso, a realidade metafísica da existência fica “manca” de sentido. O que isso gera? Gera a falta de sentido existencial do próprio homem, que não vê mais razão de viver. Afinal, antes da desmitologização havia o entendimento de que um deus metafísico dava sentido à criação. Uma vez que tudo se torna mito, Deus também se torna ser mitológico, levando para o buraco a dignidade e a essência humana.

Odioso também é o deus neoliberal. O liberalismo clássico, ao que parece, ficou confinado em salas de aulas de seminários tidos como “reformados”, mas que levam a Reforma a sério só onde for conveniente. O neoliberalismo é aquele propagado principalmente na internet. Tem as palavras “tolerância” e “inclusivismo” por totens. Deve-se incluir a todos, menos aqueles que questionam; deve-se tolerar tudo, menos aquilo que mostra que a tolerância total é uma contradição de termos. Esse inclusivismo rebaixa ainda mais a Bíblia, tida como um mero livro de histórias antigas, e não como regra exclusiva de fé e prática.

Odeio também esse deus baal de grande parte da nação evangélica brasileira. Um deus intangível, extremamente cósmico, que deixou prepostos aqui na terra para fazerem a ponte entre nós e a divindade, ponte essa devidamente aberta através do CD ou DVD da moda, onde um mantra é entoado a esse deus esquisito. O deus baal santifica o egoísmo, sacraliza a ganância e ridiculariza a simplicidade encontrada no Crucificado. Além disso, esse deus estimula a falta de racionalidade, numa clara afronta a Rm 12.1, e ocidentaliza a heresia oriental conhecida como quietismo, que afirma que Deus é alcançável somente pela emoção, desviando-se da razão.

Enfim, odeio toda falsa concepção de deus que queira se colocar no lugar de Deus. Odeio essa enganação que é obra do inimigo e de nossa perniciosa carne. Esse deus que quer tomar o lugar de Deus não é digno de amor, e sim de desprezo. É fruto do mal do homem, do mundo, do inimigo. E nosso dever é abominar o mal (Pv 8.13). Odeie esse falso deus você também! Mas nunca se esqueça de amar o verdadeiro, único e digno Deus, pai de nosso Senhor Jesus!


Por:Rodrigo de Lima Ferreira, casado, duas filhas, é pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil desde 1997. Graduado em teologia e mestre em missões urbanas pela FTSA, hoje pastoreia a IPI de Rolim de Moura, RO.

Fonte:  Ultimato





A moda gospel que vem por aí - Acarajé Gospel


sexta-feira, 25 de setembro de 2009

PARE - A igreja precisa ser evangelizada!



Por favor, PAREM TUDO! Pare, não estamos em momento de avançar, ao contrário, precisamos recuar. Parem de evangelizar, parem de cantar. Acabem com as festas. Pare! Acabem-se os programas de TV, abandonem os CD's, DVD's, congressos, missões, shows, marchas, conferências, tudo. Pare!

Não dá mais para continuar da forma como estamos. A igreja está em ruinas; não tragam gente nova. Vamos consertar o que temos, vamos retornar ao início, rever os conceitos e valores. Precisamos EVANGELIZAR A IGREJA! Como podemos salvar alguém se nós mesmos estamos perdidos? Perdidos em nossa ganância, em nossos desejos, em nossas mentiras e enganos, perdidos em nosso orgulho. 

Parem, por favor, parem tudo! PAREM TUDO! POR FAVOR! PAREM!


A igreja está, literalmente, colocando vinho novo em odres velhos. Os perdidos, que se ajuntam à Igreja, são o vinho; nós, os odres apodrecidos. Diferente do que ouvimos por aí, não estamos em tempo de festa: é tempo de choro, de humilhação, de arrependimento, de mudança de vida. Tempo de voltar atrás...

Primeiro devemos evangelizar a igreja. Devemos nos salvar, refazer nossas bases, arrumar a casa e, depois, somente depois de finalmente haver um conserto, aí sim poderemos voltar a pensar em evangelizar os de fora. Da forma como estamos hoje, temos feito nada além de prejudicar ainda mais a vida dos ímpios. Não os estamos conduzindo para a salvação em Cristo antes, nós mesmos, estamos afastando cada vez mais de Deus.

Pare! Reflita! Analise! Lamente! Pranteie! Se humilhe! Mude de vida! Precisamos evangelizar a igreja, enquanto é tempo!


Fonte: Sem forma

Sua Igreja anda desmotivada? Perdendo fiéis nos cultos? Contratem o Showman Lucas... "A tampa da chaleira vai voar"...

Sua Igrreja anda parada???? "Seus problemas acabaram!"  -  O “showman” Lucas Lima alegra o seu templo, paróquia, igreja ou catedral, basta contacta-lo!!!



Fonte: http://lucaslimafogopuro.com/

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Chamada para a Escola do Sobrenatural de Deus 2009 - Incrição R$ 1.200,00




* Grifo nosso

O que é?

A Escola do Sobrenatural de Deus foi inspirada pelo Espírito Santo e é a oportunidade que temos de viver 25 dias mergulhados no sobrenatural de Deus.

A escola visa dar oportunidades para que os alunos rompam os limites naturais e possam subir a níveis mais altos, como visto em Apocalipse 4:1-2 que diz: “... e a primeira voz, que como de trombeta ouvira falar comigo, disse: Sobe aqui, e mostrar-te-ei as coisas que depois destas devem acontecer. E logo fui [arrebatado] em espírito, e eis que um trono estava posto no céu, e [um] assentado sobre o trono.”

Tem como objetivo facilitar oportunidades onde Deus possa se manifestar com liberdade na vida do homem, principalmente para aqueles que estão sedentos e buscando um avivamento.

Quando será?

A escola iniciará no dia 02/12 às 19h e terminará no dia 27/12 com a formatura. A previsão de horário para o término é às 22h.

Qual o Programa da Escola?

A escola iniciará com uma subida no monte que durará sete dias, onde faremos um jejum só com água. Pela manhã, os alunos ficam a sós com Deus. À tarde recebem ministrações sobre Restauração da Alma e à noite outras ministrações à beira da fogueira.

Obs.: O aluno deverá providenciar, para os sete dias de jejum, uma barraca para acampar no monte, sendo que esta pode ser trazida pelo próprio aluno ou comprada aqui mesmo em Palmas-TO.

Após os sete dias de jejum no monte, a escola continuará no CENTRO DE TREINAMENTO KOINONIA, distante do centro da cidade de Palmas cerca de 20 km. Lá ocorrerão as demais ministrações.

É no CENTRO DE TREINAMENTO KOINONIA onde os alunos ficarão hospedados e terão alimentação (café da manhã, almoço e janta).

Durante toda a escola, serão mantidos plantões de oração em línguas pelos alunos. A escola funciona em tempo integral.

Todas as segundas-feiras, durante a escola, com exceção da semana em que estamos em jejum no monte, os alunos têm a tarde livre no centro da cidade para tratar de interesses particulares.

A escola tem uma intensa programação, que exige do aluno muito empenho, força de vontade, dedicação, disciplina, renúncia e desprendimento.

As tarefas de limpeza dos alojamentos, sala de ministração, banheiros e a lavagem de roupas são realizadas pelos alunos.

Cada aluno é responsável pelos materiais de uso pessoal: roupa de cama, travesseiro, objetos de higiene pessoal, prato, talheres, copo e etc.

Valor do Investimento e Pagamento

O investimento total da Escola é de R$ 1.200,00, o que inclui hospedagem, alimentação, transporte interno para monte, centro da cidade, Igreja e Centro de Treinamento.

O material didático (caso haja) é a parte.

Este valor poderá ser parcelado em até 7 vezes através de depósito ou transferência bancária. A quantidade de parcelas dependerá da data em que a ficha de inscrição for enviada e a matrícula for aprovada.

O pagamento poderá ser feito da seguinte forma:

1 Entrada de R$400,00 + 7 x de R$115,00 (pagando a 1ª parcela até 15 de maio)
1 Entrada de R$400,00 + 6 x de R$134,00 (pagando a 1ª parcela até 15 de junho)
1 Entrada de R$400,00 + 5 x de R$160,00 (pagando a 1ª parcela até 15 de julho)
1 Entrada de R$400,00 + 4 x de R$200,00 (pagando a 1ª parcela até 15 de agosto)
1 Entrada de R$400,00 + 3 x de R$267,00 (pagando a 1ª parcela até 15 de setembro)
1 Entrada de R$400,00 + 2 x de R$400,00 (pagando a 1ª parcela até 15 de outubro)
1 x de R$1.200,00 (pagando a 1ª parcela até 15 de novembro)

FORMA DE PAGAMENTO:

    Depósito bancário ou transferência bancária

CONTA PARA PAGAMENTO:

    Banco do Brasil
    AG 1505-9
    C/C 45676-4
    Associação Ministério Servo da Orelha Furada
    CNPJ 08.789.201/0001-21

Após realizar o pagamento, você deverá enviar para o e-mail contatoservo@gmail.com os seguintes dados para confirmarmos irmos confirmarmos o seu pagamento:

    * Em caso de depósito bancário: Número da Parcela paga (exemplo: Parcela 1/7; Parcela 2/7; Parcela 1/5 e etc.),Nome e CPF do participante, Data de Pagamento e Número do Envelope utilizado. Este número poderá ser encontrado tanto na frente do envelope de depósito quanto no comprovante de depósito.
    * Em caso de transferência bancária comum: Número da Parcela paga (exemplo: Parcela 1/7; Parcela 2/7; Parcela 1/5 e etc.), Nome e CPF do participante, Data de Pagamento, Agência e Conta de origem da transferência. A Agência e a Conta devem ser do cliente titular de onde se fez a transferência bancária.
    * Em caso de transferência bancária via DOC: Número da Parcela paga (exemplo: Parcela 1/7; Parcela 2/7; Parcela 1/5 e etc.), Nome e CPF do participante, Data de Pagamento, Número do Banco, Agência, CPF ou CNPJ, sendo que estas três últimas informações devem ser do cliente titular da conta bancária de onde se fez a transferência.

Guarde seu(s) comprovante(s) de depósito ou transferência para o caso de ser necessário apresentá-lo(s).

Inscrição

A escola foi projetada para a participação de um número pequeno de pessoas,  pois a logística que será empregada requer extremo cuidado. Sendo assim, as matrículas são limitadas.

Os interessados em se matricular na Escola do Sobrenatural 2009 deverão realizar o pagamento do valor total da escola ou pelo menos a entrada de R$400,00 e enviar no e-mail contatoservo@gmail.com os dados necessários para confirmar o pagamento (veja as especificações de quais informações deverão ser enviadas no item "Valores do Investimento e Pagamento" logo acima) juntamente com o formulário de inscrição devidamente preenchido.

Cada formulário será submetido a uma análise (em um período máximo de 15 dias).

Só serão analisados os formulários daqueles que realizarem o pagamento total da escola ou pelo menos a entrada de R$400,00.

Após a análise, o interessado receberá uma comunicação por e-mail informando sobre sua aprovação ou não para participar da Escola do Sobrenatural de Deus.

Se o interessado for aprovado e caso não tenha feito o pagamento do valor total da escola, poderá parcelar o restante do valor, conforme os critério estabelecidos no item "Valores do Investimento e Pagamento" acima.

Obs.: Desde já comunicamos que, em caso de desistência, o valor de entrada (R$400,00) não será reembolsado. Se foi realizado o pagamento total e ocorrer a desistência, será subtraído do valor pago a quantia da entrada.
Somente no caso de o interessado não for aprovado para participar da escola é que o valor será totalmente devolvido. 


Assista o vídeo da divulgação do evento:
 


Fonte: Servo da orelha furada

"Mais do mesmo" - Ainda sobre o caso do SÊMENarista



From: ESTUPRO, AMEAÇA E MILAGRE!
To: contato@caiofabio.com
Sent: Friday, September 18, 2009 11:10 AM
Subject: Muito Obrigada!

Referentes às seguintes cartas:

ESTUPRO DO SEMINARISTA SÊMENARISTA… [1 E 2]...

SOU A MÃE DO “SÊMENARISTA” QUE ESTUPROU A MENINA...

VIVA A VERDADEIRA MÃE!...



Meu amado pai,


Quero agradecer a todos o apoio que recebi do senhor e dos irmãos do Caminho que me escreveram.
O choro pode durar, mas a alegria vem pela manhã.
Passei por um momento muito difícil em minha vida, mas Graças a Jesus e a todos vocês, voltei a sorrir.


Ontem a noite a avó de meu filho me procurou e conversou muito comigo. Pediu perdão pelo que o filho dela e me deu total apoio.
Ela vai alugar uma casa para que eu possa criar meu filho, dar o enxoval, assistência médica e carinho. Não precisarei mais deixar meus estudos, meu emprego, a cidade onde moro.
Ela me garantiu que manterá o pai de meu filho longe de mim para que eu possa ter paz na gravidez e na educação do meu bebê.


Hoje de manhã ela me levou ao obstetra. Está tudo bem comigo e com meu bebê.
Estou como uma criança feliz e confiante em meu Pai de Amor Eterno!
Jamais esquecerei o apoio e disponibilidade em me ajudar, do senhor e de todos os amigos do site que me escreveram através do senhor.


Minha eterna gratidão a todos e em especial ao pastor Caio a quem tomei como pai.
Fiquem na Graça e na PAZ de Jesus
Peço só suas orações para que Jesus me dê sabedoria afim de que eu crie essa benção que ele me deu na Verdade do Evangelho.
Beijos, com carinho.


Resposta:


Minha filha querida: Graça e Paz!


Você também foi tomada como filha não apenas por mim, mas por muitos outros...


Hoje cedo a sua “sogra” me escreveu...


Gostei muito de tudo o que ela disse e do espírito dela em toda essa questão...


O importante agora é que você me mantenha informado de tudo...


Creio que as medidas que a sua “Noemi”, a avó de seu filho, tem tomado..., mostram que ela é uma mulher que entende você, visto que ela mesma foi abusada a vida toda...


E mais: o estupro contra você foi para ela a última demonstração de que o filho se tornou como o pai, daí ela mesma também está providenciando a separação formal do pai do rapaz, o pastor que foi marido dela, e que dá vento e espaço para as loucuras desse filho...


Pode ser que agora, depois desse porrete, algo bom aconteça no coração do pai galinha e do filho pinto de maldades...


A coragem da avó do seu filho me alegrou...


Que Deus a mantenha firme na decisão de não brincar com isso jamais...


Filha amada, receba meu amor no Senhor!


Nele, que cuida dos Seus que não desistem de amar e nem de perdoar,


Caio


18 de setembro de 2009


Lago Norte


Brasília


DF

Fonte: Site do Caio Fábio

A volta do filho mais velho ( A graça é um escândalo)




Todos nós ficamos maravilhados com o retorno do filho pródigo e a maneira absurdamente graciosa que o Pai o recebeu de volta ao lar. É uma parábola que toca nosso ser, uma vez que este filho impenitente representa todos nós: pecadores aceitos incondicionalmente pelo amor do Abba.

No entanto, não prestamos atenção, que o filho mais velho também representa um outro aspecto do nosso relacionamento com Deus. É um filho igualmente perdido, todavia perdido dentro do lar, separado não pela distância geográfica, mas existencial-relacional.

Podemos ver o distanciamento do filho mais velho em relação ao pai, no momento em que o filho pródigo retorna (a festa começa), e ele abre a boca em resposta ao Pai: Ele, porém, respondeu ao pai: Eis que há tantos anos te sirvo, e nunca transgredi um mandamento teu; contudo nunca me deste um cabrito para eu me regozijar com meus amigos.

    * Quais são as características do filho mais velho, que demonstram seus distanciamento em relação ao Pai?


01º- Há tantos anos te sirvo... Está claro que, para o filho mais velho (crente de carterinha), o relacionamento com Deus é baseado no serviço. A lógica é: quanto mais servir a Deus, mais Ele me amará. E para tanto, basta ir a todos cultos, programações, novenas, procissões proféticas, e Deus então, recompensará o santo esforço. Acontece que se a fé manifestar-se apenas no serviço eclesiástico, cedo ou tarde, tornar-se-a um enfadonho e cansativo ciclo. E mais: é pura jactância achar que podemos comprar o amor gratuito de Deus através de nossos esforços.

02º- nunca transgredi um mandamento seu...
Aquele que serve com o intuito de ganhar a Deus, certamente desenvolverá um elevado conceito de si mesmo. O filho mais velho, tinha a certeza de que nunca tinha transgredido um mandamento do Pai. É flagrante a auto-justificação. E quem envereda por esta caminho, torna-se um religioso fundamentalista e moralista implacável. A partir de sua suposta santidade, ele julga como "pródigo" todo aquele que não esta em seu nível de santidade. Quando o filho pródigo voltou, ele foi o primeiro a questionar a falta de uma correção firme do Pai, e se afastou deles. Por incrível que pareça, o filho mais velho achava que tanto o pródigo quanto o Pai estavam sujos e contaminados pelo pecado.

03º- contudo nunca me deste um cabrito para eu me regozijar com meus amigos...Definitivamente, o personagem secundário da parábola de Jesus, não conhecia o Pai. Morava na mesma casa, mas em uma dimensão diferente. O filho mais velho tinha a ideia fixa de que servir ao Pai era seguir uma lista estóica de "não podes". Era impensável festejar enquanto o Pai estive vivo. Quanto o filho prostituto voltou com festividades, ele entrou em choque. Como assim? Festa, bebida, comida? Como assim, Jesus era bebedor de vinho? Como assim, ele é crente e toma um golinho de vinho, assiste novela, ouve música secular, vai ao estádio, cinema e teatro? Pior, faz tudo isto e o Pai não diz nada? E eu aqui, todo certinho, crentinho, santinho... A GRAÇA É UM ESCÂNDALO!!!

A parábola não revela, mas o filho mais velho pode ter tomado duas atitudes. A primeira é: vou me aproximar de meu Pai, e conhecê-lo verdadeiramente, não segundo a caracterização farisaica introjetada pela religião. Hoje mesmo chamarei o meu irmão e meu Pai para celebrarmos a vida. A segunda: vou me distanciar deste libertinos, e deste Pai frouxo, que aceita os caídos e doentes, sem uma correção exemplar. Eu tomei a minha decisão e você?


Da série: Ainda tem gente de Deus!



Em Troca
Composição: Guilherme Kerr

A gente carrega, por vezes, no peito
Histórias e brigas vividas lá atrás,
O tempo não cura a ferida sem jeito,
E mágoa profunda nem morte desfaz.
Às vezes, no peito, a gente carrega
Os sons do passado, as vozes de então,
A dor de uma frase ferina nos cega,
Nos fisga e nos cerra calando a canção.
São dores, são marcas, amores e mágoa.
São plantas que o sol nem deixou florescer,
São rios poluídos, são fontes sem água,
Lembranças amargas, quem dera esquecer.

Mas toda essa dor foi sentida por Cristo,
E as nossas tristezas levou sobre si.
Marcado e ferido, qual nunca foi visto,
Na cruz do suplício, sofreu tudo ali.

Por isso Ele sabe das dores tão nossas,
Das marcas de fogo que o tempo deixou,
Conhece as lembranças doídas e as fossas,
Tomou nossas dores e as mágoas levou.
Em troca nos deu o perdão que nos cura,
O amor que alivia e a fé que refaz.
Moldou nossas vidas em nova figura,
Plantou-nos pra sempre no abrigo da paz

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Igreja Maradoniana: endeusamento humano e zombaria do evangelho



Fundada em Rosário, na Argentina, em 1998, a Igreja Maradoniana já conta com dezesseis mil seguidores no Brasil. Tudo começou na madrugada de 30 de outubro daquele ano, quando dois amigos se encontraram: o jornalista Hernan Amez e seu amigo Hector Campomar. Um olhou para o outro e disse: “Feliz Natal!”, numa alusão ao aniversário de Maradona, o maior jogador de futebol argentino — para muitos, o melhor do mundo.

Essa brincadeira escarnecedora evoluiu para uma ideia que a dupla chamou de mágica. Convidaram outro amigo e fanático por Maradona, Alejandro Verón, e juntos resolveram fundar a Igreja Maradoniana. Desde então, para esses zombeteiros, o calendário passou a ser dividido em a.M. e d.M., isto é, antes e depois de Maradona. Nesse caso, estamos hoje no ano 49 d.M.

Todos os anos, desde 1998, os seguidores de Maradona festejam o seu Natal, a 30 de outubro, e o que chamam de Páscoa, a 22 de junho, numa referência ao gol que consideram milagroso contra a Inglaterra, na Copa de 1986, quando o jogador driblou vários adversários. No mesmo jogo, o craque argentino fez um gol com a mão e respondeu aos jornalistas, após a partida, cinicamente: “Gol com a mão? Foi a mão de Deus”.

No lugar onde os maradonianos se reúnem há um altar ao seu ídolo, onde os sacerdotes, com trajes similares aos dos padres católicos, acendem velas. Além disso, há uma bola “ensanguentada”, com uma coroa de espinhos, como se vê na foto acima. Numa entrevista ao jornal Lance!, o fundador do movimento afirmou que é possível ser católico e maradoniano, pois um é o deus do coração, e o outro da razão, numa demonstração de que não está brincando quando endeusa o ex-jogador. E concluiu: “Não queremos mudá-lo, o adoramos como ele é”.

Zombando do cristianismo e idolatrando Maradona, o maradonianismo já conta com cem mil seguidores pelo mundo. Desse número, como já mencionei, mais de quinze por cento são brasileiros, entre eles alguns famosos, como: Ronaldinho Gaúcho, Deco (que atua pela Seleção de Portugal) e o ex-jogador Careca (grande amigo de Maradona). Este declarou, endeusando o atual técnico da Seleção Argentina: “Ele é mesmo um Deus. É a maneira do povo retribuir tudo o que ele já fez pela Argentina, e mostrar sua admiração. Sou um desses admiradores também” (Lance!, 4 de setembro de 2009, p.26).

Sei que, para muitos, tudo isso não passa de uma brincadeira. Mas, como diz a Palavra do Senhor, “Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará” (Gl 6.7).

Por: Ciro Sanches Zibordi
Fonte: Gospel Prime

Marcos feliciano...É hora de morfar!

É hora de morfar...



Mofado...

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Ainda sobre o caso do SÊMENarista(continuação) - A Carta da Mãe do agressor...


Para que o leitor posso entender o caso completo, sugiro que leia a primeira carta enviada. Clique aqui

From: SOU A MÃE DO “SÊMENARISTA” QUE ESTUPROU A MENINA...
To: contato@caiofabio.com Sent: Friday, September 18, 2009 6:55 AM Subject: Caso do meu filho... - Cheguei ao meu limite! Bom dia Pastor Caio, Peço um pouco de seu tempo... Sou a mãe do rapaz que estuprou a menina mencionada em sua carta...

Deixe-me contar um pouco do que tenho vivido.
Nasci e cresci em uma família evangélica. Na igreja conheci um rapaz e casamos...

Hoje ele é pastor de uma denominação que esta espalhada em todo país.
Casei, sim, por amor; mas depois de alguns anos vi que esse amor não foi recíproco.
Inúmeras vezes as mocinhas da igreja vinham entre lágrimas me contar de cantadas do meu marido. Brigamos várias vezes, quando eu falava em separação ele ficava furioso, pois isso acabaria com a carreira dele dentro do ministério.
Carreira sim...; pois depois de algum tempo vi que nessas denominações o serviço do Senhor que deveria ser feito por amor e gratidão a Graça imerecida que recebemos, é feito por vaidade, soberba, cobiça.

Essa nova visão da Igreja..., devo ao senhor pastor Caio. Agradeço as inúmeras pregações suas, livros, seu site a VEM & VÊ TV que tanto me faz bem e é meu único refugio e conforto diário.
Voltando a minha vida, quando eu estava decidida a deixar meu marido, me vi grávida e desisti...

Ele depois que meu filho nasceu, melhorou um pouco, pensei até que poderíamos ter um casamento abençoado. Mas foi ilusão!
Tudo voltou... As cantadas, a falta de respeito, as ameaças caso eu o deixasse.
Desisti de tentar "salvar" meu casamento e me dediquei a meu filho.
Quando meu filho estava ainda adolescente, o pai o puxou para participar ativamente das atividades da igreja. Começou um verdadeiro inferno em minha vida.
Já não era um que me desrespeitava, mas dois...
Meu filho começou a agir como o pai, brincava com as mulheres. Todo dia estava com uma. Era uma vida desregrada, promiscua.
Minhas reclamações, conselhos, de nada valiam. O pai era omisso e sempre dizia que era uma fase, que ele era homem.

Em 2005 meu filho engravidou uma moça de uma outra denominação. O pai o aconselhou a convencê-la a abortar... Quando eu soube..., corri até a moça para dar meu apoio e faze-la não cometer esse absurdo..., mas era tarde.
Meu marido enviou meu filho para os Estados Unidos, pois a noticia se espalhou no meio evangélico.

Fim de 2006 meu filho regressa e tudo parecia normal.
Quando ele começou a namorar a nossa querida..., eu quis conhecê-la. Trouxe-a em minha casa, conversamos , vi que era uma moça doce e sofrida. Gostei muito da menina e pensei que ela poderia ajudar meu filho a sair desse caminho de prostituição.

Com tristeza soube do fim do namoro, mas nada me foi explicado do porquê disso.
Ontem meu mundo caiu. É verdade que eu li em seu site sobre o estupro do seminarista, contudo JAMAIS pensava que tal abominação tinha sido cometida pelo meu próprio filho!
Uma moça amiga dela me procurou ontem e me contou tudo com detalhes. Fui com ela até a menina... que me afirmou toda historia e me contou de todo o apoio que o senhor esta dando a ela.

Quero agradecer seu amor por essa menina e seu apoio ao que ela esta passando por culpa exclusiva de meu marido e filho.
Pastor, tomei o caso dela para mim!...

Já estou providenciando uma casa para ela morar. Ela morava em um corredor de quartos em um bairro muito pobre e por medo de meu marido e filho, tinha abandonado tudo para ir à casa de uma amiga.

Fique tranquilo que ela tem e terá todo meu apoio. Além de uma casa onde ela possa criar meu neto, ela terá toda assistência médica e todo o enxoval eu darei também. Enquanto eu viver suprirei todas as necessidades de meu neto.
Agora é minha vez de agir... Não vou mais permitir que meu marido e filho matem mais um inocente e destrua a vida de outra jovem.
Hoje vou dizer ao meu marido que quero a separação. Cheguei ao meu limite. Ele foi longe demais. Não vejo nele nada do Evangelho de Jesus.

Há um tempo que tento traze-lo a luz, falando do verdadeiro Evangelho baseado no amor e graça, sem barganhas, sem medos, sem doutrinas humanas. Infelizmente ele resiste e diz que estou louca influenciada pelo senhor. Diz que o senhor é revoltado com as igrejas evangélicas e que eu estou dando ouvidos a um ateu.

Ontem vi que ateu é ele e meu filho, ambos NUNCA conheceram o JESUS que vive em mim. Que opera por amor, que salva por sua graça, que socorre a todos sem necessidade de barganhas.

Minha única duvida e dor é: devo denunciar meu filho?
Ela o perdoou e diz que não é necessário, que só vai pedir investigação de paternidade para ele assumir a responsabilidade de pai.

Eu já não sei se devo ficar calada sobre essa abominação. Será que meu silencio não dará ensejo para que ele faça isso novamente?
Pastor, por favor, me aconselhe a cerca dessa duvida.

Agradeço toda sua atenção.
Que Nosso Senhor Jesus sempre abençoe a ti e todos os teus
Fique no Amor que excede todo o entendimento.


Resposta:

Minha querida amiga e companheira na missão de criar filhos na verdade: Graça e Paz!
Somente o Evangelho faz uma mãe se tornar mais humana do que mãe!...

Sim, pois jamais haverá uma “mãe” mesmo... se antes não houver um ser humano com amor e senso de justiça maiores do que os instintos maternos...

Pela Graça do nosso Pai você é assim!...

Sei o peso e o significado de alguém tomar as decisões que você está tomando, acerca de um filho e de seu pai [seu ex-marido], na cidade na qual vocês estão, e com tal situação pendurada ao pescoço...; e pior: como uma faca no meio do peito...

Se a implicada, a nossa querida..., não apenas já o perdoou [ela o denunciaria não por vingança ou falta de perdão, mas apenas como medida de saúde e vida em favor dele...], mas aceitou estar com você, a mãe do rapaz e avó do filhinho dela... — então, eu creio que a prudência manda, para o bem da criança..., que se desista da ação criminal e se concentre exclusivamente no reconhecimento da paternidade...

No entanto, creio que a mesma prudência manda que a guarda da criança seja entregue exclusivamente à mãe, tendo você como a segunda responsável, no caso de falecimento eventual da mãe...

Outra coisa:...

É fundamental que seu filho saiba que não terá acesso à “nossa querida”..., pois, temo que ele se sinta autorizado pela nova circunstância [“ex-namorada” e “filho” morando com a mãe dele...] a se tornar, devagar..., muito mais perturbador do que agora se apresenta...

Ou seja: seja qual for o cenário..., seu filho deve ficar longe dela...; e dela somente deve se aproximar com autorização, vez a vez, caso a caso...

Sei que os anjos nos céus fizeram festa por você, pelo seu coração, pela sua decisão justa e amorosa, pela sua isenção na verdade, pela sua coragem, pela sua paixão pelo Evangelho, maior do que qualquer outra coisa...

Sinto muito pelos encaminhamentos da vida do seu filho até aqui... Entretanto, como dizia meu velho pai, “é paulada grande que mata cobra grande”...
Além disso, sua decisão de não mais proteger seu ex-marido..., também destruirá a fortaleza espiritual sobre a qual toda essa loucura encontra seu apoio...

“NADA PODEMOS CONTRA A VERDADE, SENÃO EM FAVOR DA VERDADE!”

Gostaria de ser informado de tudo...

Por favor, mantenha-me sabendo das coisas...

Por último, digo a você que é preciso ser mãe de verdade e mulher de verdade, a fim de fazer o que você está fazendo...

Estou feliz por ter conhecido uma mãe e futura vovó com sua valentia e coragem em fé!

Conte comigo...

Você também não estará só na viagem...

Receba meu amor e minha gratidão a Deus por ter sido abençoado [eu e muitos...] pela existência de uma mulher com sua coragem e ousadia na vida...

Nele, com o amor que nos adotou a todos, e, em nome de Quem digo a você e à sua “filha no amor”...: “Eis a tua filha!...”; e ala: “Eis a tua mãe!...” — e que você seja uma Maria, uma Noemi, uma santa para ela...; e que ela seja mais do que muitos filhos para você...,

Caio, 18 de setembro de 2009
Lago Norte
Brasília-DF

Fonte: Site do Caio Fábio

Doente e sem recursos, Nelson Ned precisa de ajuda



Com apenas 1,12 de altura e 92 quilos, o cantor Nelson Ned, 61 anos, está lutando para emagrecer e controlar o diabetes e o colesterol. Porém, o que tem agravado sua saúde são a obesidade e o inchaço, difíceis de serem tratados por falta de recursos financeiros.

Conhecido como O Pequeno Gigante da Canção, Nelson Ned foi o único artista da América Latina a lotar quatro vezes o Carnegie Hall. Áureos tempos! Hoje tudo mudou, e a vida do artista se trasnformou em um pesadelo.

Com sucessos um atrás do outro, entre eles a música Tudo Passará, veio também a dependência pelas drogas e o fundo do poço, com a conseqüente perda de toda a sua fortuna. Na década de 90, ele tentou dar a volta por cima, tornando-se evangélico e gravando músicas Gospel, mas as dificuldades de locomoção (freqüentemente precisa da ajuda de uma cadeira de rodas) e as fortes dores o impediram de permanecer no palcos.

Apesar de Nelson Ned não gostar de falar de seu drama, o amigo cantor e vereador Agnaldo Timóteo, que ele conhece desde a década de 60, vem fazendo uma campanha com o objetivo de angariar pelo menos R$ 50 mil para ajudar no seu tratamento médico.

“Toda sua fortuna foi perdida com as drogas. Mesmo recuperado desse vício, hoje ele não consegue voltar a fazer shows, porque a falta de saúde o impede. O Nelson precisa ser internado em uma clínica para emagrecer, fazer as cirurgias necessárias, controlar o colesterol e voltar a cantar. E sua permanência lá deve ser de pelo menos seis meses”, explicou Timóteo a OFuxico.

Agnaldo Timóteo contou ainda que pediu ajuda a diversos artistas, entre eles Zezé Di Camargo e Luciano, Chitãozinho & Xororó, Bruno & Marrone, Gugu, Hebe, Faustão, Tom Cavalcante e Xuxa. Nenhum deles, porém, respondeu.

“Acredito que eles nem chegaram a saber do assunto, pois são pessoas generosas. Provavelmente, seus assessores barraram minha mensagem”, desabafou Timóteo.

De acordo com Timóteo, Silvio Santos e Sônia Abrão prometeram ajudar. O cantor Daniel, disse ele, também foi procurado e até ofereceu ajuda. Só que o dinheiro oferecido pelo artista gerou polêmica. Agnaldo considerou pífia a importância oferecida.

“Ele deu R$ 2 mil, e eu devolvi. Não aceito só isso, pois ele ganha milhões”, disse Timóteo.

O incidente acabou gerando uma saia justa entre os dois.

“O Daniel respondeu que R$ 2 mil é um valor muito acima do salário mínimo, que sustenta milhões de famílias. Mas cada um vive como pode”, insiste Timóteo.

Até Jô Soares entrou na história. Segundo Timóteo, uma secretária o procurou, esta semana, para dizer que o apresentador da Globo se solidarizou com o que soube e prometeu colaborar.

O empenho de Timóteo tem uma razão de ser: os dois são conterrâneos (nasceram em Minas Gerais) e começaram a carreira juntos, em Belo Horizonte. “Fomos calouros juntos. Ele cantava músicas do Nelson Gonçalves, e eu do Caubi Peixoto”.

Timóteo disse também que, abandonado pelos filhos, Nelson Ned tem sido ajudado por ele.

“Não quero revelar valores, mas faço o que posso. De mim, o que ele já recebeu, daria para comprar um carro novo”, finalizou.

Fonte: OFuxico

domingo, 20 de setembro de 2009

Vídeos não recomendados - Onde o Homem quer chegar (Martim Nascimento.)

O vídeo é da música Onde o Homem quer chegar, em que ele desce a crítica ao avanço da ciência, com direito a uma coreografia perturbadoramente tosca e imagens de conquistas científicas ao fundo. O clímax é atingido exatamente no final do vídeo, com uma hecatombe nuclear.''

Deguste o refrão…

Com a ciência é tanta imprudência
Não sei onde o Homem quer chegar
Seu estudo profundo vai destruir o mundo
Pode acreditar

… e a obra:



Extraído do blog do Ronaldo (valeu Ronaldo)

Ainda sobre o caso do SÊMENarista - Segunda carta enviada (continuação)



Para que o leitor posso entender o caso completo, sugiro que leia a primeira carta enviada. Clique aqui


From:

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, September 16, 2009 7:59 AM

Subject: Como agir segundo Jesus?


Amado Pastor!

Paz seja contigo e toda sua casa!
Com muita alegria vi sua resposta. Confortou meu coração.Minha noite foi em claro, são 7:20h da manhã e não dormi um segundo.
A resposta a minha carta que foi postada em seu site, repercutiu muito.
O pastor da denominação leu e identificou que a moça sou eu. Ele e o meu ex vieram aqui em minha casa ontem à noite e me fizeram ameaças.
Disseram que eu jamais me sairia bem dessa... caso fosse à Polícia... e tivesse a sua ajuda. Disseram também que eu devia me preocupar com minha saúde e a do meu filho... porque acidentes podem matar a mãe e o filho que ela carrega no ventre. Disseram que o senhor só quer desmoralizar as igrejas evangélicas, e que eu daria a faca e o queijo em suas mãos caso levasse o fato à Polícia.
Depois que eles foram embora, meu telefone não parava de tocar; minha amiga da denominação também veio a minha casa... Enfim a noite foi em claro e repleta de ameaças.
Estou na casa da amiga que me socorreu no dia da violência. Ela é o meu "anjo da guarda"... Está me dando colo e atenção.

Estamos providenciando minha mudança. Vou viajar para casa de parentes dela no interior... Também tenho a opção de me mudar para dois outros lugares...
Enquanto isso não acontece, não vou voltar mais sozinha para minha casa... Ficarei escondida... Só voltarei a minha casa acompanhada e para resolver tudo da mudança.
Vou trancar minha faculdade, pedir demissão do meu emprego, vender o pouco que tenho aqui, entregar a casa à proprietária e mudar dessa cidade...
Hoje vou saber como proceder... Quero saber como denunciá-lo e manter minha integridade física e a do meu filho. Temo sim pela minha segurança... Eles são de uma denominação rica e muito influente em todo o Brasil.
Jamais jogaria meu filho fora... Nunca passou em minha mente cometer aborto. Mesmo no desespero de não ter como criá-lo (meu salário é R$625,00), nunca iria deixar de acolhê-lo e tentar criá-lo de acordo com o evangelho que o senhor me apresentou.
O evangelho que me salvou da dor, dos medos, das culpas, do "deus" vingativo e malvado que os religiosos me apresentaram.

Hoje estou convicta que Jesus me ama e também ama o fruto de meu ventre. Sei que esse fruto foi gerado por Ele com muito amor, e esse amor que quero transmitir ao meu filho desde agora que ele está em meu ventre, até o fim dos meus dias.
Tenho fé que Jesus me ajudará, ou melhor, já esta me ajudando com seus conselhos amorosos e com essa minha vizinha, que é um canal de graça na minha vida. Ela me tomou como uma filha e está me ajudando como jamais eu poderia agradecer!

Apesar de toda dor que esse rapaz me fez e esta fazendo passar, ele está perdoado e sempre estará em minhas orações. Espero que Jesus tire a cegueira da religião e traga sobre ele a luz do evangelho que nos livra de todas as trevas.

Ao senhor, amado pastor, meu muitíssimo obrigado, meu carinho, respeito e gratidão.
Espero um dia vê-lo... E que nesse dia eu esteja com meu filho nos braços!...
Que Jesus sempre seja com seu espírito
Um beijo muito carinhoso.
Sua filha que muito te ama,


Resposta:

Minha filha querida: Graça e Paz!

Há várias pessoas se oferecendo para ajudar você, e, de modo muito especial, um casal de amigos de São Paulo.

Vi, entretanto, que o amor de Deus a cercou de anjos...

Louvado seja Deus por isto!

No entanto, relembro a você que seja em que direção for..., você tem meu compromisso de que não estará só em nenhum processo... no qual humanamente possamos estar ao seu lado.

Portanto, acione-nos conforme lhe seja melhor..., se for o caso.

Eles estão dizendo que quero desmoralizar a “igreja evangélica”...

Meu Deus! O Sêmenarista estupra, o pastor esconde, as crentes aconselham a deixar pra lá..., ameaçam..., e, depois, eu é que quero desmoralizar a “igreja evangélica”!?...

Essa “igreja” que eles defendem e apresentam a você não existe para Deus, posto que seja apenas uma confraria mafiosa...

Não os tema!... Sim, não os tema nem por um momento...

Pense nas alternativas que lhe dei na carta menor que lhe enviei hoje cedo... Todas estão à sua disposição...

Fique em paz... Sua libertação em Jesus não tem volta...

E mais: você está semeando grande fé, cheia de muita intrepidez e ousadia no Senhor!

Estou aqui. Você sabe.


Nele, com todo amor e respeito pela doçura de sua alma e pela firmeza de sua fé em Jesus,


Caio

16 de setembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF

Fonte: Site do Caio Fábio
 
Pesquisa personalizada