quinta-feira, 30 de julho de 2009

ABSURDO !!! A idolatria da arca perdida...



Comentário extraído do autor responsável pela postagem do vídeo:

Gravado em um culto dito de "avivamento" Seminário Shekinah, realizado em São José dos Campos-SP datado dia 17/07/2008, em que pessoas se prostraram diante de uma réplica dizendo ser a "arca de Deus", aquela do antigo testamento e fazendo seus pedidos....isso sendo encorajados a tocar na tal "arca" isso lembra atitudes pagãs e anti-cristãs, não temos que tocar em nada isso é terrível, pois a arca simbolizava a presença de Deus, e era uma figura de Jesus Cristo a nossa verdadeira arca..e não nescessitamos mais de objetos ou qualquer outra figura que represente a real presença de Deus, muito menos p/ se fazer pedidos!!! Jesus Cristo é a "REAL PRESENÇA DE DEUS" pois ele é o "PRÓPRIO DEUS", e o véu do templo já foi rasgado...bem...há muito o que dizer....mas o vídeo fala si próprio.....e expressa o porque da minha indignação.

Ou é evangelho ou é doença?

Como podemos conhecer Jesus nos evangelhos e, por tal via, confessarmos que O conhecemos pela fé, e, ainda assim, nos deixarmos levar por tantas outras coisas chamadas espirituais que nada têm a ver com Jesus ou com o espírito do Evangelho?

Paulo falou de conhecer Jesus no espírito e conhecer Jesus segundo a carne.

Ora, conhecer Jesus segundo a carne é conhecer apenas o Jesus-Informação-Histórico-Religiosa. Nos dias de Paulo, essa denúncia também incidia sobre aqueles que se diziam discípulos de Jesus mas viviam na Lei, e não na Graça.

Conquanto Jesus seja também uma informação histórica — afinal Ele existiu, e nós não estávamos lá quando isso aconteceu, razão pela qual dependemos completamente das descrições que os evangelhos fazem de Jesus a fim de melhor discernir Seu espírito —, no entanto, o discernimento de Quem Ele era só acontece como revelação de Deus no coração. Do contrário, a pessoa pode até confessar a Jesus como Senhor, mas fazer isso como crença religiosa, e não como o fruto de uma relação de Conhecimento de Jesus.

A História do Cristianismo está marcada por aqueles que conheceram Jesus segundo a carne (a maioria quase absoluta) e aqueles que O conheceram segundo o espírito. Aliás, se fôssemos medir qual dos inimigos do Evangelho mais demandaram energia de Jesus e de Paulo, veríamos que o diabo, o mundo, o império romano e todas as Potestades não estiveram na “pauta dos incômodos” de suas vidas tanto quanto os que conheciam Jesus apenas segundo a carne.

Jesus “gastou mais energia” nos encontros com escribas, fariseus, saduceus e autoridades do Templo do que com qualquer outra forma de oposição. Seus suspiros de angústia sempre foram provocados por estes.

Já Paulo teve nos “falsos irmãos” e nos “judeus zelosos da lei” seus maiores inimigos. É como combate às heresias que pretendiam relativizar a Graça de Deus que o tema central de suas cartas acontece, ora combatendo o ascetismo religioso de influência grega, que buscava purificação pela abstinência de quase tudo ou pelo conhecimento de supostos mistérios, ora enfrentando as mesmas relativizações da Graça que eram feitas pelo outro pólo, o pólo da Lei, que, se fosse crida como estando ainda vigente, desconstruiria o significado da Cruz de Cristo. A respeito disso Paulo diz que a Lei morreu com Ele na Cruz para que, agora, libertos de nosso antigo e penoso casamento com a Lei, pudéssemos ficar livres para nos casar de novo, agora com a Graça de Deus em Cristo.

Desse modo, conhecer Jesus apenas segundo a carne faz de muita gente vampiros sugadores da energia de almas boas. Sim, porque os que mais sugaram o sangue de Paulo foram estes.

É esse conhecimento de Jesus segundo a carne, apenas como informação histórica e dogmática, o que mais drena a energia espiritual de quem deveria estar pregando o Reino de Deus, e não sendo sugado pelas sanguessugas da religião. Eu ousaria dizer que talvez 95 por cento do que suga a nossa energia na “causa cristã” nada tem a ver com Jesus segundo o espírito, mas apenas com o Jesus segundo a carne.

Ora, isso vai das formalidades e das politicagens dos concílios e das convenções denominacionais e ministeriais até as mais cretinas formas de perversidade praticadas em nome de Jesus, feitas de fofocas, intrigas, intervenções, tiranias, perseguições neuróticas e invenções mirabolantes que tiram a simplicidade do Evangelho, fazendo dele um feioso produto da religião.

Conhecer Jesus apenas segundo a carne faz mais mal do que não conhecer Jesus de modo algum. Isso porque nenhuma perversidade é mais chocante do que aquela que se faz em nome de Jesus ou que se torna farisaísmo legalista feito em nome dEle, pois isso introjeta o oposto na alma: o ser-diabo, como Judas, que O conheceu segundo a carne apenas.

Paulo um dia conheceu Jesus como informação histórica apenas, e dedicou-se a acabar com Ele na Terra. Resfolegava ódio. Ficou perverso. Torturou. Fez muitos sentirem tanto medo e dor que negaram a própria fé.

Paulo foi membro do “DOI COD” dos que apenas conhecem Jesus “de fora”. É que qualquer associação com Jesus que não seja no espírito, como conhecimento relacional, mediante apenas a fé, não tem o poder de fazer bem, embora tenha o poder de fazer o pior mal, que é o Mal de Lúcifer: aquele que vira diabo na presença-não-amada-de-Deus.

Sim, eu lhes digo, amigos, sem medo de errar: é melhor que uma pessoa não conheça nada de Jesus e viva solitária e ignorante na beira de um barranco de um rio da África ou do Amazonas do que dizer que conhece Jesus quando apenas conhece a Sua suposta representação: a igreja e seus muitos e muitos ídolos, lugar onde muitas vezes reina a soberba, que foi a condenação do diabo.

Sim! É melhor nada saber do que pensar que sabe e, naquele Dia, ouvir o Senhor dizer: “Eu nunca vos conheci”.

Conhecer Jesus segundo o espírito é conhecer o espírito do Evangelho, e, no poder e na liberdade no Espírito Santo, experimentar o Evangelho como supremo benefício para a vida.

Conhecer Jesus segundo a carne é como olhar para um Objeto do lado de fora, observando-o. Já conhecer Jesus segundo o espírito é como ver “de dentro” da Pessoa dEle.

Sim, você passa a ver tudo “de dentro”, não mais “de fora”. E isso só acontece como iluminação dos olhos do coração, os quais só são abertos pela manifestação da Graça, abrindo o entendimento. Do contrário, nem todos os seminários de teologia podem abrir espiritualmente o entendimento de ninguém.

Enquanto Deus é visto “de fora” e não “de dentro” dEle, saiba: a pessoa não conheceu ainda o que é "estar em Cristo”.

Ora, “estar em Cristo” é de fato estar em Cristo. Daí em diante se vive e se vê “de dentro”, pois, pela mesma razão, se pode também dizer: “Cristo vive em mim!

Por: Caio Fábio



Bispo britânico suspende pias de água benta devido à gripe suína

Um bispo de Igreja Anglicana na Grã-Bretanha enviou uma diretiva às igrejas de sua diocese recomendando que elas suspendam o uso de pias com água benta para evitar a contaminação pela gripe suína.

No documento, John Gladwin, bispo da cidade de Chelmsford, no sudeste da Inglaterra, afirma que as pias “podem se tornar uma fonte de infecção”.

“Algumas igrejas têm pias de água benta perto das portas, e as pessoas são convidadas a mergulhar seus dedos nelas e fazer o sinal da cruz”, diz a diretiva.

“A água contida nestas pias pode facilmente se tornar (...) um meio de dispersão do vírus. Esta prática deve ser suspensa e as pias, esvaziadas e limpas, deixando de ser usadas até que o alerta de pandemia termine”, afirma o bispo.

Apesar de dizer que as igrejas devem continuar funcionando “normalmente”, o bispo faz uma série de recomendações para evitar a dispersão do vírus, e afirma que os clérigos devem tomar cuidados especiais com o material utilizado nos rituais.

“É recomendável usar um gel desinfetante antes de manusear o pão e os cálices (…) e a prática de administrar a comunhão diretamente na língua (dos fiéis) é fortemente desencorajada. Estes costumes aumentam a possibilidade de espalhar o vírus.”

Visita a doentes

O bispo ainda pede que os membros da congregação que apresentem sintomas da gripe evitem comparecer a igrejas e outras reuniões.

Além disso, as visitas de clérigos a pessoas doentes também não são recomendadas. Em vez disso, ele afirma que os doentes devem ser contatados por “telefone, internet e outros meios”.

“O risco de contaminação é muito alto, e um religioso fazendo uma série de visitas pastorais pode espalhar a infecção, assim como se tornar mais suscetível a infecções.”

“Caso a visita seja absolutamente necessária, se alguém está tão doente que pode estar à beira da morte (…), então o sacerdote deve usar equipamento de proteção, como luvas, avental e máscara facial”, diz o documento.

Fonte: BBC Brasil

terça-feira, 28 de julho de 2009

Enganando com Propósito – Alimentar Ovelhas ou Divertir Cabritos!



“Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade; Também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme”

II Pedro 3:1 a 3

Há uma verdade que precisa ser dita, hoje em dia, a grande maioria dos “Pastores” em particular e dos crentes em geral, não são mais seguidores de Jesus, mas sim seguidores de homens que com um poder de manipulação de massas tentam e estão conseguindo “IMPOR” as suas idéias. Mas quem são estes homens? São “Pastores(?) estrangeiros” que disputam o coração e as mentes dos “Pastores brasileiros” e, por extensão de seus rebanhos. O cortejo festeiro de seguidores destes “INTERNACIONALISTAS” não para de crescer o que é mais uma prova da falência quase absoluta do cristianismo no Brasil. Como evangélicos tornamo-nos dependentes diretos de “IDÉIAS” não muito claras dos “Cientistas Internacionais da Fé”, que lá nos seus terreiros, fazem o que bem entendem em nome de Deus.

Como falei acima, estes homens disputam com suas “criações”, seja o esquema “com propósitos” ou então o esquema da “igreja em células segundo o modelo dos 12”, as mentes e os corações dos Pastores brasileiros. E como tem gente indo atrás destes conceitos por pura falta de habilidade em lidar com as crises na igreja. Estes senhores além de manterem a “COLONIZAÇÃO” acrescentam um elemento de perversidade ímpar que é atribuir às suas “criações” a condição de “revelação divina.

Dizem estes senhores: “… a igreja celular é o paradigma da congregação mais poderosa do mundo. Pode-se dizer que um “Pastor” que não entra nesta dimensão está matando o progresso do Evangelho em sua área”.

Dizem mais: “Igrejas com propósitos serão as mais bem EQUIPADAS(?) para o ministério durante todas as mudanças que enfrentaremos no Século XXI”.

Outra afirmativa deles: “A frutificação neste milênio será tão “incalculável”, que a colheita só poderá ser alcançada por aquelas igrejas que tenham entrado na “visão celular”. Alardeiam estes que não há alternativa, a igreja celular é a igreja do Século XXI”.

A história da igreja desde os seus primórdios está repleta de homens e mulheres que tentaram usar a Bíblia para justificar suas “tolices” e as suas “pretensões pessoais”. Lamentavelmente a Palavra de Deus é a mais “INVOCADA” quando alguém quer levar adiante as suas idéias não convencionais que não são respaldadas pelo Livro Sagrado.

O que se observa nestes comentários é que estes senhores são muito “PRETENSIOSOS”. De acordo com eles, se um Pastor tem uma “igreja com propósitos”, ele tem uma igreja que está “mais bem equipada para o ministério”, mas estará ao mesmo tempo, de acordo com eles “matando” o progresso do Evangelho em sua área. Por outro lado, se um Pastor não adota o sistema, ele estará adotando “o paradigma da congregação mais poderosa do mundo”, não sendo uma igreja com propósitos. Ora, alegam que seus sistemas são derivados diretamente da Bíblia e por revelação direta de Deus. Ao que parece o “DEUS” destes senhores está meio confuso, pois revela e ensina coisas que são mutuamente excludentes.

A Bíblia ensina claramente que: “como está escrito, não há justo, nem um sequer, não há quem entenda, não há quem busque a Deus; todos se extraviaram, à uma se fizeram inúteis; não há quem faça o bem, não há nem um sequer” – Romanos 3:10 a 12. Agora, estes senhores aparecem com este papo furado de que “muita gente parece estar aberta para as Boas Novas de Cristo e, temos recebido a Palavra no sentido de que nos anos vindouros haverá gente faminta por conhecer a mensagem da salvação; milhões e milhões correrão pelas ruas demonstrando seu desejo de saber de Cristo”.
A palavra de Deus é “bem clara” quanto ao fato dos homens caídos e sem Deus serem descrito pelas Escrituras com afirmações incisivas tais como: desviados, perdidos, fracos, ímpios, extraviados, inúteis, pecadores, incapazes de fazer o bem, mortos em delitos e pecados, transgressores, homens naturais incapazes de aceitar e de entender a revelação de Deus, néscios, desobedientes, desgarrados, escravos de toda sorte de paixões e prazeres, vivendo em malícia e inveja; odiosos e odiando-se uns aos outros. As Escrituras Sagradas não descreve ninguém naturalmente aberto para as “BOAS NOVAS” e muito menos pessoas “correndo pelas ruas” aos milhões demonstrando seu desejo de saber de Jesus. Pelo contrário… O mandamento do Senhor deve nos mover hoje, pois Jesus disse: Ide! Apenas isto. Por este motivo não devemos esperar por milhões de pessoas correndo pelas ruas querendo saber acerca de Jesus como pretendem estes senhores e certamente o Deus verdadeiro não está no negócio do “SURF”, criando ondas de incrédulos sedentos pela salvação como pretendem.

Acerca das igrejas conservadoras estarem perdendo as “OPORTUNIDADES(?)” que Deus está criando os pretensos líderes afirmam que as suas igrejas estão isentas deste infortúnio assim como todas as que estejam usando seus métodos. Alardeiam que: “…nossas igrejas estão perdendo as “ondas espirituais” que podem trazer reavivamento, saúde espiritual e crescimento explosivo, devido à falta de ensinamento das “habilidades básicas” para compreender o movimento que elas têm”. A pregação deles é: ”Definitivamente temos que ser criativos; o mundo é daqueles que inovam”.

Com esta declaração absurda eles indicam claramente que é apenas um Evangelho centrado no homem e não em Deus que eles defendem. Crêem que somente a visão celular pode satisfazer a demanda da “Grande Comissão” nos nossos dias. Estes senhores pensam que podem ensinar a qualquer igreja as “habilidades básicas” para satisfazer a grande comissão. Mais uma vez fica claro que cada um deles pretende ser o autor com “A SOLUÇÃO” definitiva para a Igreja do século XXI.

O que podemos fazer? Um diz que falou com milhares de Pastores, Professores e Líderes, visitou e estudou centenas de igrejas, leu quase tudo sobre o assunto e analisou o Novo Testamento exaustivamente. O outro mais agraciado “descobre” nas suas muitas e muitas horas num “LUGAR SECRETO” que Deus lhe revela coisas diretamente. Estas pessoas parecem que são imbatíveis. A pesquisa de um e as revelações do outro são a garantia definitiva de que eles estão certos e não podem, em nenhuma hipótese, estar errados.

Se tem alguma coisa difícil para eles é esta acerca da “chamada” e das “revelações diretas”. É aqui que a porca torce o rabo! Segundo afirma um destes líderes, Castellanos: “A Missão Carismática Internacional é uma igreja eminentemente profética… seu início foi determinado por uma Palavra profética dada diretamente por Deus a este seu servo”. Obviamente a ele, Castellanos. E mais: “Em mais de uma oportunidade tenho escutado claramente o Senhor, dizendo-me: Tu és o canal através do qual flui meu espírito”. E continua: “Senti que Deus estava me guiando para que investisse o resto de minha vida descobrindo os princípios Bíblicos, culturais e de liderança, que produzam igrejas crescentes e saudáveis”.

Nota-se a afirmação clara de eles terem ouvido Deus falar “claramente”. Eles usam esta mesma expressão, “CLARAMENTE” várias vezes. Para dar mais ênfase a este aspecto, de que Deus teria falado com nitidez com eles, note o que dizem: “algo inesperado aconteceu e sucedeu”. Atribuir a Deus a origem dos seus métodos é um argumento bem conhecido entre aqueles que não suportam a sã doutrina e precisam alimentar suas “fantasias” e “fábulas”. Paulo, genuinamente inspirado por Deus, já advertia: “Conjuro-te, perante Deus e Cristo Jesus, que há de julgar vivos e mortos, pela sua manifestação e pelo seu reino: prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina. Pois, haverá um tempo em que não suportarão a sã doutrina; Pelo contrário, cercar-se-ão de mestres segundo as suas próprias cobiças, como que sentindo coceira nos ouvidos; E se recusarão a dar ouvidos à verdade, entregando-se às fábulas” – II Timóteo 4:1 a 4. Lembro apenas que faremos também muito bem se voltarmos nossas costas para estes mentirosos que usam Deus como desculpa para semear suas astuciosas mentiras.

A arrogância é tamanha que eles insinuam: “Não podemos fazer nada sem Deus, mas Ele não faz nada sem nós. Igrejas crescem pela atuação do poder de Deus, por meio do esforço de pessoas habilidosas”.
Com certeza absoluta eles nunca ouviram nem leram, apesar de dizer categoricamente que investiram muito tempo estudando o Novo Testamento, as palavras de Jesus quando disse, referindo-se àqueles que o aclamavam como filho de Davi enquanto os fariseus protestavam para que o Senhor os fizesse calar: “Asseguro-vos que, se eles se calarem, as próprias pedras clamarão” – Lucas 19:40.

A pobreza destes é muito grande ao imaginarem que o Deus glorioso precise de algum homem por mais importante que este seja! Quanta petulância na afirmação de que “o Deus verdadeiro não faz nada sem nós”. Estas idéias só podem ser fruto da imaginação de homens que não conhecem o Deus verdadeiro. Estes senhores chegaram ao cúmulo de afirmarem: “Nunca devemos criticar o que Deus está abençoando, mesmo que seja um estilo de ministério que faça com que alguns de nós não nos sintamos muito à vontade”.

A questão central e básica não é a forma como você “COMUNICA” a Palavra de Deus e sim o “CONTEÚDO”. Como afirmou alguém, este grupo pretende “jantar com o Diabo” e “almoçar com Satanás”. Este grupo procura utilizar o que há de mais moderno na sociologia, na psicologia e no marketing para acertar em cheio no alvo e “VENDER” Jesus da melhor maneira possível. “NÃO! DEUS NOS CHAMOU PARA SERMOS FIÉIS. DEUS NÃO NOS CHAMOU PARA SERMOS EFICIENTES.

Agora, a afronta continua com estes senhoresque, falando em nome de Deus, propõem uma nova doutrina da igreja para o século XXI. Na falta de “TESTEMUNHO” autêntico e verdadeiro qualquer coisa serve para engabelar a boa fé do povo.

Na Verdade e isto já está claro, o que os “Pastores Internacionais” querem é implantar com suas idéias inovadoras e criativas, mas nem um pouco fiéis à Palavra de Deus, um “esquema” para “DIVERTIR CABRITOS” que invadiram o redil do Senhor, mas que não tem nada a ver com “EDIFICAR AS OVELHAS” que compõe o rebanho de Deus.

Carlos Roberto Martins de Souza Articulista do Portal Gospel Prime


domingo, 26 de julho de 2009

Hoje vi um milagre



"Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei. As misericórdias do SENHOR são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim." - Lamentações 3.21-22

"E Pedro e João subiam juntos ao templo à hora da oração, a nona. E era trazido um homem que desde o ventre de sua mãe era coxo, o qual todos os dias punham à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam. O qual, vendo a Pedro e a João que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola. E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. E olhou para eles, esperando receber deles alguma coisa. E disse Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho isso te dou. Em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, levanta-te e anda. E, tomando-o pela mão direita, o levantou, e logo os seus pés e artelhos se firmaram." - Atos 3.1-7 [ACF]


Hoje vi um milagre. Liguei a televisão bem cedo, como sempre faço, e aconteceu de estar num canal que transmitia um programa da IURD Ltda.

Um jovem rapaz estava com um sério problema na perna. Eu perdi o início da conversa entre o pastor que o estava "curando" e ele, mas, pelo aspecto, parecia que havia estado com pinos na coxa recentemente, devido a uma fratura grave.

O pastor curandeiro pôs a mão na coxa do rapaz e disse que iria curá-lo. Apesar de no final do programa o tal ministrante falar em Jesus, a ênfase que ele deu durante muito tempo foi no próprio poder curativo.

Foi trágico. O pobre rapaz, depois do show de curandeirismo exibido pelo programa, foi instado pelo pastor a caminhar logo após a imposição de mãos. Dava para perceber a dor que o pobre rapaz estava sentindo, e o esforço que fazia para deambular, pois certamente ele estaria em resguardo não houvesse sido seduzido pelas falsas promessas de milagre daquela empreja.

Quando Jesus e os apóstolos curavam, a restauração era completa e imediata. Era incontestável. Entretanto, a cura que o pastor disse que era de Deus em nada melhorou o aspecto das cicatrizes da perna do moço. As marcas dos pinos, a ferida, os hematomas... o rapaz tirou a bandagem que estava grudada na perna e o ferimento quase sangrou! E depois o pastor mandou que ele caminhasse de um lado para o outro mostrando que estava curado. A cara de dor do rapaz ao andar fazia com que até eu sentisse a dor que ele estava sentindo.

O pastor, não podendo negar que não fez nada na perna do rapaz machucado, vendo que tratava-se de mais um caso de curandeirismo barato, que não houve cura alguma, pôs a mão na coxa dele e disse que depois de uma semana (!) ele se sentiria melhor. Pobre rapaz.

Senti pena dele. Senti pena da humanidade. Senti indignação. Apesar desse momento "down" em que vi a fé do rapaz ser explorada, eu vi um milagre. Eu pude ver que lá fora o sol estava brilhando. O sol que Deus fez brilhar sobre mim e sobre ele. E sobre o pastor curandeiro que depois deve ter ido regozijante contar o seu dinheiro sujo. Eu vi um milagre: um novo dia em que Deus renova sobre nós suas misericórdias para que não sejamos consumidos. E a certeza de que ele nos deu uma nova chance de viver corretamente.

E ergui um clamor de coração: "Cadê o Ministério Público que não vê uma coisa dessas?"


Por Avelar Jr.
Também no blog
Não, Obrigado!

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Participe da nova enquete - Você concorda com crianças pregarem nas igrejas?



Participe da nova enquete - Você concorda com crianças pregarem nas igrejas?

1 - Sim

2 - Não

3 - Depende

Absurdo - Crianças são exploradas em boa parte das igrejas evangélicas

1 - Vídeo - GABRIEL TEM APENAS 2 ANOS E NÃO SE ENVERGONHA DE FALA DE JESUS


2 - Vídeo Missionário Matheus Moraes Cativeiro Nunca Mais. Tema DVD: Cativeiro Nunca Mais!

Da série - Ainda tem gente de Deus. O Tapeceiro


Composição: Stênio Március

Tapeceiro, grande artista,
Vai fazendo seu trabalho
Incansável, paciente no seu tear

Tapeceiro, não se engana
Sabe o fim desde o começo,
Traça voltas, mil desvios sem perder o fio

Minha vida é obra de tapeçaria,
É tecida de cores alegres e vivas,
Que fazem contraste no meio das cores
Nubladas e tristes
Se você olha do avesso,
Nem imagina o desfecho
No fim das contas, tudo se explica,
Tudo se encaixa, tudo coopera pro meu bem

Quando se vê pelo lado certo,
Muda-se logo a expressão do rosto,
Obra de arte pra Honra e Glória do Tapeceiro

Quando se vê pelo lado certo,
Todas as cores da minha vida
Dignificam a Jesus Cristo, o Tapeceiro

quarta-feira, 22 de julho de 2009

O desfibrilador espiritual


Na organização militar em que trabalho chegou-nos, recentemente, um equipamento bastante utilizado nos hospitais (especialmente nas “Emergências”): o desfibrilador. Para quem não sabe do que se trata, basta lembrar-se daquelas cenas de filmes e novelas em que o médico aplica um “choque” no paciente para tentar reanimá-lo (ou veja a foto ao lado, é mais fácil!). O médico do quartel nos dava instruções gerais sobre o equipamento, como suas características, finalidade e manuseio. Referindo-se à finalidade do desfibrilador, o médico nos falava que ele serve, em resumo, para “tentar reanimar uma pessoa que tenha desfalecido”.

Fiquei a refletir sobre a necessidade de um “desfibrilador espiritual”. O número de pessoas que estão desfalecendo na fé não é menor do que o número de pessoas que estão desfalecendo por motivos de saúde (física, nesse caso). Aliás, é perfeitamente possível alguém não estar sucumbindo fisicamente e mesmo assim estar definhando espiritualmente. O contrário também é verdade. Há muitos que, apesar de estarem num leito de hospital, muitas vezes até como pacientes terminais, estão com sua saúde espiritual em perfeitas condições.

Mas o fato a lamentar é o de pessoas que estão dentro das igrejas e, contudo, parecem mais moribundas do que sãs. Para as tais existem vários tipos de “desfibriladores espirituais” que podem livrá-las de tal letargia: a disciplina, seja ela preventiva ou até mesmo corretiva; a chamada para uma vida de piedade e quebrantamento diante de Deus, o que nem sempre acontece por meios “agradáveis”; as provações; as perseguições, dentre tantos outros instrumentos usados pelo Pai para forjar em nós o caráter por Ele requerido. São choques que realmente funcionam! Se não funcionar é porque o indivíduo já está morto (espiritualmente falando, são natimortos – nunca foram salvos de fato). Quando o choque surte efeito, não devemos atribuir os méritos da reanimação a nós mesmos.

Assim como o manuseio do desfibrilador está fora do alcance do paciente, o “desfibrilador espiritual” está longe de funcionar por nosso querer. E é justamente aqui que o orgulho espiritual se constitui num grande inimigo de nossas almas, pois, além de achar que a reanimação se deu por conta do próprio paciente, também pode nos impedir de ver que um dia podemos precisar de um “desfibrilador espiritual”, e de que tal "equipamento divino" não foi feito somente para alguns crentes. Para aqueles que teimam nesse orgulho, o “Ministério da Saúde Espiritual” adverte: “aquele, pois, que pensa estar em pé veja que não caia” (1 Co 10.12)!

Soli Deo Gloria!!!

Fonte: Optica Reformata
Via: Bereianos

Crescimento do número de evangélicos e classificação indicativa obriga Rede Globo tirar cenas de nudez das novelas, revela diretor



Classificação indicativa e evangélicos fazem Globo cortar nudez de novelas

O direto geral da Rede Globo, Octavio Florisbal, disse que, além da classificação indicativa, que hoje está mais rígida, os evangélicos são outro motivo para o desaparecimento das cenas de nudez nas novelas da Rede Globo.

Em “Celebridade”, no final de 2003, Juliana Paes mostrou os seios logo no primeiro capítulo. Depois, exibiu o bumbum. Na mesma novela, Deborah Secco fez topless. Em “Páginas da Vida”, em 2006, Ana Paula Arósio fez striptease na noite de núpcias de sua personagem.

Cenas como essas sumiram das últimas novelas das oito da Globo. E não vão retornar em “Viver a Vida”, a próxima do horário, de Manoel Carlos, um velho adepto da nudez para levantar a audiência.

“Hoje a classificação indicativa está muito mais rígida”, justifica Octavio Florisbal, diretor-geral da Globo, sobre o recato das produções da casa.

O executivo aponta ainda mais dois motivos: a adoção de um manual de princípios e valores e a rejeição dos emergentes evangélicos -que hoje têm a opção de trocar as novelas da Globo pelas da Record. “As pesquisas mostram que parte do público é refratário a alguns excessos”, afirma Florisbal.

A classificação indicativa, também apontada por autores de novelas como “a nova censura”, é a ferramenta pela qual o Ministério da Justiça determina o que é adequado ou não para determinado horário. Cenas de nudez, pelo manual do ministério, só depois das 22h.

Pelas regras em vigor desde 2007, são as próprias emissoras que estipulam a classificação indicativa de suas obras, mas uma equipe do ministério assiste à programação da TV aberta e reclassifica os programas quando julga necessário.

Fonte: Folha de São Paulo – coluna de Daniel Castro
Via - Folha Gospel


terça-feira, 21 de julho de 2009

O Pica-pau Gospel



U
m dos personagens mais marcantes dos desenhos animados, o Pica-Pau, foi criado por Walter Lantz na década de 1940. A primeira versão era muito perversa e psicótica ficando conhecida como Pica-Pau louco, coisa que não mudou muito ao longo destes anos. Ele é um personagem experto, falante e atrevido tendo como marca principal uma gritante e inconfundível gargalhada. O personagem costuma agir sozinho a não ser em alguns episódios que ele aparece contracenado com o seu cavalo Pé de Pano. Mas divertido mesmo é ver ele atormentando Dooley, o vagabundo, que costuma aparecer nos desenhos como um vilão do Velho Oeste. Esperto e trapaceiro, ele leva vantagem em tudo mesmo que seus adversários pareçam possuir todos os poderes do mundo, e para isto ele usa de qualquer artifício que lhe vier à mente.


Numa época em que os desenhos costumavam passar uma mensagem positiva e educativa, o pássaro quebrou todos os tabus com histórias repletas de menções ao tabagismo, ao sexo e ao alcoolismo, tendo com isto problemas com a censura.

Fala-se também, que o Pica-Pau foi um deus destronado por Júpiter, pois o seu prestígio remonta a uma época proto-histórica, anterior as civilizações romanas e gregas.

O Pica-Pau era honrado como um pássaro profeta, porque era a metamorfose do rei Picus, célebre por seus dons de adivinhação. Guiava os viajantes nas estradas e voava para caverna de Remo e Rômulo trazendo alimentos e era ainda o pássaro sagrado de Martes-Ares, deus da guerra. De coadjuvante ele passou a ator principal tendo o seu próprio desenho, no meio da criançada o sucesso é absoluto.

Heh-heh-heh-HEH-heh!!!
Heh-heh-heh-HEH-heh!!!
Heh-heh-heh-heh-heh-heh-heh!!!

Usei o personagem para mostrar como líderes religiosos estão tratando o evangelho hoje e quais as táticas que estão sendo empregadas para arrebanhar pessoas para dentro de determinadas igrejas. O Pica-Pau é uma ficção criada pela imaginação humana para distrair as pessoas com suas artimanhas e suas peripécias, coisa que ele sabe fazer muito bem. Infelizmente no meio evangélico hoje, a propagação dos pássaros artistas se multiplicaram de tal forma que basta dobrar uma esquina e lá está ele transvestido de Pastor, Bispo, Apóstolo ou Reverendo com uma lábia incomum, persuadindo os incautos a aderirem de corpo e alma as suas armadilhas religiosas. Levar vantagem está estampado em cada propaganda que estes produzem, pouco importa se há ou não verdade naquilo que anunciam, o importante é tirar do povo tudo que for possível em se tratando de dinheiro. O objetivo único é o lucro e quanto mais for depositado no altar, melhor.
A concorrência que se cuide, pois as táticas são sempre de ataque maciço aos adversários, o poder de solucionar problemas é usado como arma demolidora para derrubar a concorrência. O Pica-Pau é perverso, sujo, sagaz, trapaceiro, astuto e tinhoso nas suas investidas, ele faz qualquer coisa para alcançar os seus objetivos mesmo que para isto tenha que humilhar os seus desafetos. A verdade é que também no meio religioso hoje há muitos picaretas empregando as mesmas armadilhas para conquistar pessoas fazendo-as prezas de suas propagandas enganosas que têm como pano de fundo uma mensagem evangélica pirateada do inferno. Iludem o povo, que desesperados pelas circunstâncias da vida ou por interesses voltados para as facilidades, vêem na prosperidade uma forma de se aproximarem dos caminhos de Deus.

O Pica-Pau trapaceia sem nenhum sentimento que envolva caráter, ética, honestidade ou algo parecido, para ele o importante é vencer e conquistar a simpatia do publico que enxerga nele um “Super-Herói” que coloca a baixo um a um todos os seus adversários. No meio religioso hoje o que não falta são os trapaceiros, que em nome de Deus, usam de todos os trambiques possíveis para manter o povão aos seus pés mesmo que para isto muitos morram pelo caminho. As técnicas de convencimento são ensaiadas minuciosamente, o poder de persuasão é apurado, a manipulação de massas é treinada com rigor, é preciso ter segurança máxima na transmissão da mensagem para que não paire dúvidas de que tudo está referendado na verdade e que em tudo há a aprovação total de Deus.

Por trás dos bastidores, as gargalhadas em nada se diferenciam das do pássaro citado no início, pois a certeza de que o ilusionismo alcançou os objetivos propostos está expressa no volume de dinheiro arrecadado e na multidão de desesperados que foram enganados com curas de dores de cotovelo ou de uma dor de cabeça cheia pelos problemas da vida. Para estes os milagres se resumem as migalhas oferecidas em troca de uma grana qualquer, pois só assim, doando alguma coisa, é que terão os seus desejos atendidos. No desenho os fins justificam os meios, o que não é diferente nas táticas usadas em boa parte das igrejas que fundamentam seus ensinos na prosperidade e na vida fácil neste mundo. Para isto vale até exigir de Deus aquilo que se pretende, pois segundo tais líderes, nós temos o direito de cobrar de Deus pela nossa subserviência a Ele.

A multiplicação dos Pica-Paus está a todo vapor e com certeza não correm o risco de entrarem para lista das aves em extinção, até porque os viveiros estão sendo instalados em todas as ruas de nossas cidades e o dinheiro que é o alimento predileto destas aves não falta já que o preço do milagre é apregoado livremente dentro dos tais criadouros. Vende-se de tudo e em nome do sucesso os incautos investem qualquer quantia para se verem livres das aflições e dos problemas da vida.

Precisamos abrir uma temporada de caça a estas aves, do contrário elas se multiplicarão de tal forma que combatê-las será uma tarefa impossível e de custo extremamente elevado para o evangelho genuíno e comprometido com os ensinos de Jesus. As munições que estamos usando precisam passar por uma avaliação minuciosa, pois a eficiência das mesmas está sob suspeita ou então precisamos aprimorar a nossa mira, pois estamos errando o alvo que está diante de nós. O poder de fogo do inimigo está superando as nossas forças e se não acordarmos pra esta ameaça, em breve seremos abatidos, humilhados por aqueles que fizeram do evangelho a bandeira para os seus negócios neste mundo.

Por: Carlos Roberto Martins de Souza
Via: Gospel Prime

Enquanto isso na sessão do descarrego - pastor da igreja universal caiu em trote!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Pastora Caroline, esposa do Jogador Kaká, afirma que: "Deus deu dinheiro pro Real Madrid contratar o Kaká"



"Enquanto papai tá fazendo gol, a gente vai aqui pisar na cabeça do Diabo, né? Em nome de Jesus." Foi assim que a bispa Sônia Hernandes, fundadora da Igreja Renascer em Cristo, recebeu no palco de um culto, nos Estados Unidos, o filho do craque Kaká, Luca, e a mulher do jogador, a "pastora Carol, de Milão".

Caroline Celico se tornou pastora da Renascer recentemente. E, no dia 21 de junho, na Flórida, deu seu testemunho a um grupo de jovens do PA (Projeto Amar) da igreja. Os vídeos da pregação estão no YouTube ( assista aqui).

No púlpito, microfone na mão, Carol explica a relação de Deus com a ida de Kaká para a Espanha. "Como pode no meio da crise alguém ter dinheiro? O dinheiro do mundo tem que tá em algum lugar. E Deus colocou esse dinheiro na mão de quem? Do Real Madrid, pra contratar o Kaká. Foi uma grande bênção."

Caroline assume que ainda se atrapalha com o vocabulário futebolístico e diz que o que motiva o casal "é que nós vamos estar podendo abrir uma igreja lá". "O Senhor estava nos querendo lá em Madri", diz Caroline.
Depois de quase quatro anos de casamento com Kaká, a nova pastora falou sobre a opção do casal por manter a virgindade antes da união. "Eu pensei: "Meu Deus, quando eu falar pra ele [que queria casar virgem], ele vai me largar, né?" Ele ficou emocionado e falou: "Esse é o sinal que eu tinha pedido pro Senhor. Eu pedi que, se você fosse a pessoa certa, você ia querer fazer essa aliança de se santificar, de esperar até o casamento"."

Com roupa discreta e maquiagem caprichada, Caroline explica ainda que, quando teve o seu "encontro com o Senhor", aos 15 anos, ficou impressionada com a beleza dos jovens da igreja. "Eu entrei na Lins [templo da Renascer na avenida Lins de Vasconcelos, em SP] e vi pela primeira vez jovens lindos numa igreja. Normalmente, não é assim. A gente é diferente mesmo. Vocês derrubam o inferno só com a beleza. Amém?"

"Enquanto papai tá fazendo gol, a gente vai aqui pisar na cabeça do Diabo, né?"
BISPA SÔNIA HERNANDES

"Eu entrei na Lins [templo da Renascer na avenida Lins de Vasconcelos, em SP] e vi pela primeira vez jovens lindos numa igreja. A gente é diferente mesmo. Vocês derrubam o inferno só com a beleza"
CAROLINE CELICO

Fonte: Blog do Juka Kfouri

Pastor: Na igreja é crente, no forró é quente

Fausto Henrique Almeida de Oliveira, mais conhecido como o Pastor Fausto Oliveira. Na sua igreja é um ’santo homem’ de Deus, ‘fiel’ a sua esposa e tudo mais…Mas ardilosamente ele tem uma vida devassa! Boatos sobre seu envolvimento sexual com uma menor de idade, moradora de Santa Rita (PB) e por também promover orgias com prostitutas nos motéis da capital do Estado.

Sempre que denunciado, ele nega sua má conduta. A liderança da Igreja Universal do Reino de Deus na Paraíba, da qual faz parte, aceitava sua versão por falta de provas. Mas agora não tem mais desculpas, pastorzinho!

Ele foi filmado por um anônimo através de um telefone celular (clique para assistir) em um parque de exposição de animais em Campina Grande (PB). Ele ainda é ex-deputado estadual pela Paraíba e presidente do Partido Republicano Brasileiro – PRB em João Pessoa, PB. Também é secretário geral da Comissão Executiva Nacional do PRB. Se assim ele já aprontava como pastor, o que dirá como político…

Fonte: Crítica Cristã

sexta-feira, 17 de julho de 2009

R.R. Soares na Igreja Batista da Lagoinha



Começou dia 13, mais um ConfraJovem 2009, evento realizado todos os anos, no mês de julho, pela Igreja Batista da Lagoinha. O objetivo, desde sua primeira edição, é a unidade do Corpo de Cristo, reunindo jovem de diferentes denominações para celebrar o nome do Senhor.

Este ano, o evento comemora 37 edições e contará com a participação de vários cantores e preletores. Dentre eles, Missionário R.R. Soares, que falará aos jovens amanhã, dia 15, a partir das 19h, e estará acompanhado dos cantores Fernandes Lima, Dayane Damasceno e Dany Grace.

Após o evento, os cantores da Graça Music e o Missionário partem para Cuiabá, onde, durante três dias, será realizada mais uma edição da campanha 40 anos de Poder.

Para saber mais sobre a campanha, acesse www.ongrace.com

Fonte: GraçaMusic

Da série - Ah, o passado, esse troço que ninguém apaga.

A primeira apresentação da Banda Catedral na tv. Lançamento do LP "Você". Reparem no playback da canção Mais que um sonho, o disco pula três vezes.



Charge do veSHAME - Comércio da fé

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Evangélico desafia o diabo e detona Centro Espirita

O evangélico Afonso Henrique Alves, 25, da Igreja Geração Jesus Cristo, postou vídeo [ver abaixo] no Youtube no qual diz que depredou um centro espírita em junho do ano passado para desafiar o diabo. “Eu peguei todas aquelas imagens e comecei a quebrar...” [foto acima]

Na sexta (19), ele foi preso por intolerância religiosa e por apologia do ódio.

“Ele é um criminoso que usa a internet para obter discípulos”, disse a delegada Helen Sardenberg, depois de prendê-lo ao término de um culto no Morro do Pinto, na Zona Portuária do Rio. Também foi preso o pastor Tupirani da Hora Lores, 43.

Foi a primeira prisão no país por causa de intolerância religiosa, segundo a delegada.

Como 'discípulo da verdade', Alves afirma no vídeo coisas como: centro espírito é lugar de invocação do diabo, todo pai de santo é homossexual, a imprensa e a polícia estão a serviço do demônio, na Rede Globo existe um monte de macumbeiros, etc.

Além de fanático, Alves é burro porque a gravação serve de prova de seus crimes.


Fonte: Paulopes Weblog

terça-feira, 14 de julho de 2009

Pastor joga menina de cima do palco

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Michael Jackson - A história do homem que queria ser jovem para sempre



Michael já não é mais. Embora seu corpo frio e sem vida esteja ainda na terra dos viventes, ele já não é mais. A mídia aqui nos EUA não fala em outra coisa. Se estou sabendo da situação política em Honduras, das bombas atômicas na Coreia do Norte ou da violência dos últimos dias na China, posso assegurar-lhes que não foi por meio da TV americana.

O curioso é que falam que a morte de Michael Jackson nos pegou “de surpresa”. A mim, pelo menos, não pegou. Não consigo ver um Michael senil, enrugado e de bengalas. Michael gostava de ver o jovem no espelho – como ele mesmo colocou em “The man in the mirror” –, mas não suportaria ver-se velho. Iria tentar de todas as formas esticar seu rosto, já deformado por inúmeras plásticas. Contudo, não resistiria novamente ao fio da navalha.

Michael quis ser jovem para sempre, assim como Peter Pan. Ergueu seu castelo em Neverland, a “terra do nunca”, e lá fez seu show. Se todas as crianças crescem, Peter Pan não. Michael também não quis crescer, e quando achava aquela vida sem graça e sem holofotes, corria todos os perigos, perdia todos os sentidos. Cazuza tinha razão… “vida louca, vida breve”. Michael dispensou as metáforas e tornou-se a própria metonímia; tornou-se thriller.

Se quem morre jovem são os bons, não sei. Contudo Michael “se cansou de tanta babaquice, tanta caretice”. Sua morte não é uma surpresa. Mesmo na terra do nunca a realidade às vezes se mostra. Michael agora está na terra do sempre, do eterno… tomara que não em companhia do Capitão Gancho.

Fonte: Ultimato

domingo, 12 de julho de 2009

Macumba pega em crente?


É muito comum ouvirmos pelas esquinas das nossas cidades a seguinte expressão:- “Minha vida está um verdadeiro caos! Acho que fizeram macumba para mim!” Ora, por si só esta frase é suficiente para desequilibrar a vida de muita gente, até porque, o brasileiro além de místico é extremamente supersticioso.

Como pastor, sou comumente abordado por alguns crentes que apavorados me perguntam:- Macumba pega? Será que mal olhado, mandingas, trabalhos encomendados podem causar danos na vida do crente? Ai meu Deus pisei num trabalho de feitiçaria numa encruzilhada, o que será de mim?

Caro leitor, ainda que não despreze a realidade do mundo espiritual, nem tampouco as artimanhas do inimigo de nossas almas, não vejo o porque de nos amedrontarmos diante de possíveis obras de feitiçaria. As Sagradas Escrituras afimam categoricamente que Satanás não pode possuir o cristão autêntico, o qual é morada do Espírito Santo. Além disso, a Palavra de Deus é absolutamente clara ao ensinar de que o crente em Jesus é propriedade exclusiva de Deus, o qual não pode em hipótese alguma ser violado pelo diabo.

A Bíblia enfatiza que aquele que está em Cristo, está incólume à possessão demoníaca. É importante que entendamos, que antes de Cristo entrar em nossas vidas, éramos por natureza filhos da ira, dominados pelo mundo, pela carne e pelo diabo e estávamos debaixo do juízo de Deus (Ef 2.1-3); agora, fomos perdoados e aceitos pelo Senhor, adotados como filhos em Cristo; eliminando definitivamente toda condenação existente contra cada um de nós (Rm 8.1).

Em virtude disto, Satanás já não tem mais qualquer autoridade ou direito sobre as nossas vidas.Vale a pena ressaltar de que em dias onde heresias têm se multiplicado drasticamente em nossos púlpitos, torna-se necessário ensinarmos acerca da relação que o crente desfruta com Deus.

O fato de estarmos em Cristo nos torna livres de pragas, maldições, encostos, maus-olhados, “olho gordo”, despachos e , trabalhos de macumbaria.Louvado seja o Senhor pela sua infinita graça, pelo perdão dos pecados e pela salvação eterna! Somos de Cristo, pertencemos a Cristo e o maligno não nos toca!

Soli Deo Gloria! Renato Vargens

Fonte: CACP

sábado, 11 de julho de 2009

Ah, o passado, esse troço que ninguém apaga,


Cd da cantora Alda Célia - Primicias (1999)

Evangélico, Guilherme de Pádua agora faz seminários pelo Brasil



Condenado a 19 anos de prisão pelo assassinato da atriz Daniella Perez, filha da novelista Glória Perez, em 1992, Guilherme de Pádua tenta mostrar que se tornou um novo homem. “Fiz bobagens, mas sou inofensivo. Andei fora do caminho de Deus”, afirma Pádua.

Com a fala mansa, cabelos milimetricamente penteados e expressão tranquila, o ex-ator parece querer fugir o quanto pode da imagem do homem que, apaixonado pela colega de elenco na novela “De Corpo e Alma”, a assassinou a golpes de chave de fenda, junto com a ex-esposa Paula Thomaz.

Após ter cumprido apenas um terço da pena, Guilherme diz estar “libertado” há 10 anos e tornou-se obreiro da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, onde congrega desde 2001. “Fiz bobagens, mas sou inofensivo. Andei fora do caminho de Deus, mas na nossa igreja não existe pecadinho e pecadão. Todos estão perdoados, a partir do momento do batismo, mas perdoados por Deus”.

A religião acabou se tornando a única alternativa para o ex-ator, que lembra que, em meio aos julgamentos da sociedade, com xingamentos e até fezes atiradas contra ele, sempre haviam dois ou três crentes com a Bíblia, pregando a paz. “Eu os achava uns malucos, mas quem mais me tratava como gente?”, questiona.

Seus conhecimentos na área de informática o levaram à Gerência de Tecnologia da Igreja Batista e hoje ele é um dos responsáveis pelo portal lagoinha.com. Sobre a época em que estava na cadeia, Guilherme conta que pegou sarna, micose, dividiu a cela com um tuberculoso e sofreu com dores de dentes sem nenhuma chance de ser atendido por um dentista. A possibilidade de suicidar-se também passou pela cabeça do ex-ator. “Olhei para uma torneira alta na cela e me passou pela cabeça amarrar a calça ali e me enforcar. Mas aí pensei nos meus pais, já tinha dado desgosto suficiente”.

Há três anos, Guilherme se casou com a produtora de moda Paula Maia, sua colega de culto. Para ele, a experiência de um novo casamento foi transformadora. “Amei pela primeira vez”, destaca, lembrando que não basta amar a própria mulher, “é preciso não cobiçar as outras. Eu me doutrino”.

Fonte: Vooz

O que você tem a ver com a corrupção?

Bom, essa campanha é um tanto antiga mas eu ainda não conhecia até esta semana (assisto pouca televisão). Vi um comercial e um cartaz dela no fórum, onde consegui um opúsculo bastante interessante, em que se fala de corrupção em quadrinhos para educar a população e mostrar que ela não está tão do lado de lá quanto parece.

Sei que você deve criticar os senadores e deputados pelos escândalos que vê nos telejornais; e talvez ameace até não votar mais ou votar em branco, permitindo que eles morem lá eternamente às nossas custas por causa da sua omissão em fazer algo por nosso país - devo dizer que omitir-se de votar ou votar em branco não me parece nada uma atitude cristã, mas uma atitude burra e preguiçosa de sal insípido. E como está a sua vida moral?

Se temos governantes de mau caráter, temos apenas o reflexo de como estamos como povo brasileiro, porque ou somos daquele jeito ou porque não nos importamos com as coisas como deveríamos, para podermos mudar a situação e não permitir que os maus dêem as cartas.
Assim, sei que é tentador dizermos "essa campanha deveria ser feita é com esses políticos safados, não comigo". Mas os políticos de amanhã somos apenas nós mesmos hoje com poder.

O que você tem a ver com corrupção? Tudo. Você é parte ou dela: ou da solução ou do problema. Agora que tal ver o vídeo, tomar consciência de que o problema é seu e, quem sabe, rever sua posição?



Coopere com a campanha. Mostre o vídeo para seus amigos, filhos, familiares... Ajude as pessoas a entenderem que corrupção não é apenas o desvio de dinheiro público, mas as atitudes cotidianas que se desviam daquilo que Deus quer para todos nós.

Por Avelar Jr.
Também no Não, Obrigado!

sexta-feira, 10 de julho de 2009

Crianças pastores? Que loucura é essa?



Criança tem o direito de ser tratada como criança. Ela deve receber amor, afetividade, carinho, respeito, limites e educação. Criança tem o direito de brincar de pique, correr, saltar, pular, rir e celebrar a vida. Todavia, movidos por uma espiritualidade dualista e esquizofrênica, inúmeras igrejas deste país as tem tratado como adultas. Em tais comunidades, elas se vestem como adultos, falam como adultos, dizem a “paz do Senhor”, usando com maestria o “evangeliquês”, além é claro de desenvolverem um comportamento absolutamente artificial.

Minha esposa além de psicopedagoga é contadora de histórias, e há pouco ela recebeu um convite para ir a uma igreja cuja programação teria como atração uma criança de 12 anos que seria a pregadora da noite. Há alguns meses um amigo me trouxe um DVD cujo título era: “Cativeiro nunca mais.” Até aí tudo bem, o problema é que a protagonista da mensagem era uma criança. Isso mesmo, um menino com tiques e trejeitos evangélicos que desesperadamente gritava invocando sobre os seus ouvintes as bênçãos de Deus. (1) Em 2007 o jornal O Globo publicou a matéria “Pequenos Missionários”. A reportagem tratava exclusivamente de meninos e meninas que nos últimos anos vem atuando como líderes e pastores de igrejas evangélicas no país. Se não bastasse isso, a matéria é enfática em afirmar que tais crianças atendem os desesperados e prometem cura aqueles que os procuram.

Meu amigo, não dá para engolir essa história de crianças pastoras. Na minha perspectiva isto afronta diretamente o bom censo, a ética, a moral e principalmente a Deus. Ora, criança tem que ser criança! Viver o lúdico, a fantasia, desfrutar do riso, da alegria. Até porque, quando isso não acontece, a criança emocionalmente adoece. Infelizmente inúmeros pais no afã de apresentarem Cristo a seus filhos, exigem de seus meninos e meninas um comportamento “adultizado”, o que a médio-longo prazo pode levá-los a uma enorme revolta contra Deus e sua igreja.

Ora, a vida é bela, é deve ser vivida momento a momento. A criança deve se comportar como criança, até porque é sendo criança, vivendo como criança, não queimando etapas, nem tampouco ultrapassando os limites naturais da vida é que poderão no futuro construir um mundo melhor.

Pense nisso!

Fonte: Blog de Renato Vargens

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Modismos evangélicos



T
emos vividos dias de apostasia total. Isso é público e notório, basta olhar ao seu redor para encontrar cada vez mais pessoas se afastando de Deus, criando “doutrinas” e ensinamentos falsos, pessoas se auto-proclamando profetas, mensageiros do Senhor, com visões deturpadas. Há aqueles, inclusive, que dizem ter sido arrebatados em espírito e ido ao céu (ou ao inferno) e lá terem experiências ou ouvido a voz de Deus para se fazer algo, entretanto, tudo - na maioria das vezes - completamente fora do contexto bíblico. Com isso se criam os modismos cristãos, ou evangélicos.

É visão disso, coisa daquilo, avivamento-não-sei-de-que, sapato de fogo, e mais um monte de traquitanas que se inventam por ai. Um dos últimos modismos criados, ou pelo menos um dos últimos que mais gerou polêmica, é o chamado movimento G12. Falou-se isso e mais aquilo, que este seria o último mover na terra antes da volta do Senhor Jesus, que iria abalar as estruturas da Igreja e mais um monte. Eu estive em um ministério que abraçou o G12 com unhas e dentes, logo em seu “início” no Brasil, participei, inclusive, de uma palestra por mais de 6 horas seguidas, ministradas por um dos percursores do movimento aqui no Brasil.

Estive arrolado entre os 12 do meu então pastor, estava começando a formar meu grupo de 12, tive uma ou duas células. Mas hoje, ao observar toda aquela movimentação, discussões, polêmica e até divisões causadas pelos que apoiavam e os que não apoiavam, vejo que não passou de mais um modismo religioso. Não se fala mais em G12, células e afins. Ou se se fala, meio que fora dos holofotes. Diante de toda essa situação, quantos foram aqueles alcançados pela verdadeira Mensagem do Senhor? Quantos hoje, depois de tanto barulho, estão firmes com o Senhor?

Este foi apenas um exemplo que citei, mas existem outros tantos e, infelizmente, ainda nascerão outros mais. Entretanto, ao observar a Bíblia Sagrada vejo que tudo é tão simples. Nada de firulas, de coisas absurdas ou modas que aparecem e somem de uma hora para a outra.

Disse Jesus:

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo, mas quem não crer será condenado” - Marcos 16:15-16

Pronto! Sem mistérios, sem frescuras, sem babozeiras. O Evangelhos, as Boas Novas do Senhor devem ser pregadas, nada mais que isso. O que acontece muito hoje em dia é uma competição entre igrejas, entre os líderes para ver quem tem mais, qual templo é maior dentre outras, isso sem contar com a grande preocupação com a igreja cheia (igreja cheia = grandes ofertas + dízimos altos). O foco principal tem fugido, a visão está deformada.

Há também os “astros de Cristo”, aqueles que querem aparecer mais que o Senhor. Sei da importância do tele-evangelismo, ou seja, se pregar a Palavra através da televisão, ou que seja pelo rádio, internet, ou qualquer outro meio. Isso é fundamental! Mas que se pregue a Mensagem genuína e verdadeira, deixada pelo Senhor. Mas o que vemos hoje é cada vez mais pastores dando as caras na TV mas por exibição do que por amor. Seria este um outro “modismo”?

Não existe mais aodração verdadeira e genuína por parte destes "astros". O que importa é somente se autopromover, ganhar dinheiro, viajar... Deus tem se agradado disso? No tocante à música dentro da igreja temos vivido dias semelhantes ao mundo: músicas repetitivas e letras sem sentido algum. E a tal da "dança profética"? Sem comentários...

Graças a Deus que ainda resta um povo que preza pela Palavra de Deus. E que ainda que seja em número pequeno, o Senhor pode levantar este povo com poder, nestes últimos dias, para levar a mensagem de arrependimento aos quatro cantos desta terra, preparando a Igreja para a volta de Jesus. Um Evangelho sem misturas, é disso que precisamos.

Que o Senhor tenha misericórdia de nossas vidas e nos abençoe segundo sua infinita bondade e graça!

Muito obrigado



A
gratidão é uma virtude. Virtude é aquilo que não nos é natural, mas por alguma razão encontrou espaço dentro de nós e, de vez em quando,transborda em gesto na direção dos que nos rodeiam. Não somos, na verdade – e digo por mim –, naturalmente gratos. Os leprosos curados foram dez, mas apenas um voltou para agradecer. Mais naturalmente nos atiramos a desfrutar o presente do que a reconhecer a dádiva de que fomos alvo. Também não nos é natural o reconhecimento de que somos o que somos como resultado de muito investimento imerecido.


Desde o ventre, lugar primeiro de nossa parasitagem existencial, carregamos na alma a tendência de receber o máximo e doar o mínimo, alguns de nós, inclusive, acreditando que os outros têm obrigação de doar sempre. Poucos são os que sabem que não se bastam, que não conseguiriam sobreviver, crescer, amadurecer, florescer e frutificar para a vida sem o esforço, não poucas vezes anônimo e na maioria das vezes não reconhecido, daqueles que nutrem, ensinam, perdoam, perseveram na relação afetiva, subsidiam, compartilham riquezas e transferem créditos. É mais comum encontrarmos em nós mesmos a propensão à vaidade e ao orgulho de quem imagina que está onde está por mérito, esforço pessoal, trabalho árduo e um pouco mais de dedicação do que a daqueles que não chegaram tão longe. Preferimos encarar a vida como conquista, mais do que como dádiva. Temos o que temos porque fizemos por onde, fulano não fez mais que a obrigação, dinheiro não cai do céu, sucesso só vem antes de trabalho no dicionário, e outras expressões, que pululam a mente e o coração dos ingratos.

A gratidão é uma virtude porque acontece somente depois de olharmos para trás e para os lados, e encontrarmos olhares e semblantes de tanta gente que nos abriu portas, ofereceu suporte, caminhou conosco até mesmo em sacrifício de suas próprias aspirações e esperanças. Também é verdade que são raras as pessoas que nos tratam assim. Predomina nas relações a superficialidade dos sorrisos cosméticos, a mesquinhez dos interesses egoístas, a ganância pela vantagem unilateral e o vício da negociação constante. A maioria dos que nos rodeiam não funciona na perspectiva da relação compassiva e solidária, mas da negociação – é dando que se recebe, e quando não há possibilidade de receber de volta nem lucrar, então não há razão para doar.

A gratidão é possível após a experiência da gratuidade: o favor que não é explicado senão pela boa vontade de quem favorece, sem qualquer merecimento do favorecido. De vez em quando, somos invadidos por esse senso de gratuidade: uma alegria que nos faz tremer e imaginar o que teríamos feito para merecer tamanha beatitude; um êxtase que nos arrebata, deixando a indelével lembrança que nos sustenta por dias a fio, mesmo tendo durado poucos segundos; um contentamento que se instala sorrateiro e que nos abraça, no abraço de alguém que amamos; uma quase vergonha de sermos tão bem cuidados pela vida, pelos outros, por Deus, na certeza de que o que experimentamos não se explica pelo princípio da causa e efeito, pois sabemos quem somos e sabemos que desfrutamos de muito mais do que deveríamos desfrutar. A gratidão é também a expressão de uma consciência que foi apoderada pela convicção de ter sido favorecida com abundância tal que jamais poderá ser recompensada. Tem coisa que não há como pagar e, nessas horas, tudo o que se pode fazer é agradecer e sorver o prazer.

Por essas e outras é que aprendi a dizer muito obrigado. Não sei se sou grato, mas pelo menos aprendi a agradecer. Sigo meu caminho dizendo a todos muito obrigado, na esperança de que um dia, de tanto expressar gratidão, Deus me conceda de fato um coração grato. Muito obrigado.

Ed René Kivitz é escritor conferencista e pastor da Igreja Batista da Água Branca, em São Paulo
Fonte: Eclésia

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Antes e Depois com Fernanda Brum

ANTES
Na foto acima, podemos ver Fernanda Brum e seu esposo Emerson Pinheiro felizes após um almoço de pobre. Reparem nos refrigerecos, no suco MAGUARY, no azeite em cima do pires duma xícara, na toalha de mesa comprada na Revista Hermes, nos talheres de lojinha a la R$ 1,99. E por falar em garfo e faca, os dois tiraram a barriga da miséria com o empadão de frango. Devia estar muito gostoso, porque na foto só ficaram as migalhas de recordação. E o ambiente? O que seria essa cortina típica em casa humilde de comunidade carente?

DEPOISEsqueçam a casa humilde do suburbio, esqueçam o almoço de pobre e esqueçam tudo o que fora mostrado antes! Hoje, Fernanda Brum é pastora, ainda cantora, compositora, amiga da Eyshila e Voices. Seu esposo Emerson Pinheiro, agora também é pastor, melhorou 100% como produtor (tal porcentagem é referente somente a tecnologia utilizada pelo mesmo), tenta ser cantor e compositor.

Com tantos cargos, profissões e ocupações o casal não possui tempo para um almoço. Então vão até a Francesa Café-Restaurante para tomar… água. Só que nesse ir tomar uma água em tal lugar acaba os rendendo uma continha salgada no final da “refeição”. Mas, pra que se preocupar com isso? Hoje em dia o casal é uma máquina de fazer dinheiro.

Onde Fernanda apara, lava, tonaliza, hidrata, seca e escova suas madeixas? Onde Emerson Pinheiro deixa o seu cabelo a la codorna? Onde ambos compram e quanto custaram as suas roupas? Certamente a resposta não é Renner, C&A ou Leader Magazine… e muito menos Citycol. Quanto a cabeleira de ouro do casal, Fashion Queen (By Jesuita Senna) só era moda em início de carreira. Ou você acha que Fernanda Brum e Emerson Pinheiro vão colocar os seus pés na Av. Brás de Pina na Vila da Penha, Zona Norte e subúrbio do Rio de Janeiro.

Contribua você também com o “ministério” Profetizando às Nações, e assim você estará bancando os caprichos e mimos do casal profético!

Fonte: Crítica Cristã

Enquanto isso na sessão do descarrego

Não ligue em 220

Vivemos na sociedade do “não dá para esperar”. Comida rápida, entrega urgente, fui. Esse conceito já alcançou nossa vida emocional, relacional. Os relacionamentos interpessoais estão fora de moda.

Hoje, jovens e adultos têm relacionamentos passageiros e sem compromisso. Somos incapazes de nos preocupar com o que nosso parceiro sente, ou pior, o que ele sofrerá caso haja um rompimento. A sociedade nos impulsiona cada vez mais a só buscarmos nossos próprios interesses sem enxergar o outro. Muitos jovens vivem o mundo do “ficar”: Quanto mais eu fico, mais aceito pelo grupo eu sou. Os números mostram que cada vez mais jovens são influenciados pela turma a fazerem coisas que não gostariam só para não serem rotulados de “manés”. Com relação ao sexo, muitos já ouviram aquela velha conversa: “Cara, tá na dúvida? É claro que você tem que transar com sua namorada! Todo mundo transa! Por que ser diferente?”

Muitos jovens cristãos, por causa de tanta pressão, começam a achar que os amigos é que estão com a razão.

Um conselho -- Não ligue em tomada 220 volts, pois este aparelho é de 110 volts.

O escritor Terry Hershey, em seu livro “Escolhas Sóbrias num Mundo de Sexualidade Confusa”, escreve: “Os jovens de hoje têm mais problemas nos relacionamentos do que em outra área da vida. Têm medo de assumir compromissos e estão confusos diante da quantidade de opção”.

Ouça as palavras daquele que verdadeiramente é nosso amigo. O mundo diz que o sexo é sedutor; Deus afirma que o sexo é doce e suave. O mundo diz que o sexo tem apenas finalidade sensual; a Bíblia diz que o sexo é para expressar vínculos de amor profundo. Pense em como têm sido seus relacionamentos e não esqueça que as etapas estão aí para serem vencidas, e não puladas. Adiantar ou aceitar a cultura vigente pode lhe trazer sofrimentos que deixarão marcas difíceis de superar.

• Jeverton Magrão Ledo é autor de “Minha Escolha Profissional -- o que Deus tem a ver com isso?” (Editora Vida).
Fonte: Ultimato

segunda-feira, 6 de julho de 2009

EXTRA - Michael Jackson baixou em um cantor gospel!!

Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas”

domingo, 5 de julho de 2009

Vamos pensar um pouco - Show, culto ou culto-show???


Quando as pessoas batem palmas num culto é por que acharam bonita e emocionante a apresentação da música, como num show ou por que querem manifestar diante de Deus um estado de alegria, de adoração?

Por causa de minha atividade tenho visitado diversas igrejas e em diversos lugares, a situação parece estar generalizada. Palmas, ovações, gritos, etc. É só um músico dar um acorde mais evoluído, mais emocionante, para que todos aplaudam no culto das igrejas. Outro dia estava num culto onde iria pregar e assisti tudo isso. Confesso que, em certos momentos, eu não sabia se estava num show popular ou se num culto. É claro que podemos entender o fenômeno por diversos ângulos. Aqui segue uma maneira de encarar a situação.

Não estou aqui querendo reclamar de nosso espírito festivo como brasileiros, nem conclamar discussão sobre os Salmos que mencionam bater palmas no culto, mas me preocupa sempre a busca dos significados mais profundos do que fazemos, especialmente no culto. Ontem falei aos meus alunos de Filosofia da Religião sobre isso, mencionando que tem sido histórico o pregador pedir ao público para ficar de pé no momento da leitura da Bíblia e o argumento é que é uma reverência a Deus. Indaguei aos alunos que se estaremos ouvindo a Palavra de Deus – o nosso Rei – então não deveríamos ficar assentados, pois quando um rei fala, seus súditos devem ficar calados e assentados? Quando o súdito vai falar, é ele quem deve ficar de pé. Assim, deveríamos ficar de pé apenas quando estivermos orando, confessando nossos pecados, cantando ao nosso Rei. Estes são os significados simbólicos por trás destes atos.

Quando as pessoas batem palmas num culto é por que acharam bonita e emocionante a apresentação da música, como num show ou por que querem manifestar diante de Deus um estado de alegria, de adoração?

Você pode estar pensando que sou impertinente, mas minha preocupação é que tenhamos consciência mais precisa do que fazemos, especialmente naquele ato significativo em que estaremos adorando ao nosso Deus, Criador e Salvador. Isso tudo para evitarmos cair no que o profeta Isaías advertiu: “... este povo se aproxima de mim, e com a sua boca e com os seus lábios me honra, mas tem afastado para longe de mim o seu coração, e o seu temor para comigo consiste em mandamentos de homens, aprendidos de cor.”

Em outras palavras, o culto se tornou um ritual, pois era somente rotineiro. As pessoas já não sabiam mais o significado das coisas. E, pior ainda, a vida delas já não representava mais aquele ato de culto, eram como sepulcros caiados.

A adoração deve ser fruto de uma vida consagrada, limpa, amorosa e não um mero ritual, um culto-show emocionante e fantástico.

Lourenço Stelio Rega é teologo, educador e escritor.
Fonte: Revista Eclésia

Michael Jackson e a saga humana



O som de Michael nunca fez minha cabeça, embora reconheça nele um extraordinário talento, uma incrível criatividade e uma enorme sensibilidade.

No entanto, sua trajetória como artista e como homem tem muito a me dizer. E fala (chega até mesmo a gritar) sobre o que temos de mais humano: nossa capacidade de transcender a nós mesmos através de nossas realizações, de nossa inventividade, de nossa arte, e assim eternizarmos nossa obra. Já dizia Sêneca: “Longa é a arte, breve é a vida”.

Sua senda também me ensina sobre nossa vocação, como seres humanos, para apresentarmos no palco da vida um espetáculo inusitado e surpreendente, repleto ora de elementos de glória sublime, ora de tragédia pungente.

E isso é comum a todos nós. Todos tivemos, temos ou teremos momentos singulares de realização, de contentamento, de vitória. E também já vivemos ou viveremos tempos de dor, de luto, de vergonha, de desterro.

Esse é o caminho dos que são a coroa desta criação. Esse foi o caminho descrito no livro sagrado que o Cristo de Deus percorreu.

Da eternidade em harmonia triúna ele se esvazia tomando a forma de escravo, vivendo entre os homens, morrendo entre ladrões. E é então exaltado, recebendo o nome que está acima de todo nome.

Poderia ocupar o espaço falando dos escândalos, das dívidas, do isolamento, das deformações físicas e psicológicas que sempre ocuparam o cotidiano do ser humano Michael.

Prefiro, no entanto, refletir sobre minhas próprias imperfeições, distorções, incoerências e enfermidades que, aliás, todos temos em diferentes formas e momentos.

E nisso tudo, “don’t matter if you’re black or white!”

Jorge Camargo, mestre em ciências da religião, é intérprete, compositor, músico, poeta e tradutor. www.jorgecamargo.com.br

sábado, 4 de julho de 2009

Comissão de Combate à Intolerância Religiosa afirma que igrejas neopentecostais promovem uma “ditadura religiosa” no Brasil



Igrejas neopentecostais promovem uma “ditadura religiosa” no Brasil, acusa documento da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa. O texto foi entregue, na sexta-feira, ao presidente do Conselho de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, Martin Uhomoibai, em visita a Brasília.


O documento acusa a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e seu “discurso xenófobo, racista e de exploração da população carente”, colocando em risco a liberdade religiosa no país.

A IURD, aponta a Comissão, serviu de modelo a outras igrejas, dentre elas a Renascer em Cristo, na perseguição a praticantes da religiosidade afro-brasileira. A comissão acompanha 34 ações judiciais e outros 12 registros de ocorrência em delegacias do Rio de Janeiro.

O relatório, informa a repórter Claudia Lamego, do jornal O Globo, cita o “braço armado” da intolerância religiosa no Rio: “Traficantes e milicianos proíbem manifestações religiosas em templos de umbanda e candomblé nas comunidades dominadas, e ainda expulsam sacerdotes e adeptos, sendo incondicionalmente apoiados, e na grande maioria das vezes incitados, por pastores neopentecostais, líderes religiosos deste ‘rebanho de armas’”.

A Comissão, criada há um ano, é integrada por representantes de 18 instituições, dentre elas a Federação Israelita do Rio, a Sociedade Beneficente Muçulmana, a Congregação Espírita Umbandista do Brasil, a Polícia Civil, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça do Rio.

Fonte: ALC / Gospel+

R. R. Soares teria oferecido 5 milhões a Sílvio Santos pelas madrugadas do SBT



A Igreja Internacional da Graça, comandada pelo missionário R.R.Soares, ofereceu R$ 5 milhões para por 3 horas diárias (das 2h às 5h) no SBT, informou a coluna “Ooops!”, do UOL.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Na semana passada, conforme revelou a coluna de Mônica Bergamo, emissários do pastor almoçaram no SBT, para uma nova tentativa de compra de horário. A proposta foi feita pela primeira vez há cerca de quatro meses. Na ocasião, Silvio Santos rejeitou qualquer possibilidade de venda.

Segundo a coluna, os religiosos resolveram aproveitar o momento das mudanças de casa, que aconteceram com a chegada de Eliana e Justus ao SBT. Com eles, a emissora vai ter um gasto salarial extra de R$ 20 milhões no próximo ano.

Especula-se que a igreja teria se oferecido para, no mínimo, cobrir esse gasto –em troca de algumas horas na programação da madrugada do SBT.

Fonte: Abril

sexta-feira, 3 de julho de 2009

PHD em satanismo [Com reflexão - Como virar pastor instantâneo]



Conheçam o pastor Leno Porto (os erros gramaticais foram mantidos):

"Pastor Evangelico. Ex-Bruxo, Fui considerado o Terceiro Maior Bruxo do Brasil e do mundo Mundo. fui Centurião, Morei no Cemitério durante 10 anos, comia carne de defunto, insetos e carne podre de animais. bebia sangue humano e de animais. tenho o ship do diabo no meu corpo e tenho também a marca 666 em minha perna. fui casado com a macaca a 2 anos, com uma cachorra e tambem com uma mendiga que não tomava banho a 10 anos. Fui bruxo de varios artistas, atrizes, atores, politicos, marcas famosas, empresas e empresarios. Fui chefe satanista. Fui cabeça dos livros: templo de satá, salamanda, império dos bruxos e fui um aprendizado do livro são simpriano. Fui tambem um dos fundadores da igreja de satanas no Rio de Janeiro e outras muitas coisas malignas e diabolicas. Mais hoje eu sou um homem liberto pelo poder do Senhor Jesus, ungido pelo Espirito Santo e pregador do Evangelho. Sou obreiro da Igreja Pentecostal Deus é Amor".

E ele ainda afirma que seu testemunho "completo" dura 13 horas. Quem quiser saber mais sobre o pastor com PHD em satanismo, pode acessar o seu perfil no Orkut.

Por: Eli Soares, Blog:
Mateus 23



Reflexão - Como virar pastor instantâneo

É incontável a quantidade de indivíduos com testemunhos mirabolantes que se encontra no nosso meio graças à ingenuidade e ignorância do povo de Deus. Estamos sempre prontos a acolher pseudopastores que, em troca de fama e dinheiro fáceis, exploram a fé de pessoas incautas.

Se você reparar, hoje em dia qualquer "seboso" vira "pastor" (e geralmente não é nem pastor de igreja, é "conferencista", pastor que não cuida de rebanho mas de si próprio). A palavra pastor nunca esteve tão descaracterizada e desacreditada como está hoje.

Para ser pastor do dia para a noite basta:

1) inventar
um testemunho sensacionalista que crie uma espécie de "etiqueta" para o cara, como "o homem de Deus do galinheiro", "o profeta que era pistoleiro", "o ex-padre drag-queen" e por aí vai;

2) criar bordões e frases de efeito lançadas como metralhadoras na platéia babona para não ser esquecido e distorcer o significado dos textos bíblicos decorados para acalentar o ego da multidão dizendo o que ela quer ouvir;

3) conseguir o apoio de pastores tão mercenários quanto ele ou tão estúpidos quanto o rebanho.


4) um programa de rádio ou TV é opcional e, dependendo dos fatores, caro; mas fatalmente a mídia dá uma turbinada no negócio - então, para mercenários principiantes, recomenda-se o YouTube, um blog grátis e o Orkut para divulgação, além de cartazes coloridos com abundância de erros de português, para que o público alvo possa entendê-lo sem subestimá-lo;

5) um título de doutor ou de apóstolo comprado também incrementa - gente burra tem orgasmos múltiplos com títulos de importância, ainda que falsos, e mesmo que o portador não tenha competência linguística e bagagem de conhecimento que corresponda (gente burra não vê a diferença desde que você tenha a atitude "never stop the music" e faça muita zoada)...

Não tem limites a criatividade para histórias de vidas pregressas toscas. Não adianta achar que já viu tudo porque pastor ruim é igual a telefone móvel: quando você pensa que viu de tudo, aparecem mais modernos para que você possa ser assaltado. Ou seja, a impiedade e ambição são mais frenéticas que a tecnologia.

O "testemunho" acima é tão cheio de fantasias absurdas que dispensa qualquer comentário. Eu poderia fazer muitas piadas com o relato, mas só quero dizer que os crentes que crêem em coisas do nível são a prova cabal da constante estupidez no meio do povo de Deus, que de rebanho de ovelhas está virando uma junta de mulas. E isso está longe, muito longe de acabar.

"O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos." - Oséias 4.6

"Os sacerdotes não disseram: Onde está o SENHOR? E os que tratavam da lei não me conheciam, e os pastores prevaricavam contra mim, e os profetas profetizavam por Baal, e andaram após o que é de nenhum proveito. ... Houve alguma nação que trocasse os seus deuses, ainda que não fossem deuses? Todavia o meu povo trocou a sua glória por aquilo que é de nenhum proveito. ... Porque o meu povo fez duas maldades: a mim me deixaram, o manancial de águas vivas, e cavaram cisternas, cisternas rotas, que não retêm águas." - Jeremias 2. 8, 11, 13



"Como virar pastor instantâneo" - Por Avelar Jr.
Também no blog Não, Obrigado!
 
Pesquisa personalizada