segunda-feira, 5 de outubro de 2009

"Unção do Chulé"




Esse vídeo foi objeto de discussão numa comunidade do Orkut há algum tempo, a "Não Aguento Mais mantra Gospel".


Após assisti-lo, alguns irmãos comentaram:


"Essa atitude foi de inteira zombaria às pessoas presentes ... muitos q estão ali merecem isso (...)"


"Se eles [DT] quisessem realmente demonstrar algo honesto, a APV lavaria os pés de alguém da platéia."


"Isso é nojento. Do ponto de vista teológico, quanto do ponto de vista higiênico."


Pensei o mesmo quando vi. Quanta imundícia travestida de espiritualidade cristã! Ainda mais utilizando a imagem de um evento tão belo da Bíblia como aquele em que Jesus, o Senhor de todas as coisas, lava os pés de seus imaturos discípulos! Com essa atitude, ele ensinou, na prática, que devemos ser servos de todos, como ele o foi, imitando o exemplo dos escravos que lavavam os pés dos visitantes de uma casa da época.


Mas os integrantes da banda é que têm os pés lavados nessa encenação de "ato profético", o contrário do que Jesus ensinou. No fim das contas, o vídeo merece mais alguns comentários:


1. os feridos pela religião são eles mesmos, que querem ser uma geração apostólica que não podem ser, ao invés de se contentarem em ser simplesmente cristãos, até porque os apóstolos já morreram há muito tempo e deixaram o firme fundamento no qual eles não parecem se firmar;


2. eles falam sobre feridas causadas pelas críticas e juízos mas são os primeiros a não as ouvirem, para ver se elas têm ou não razão de ser, exigindo-lhes mudanças, a tal cura seria só um "Ai, eu estou triste porque me criticam, mas eu não estou nem aí, vou continuar fazendo o que faço, só não quero ficar chateado com isso" (Que cura conveniente, hein?);


3. o "profeta" não entende nada de Bíblia e mistura várias passagens de Gênesis a Apocalipse dando-lhes sentidos questionáveis;


4. o congresso chamado "de Louvor e Adoração" parece ser de louvor e adoração a eles próprios, uma vez que eles se colocam como representantes do povo que se sente ferido pela crítica quando nem todo mundo é tão sucetível a qualquer crítica como eles, que só podem ser elogiados;


5. a profecia não se cumpriu, porque, se eles dizem que aquilo é obra de Deus e por causa daquele ato profético não haveria mais tropeço para a obra de Deus, daí para cá só o que houve foi tropeço e escândalo, incluindo o ato em si, a questão é que sempre haverá escândalos, mas nada vai parar a igreja, contra quem as portas do inferno não podem prevalecer;


6. aquelas águas são "apostólicas" de onde? Da torneira da casa do apóstolo Paulo? Da bacia de lavar roupa da casa de João? Do pote pra fazer a faxina da "casinha" atrás da casa de Pedro? E qual seria mesmo a utilidade prática de uma "água apostólica"?


7. eles não têm poder de firmar pé de ninguém em rocha nenhuma porque nem eles próprios demonstram estar em rocha alguma, pelo contrário, são levados por todo vento de doutrina e nem parecem saber para onde vão, vivendo de visões contraditórias, moveres que não batem com as Escrituras, atos proféticos malucos e coisas do tipo, e até a algumas passagens que eles citam corretamente dão um tom que faz até parecer que é coisa nova (mas podem mesmo ser coisa nova para eles, não é?);


8. a igreja desde o princípio prevaleceu contra as portas do inferno, se não Cristo teria mentido, não vai ser dali que vai começar;


9. eles não podem conceder "rio de Deus" a geração alguma porque o rio de Deus estará na Nova Jerusalém, saindo do trono de Deus e do Cordeiro, e o Espírito Santo (que é figurado por "rios de águas vivas") é concedido pelo Filho, não por "profetas" que misturam passagens bíblicas (Jo 4.10; 7.38; Ap 7.17; 21.6; 22.1);


10. E por fim, mas não menos triste, veja que quando a água suja que lavou os pés dos artistas está sendo lançada contra a platéia que assiste essa marmota toda com a baba escorrendo nos beiços, o "profeta" grita "Receba o Rio de Deus!" E eu, então, pergunto: Por acaso o "Rio de Deus" é a água com o grude dos pés dos artistas desse show? Até como simbolismo é decadente e repugnante! É por isso que eles fazem todo esse frenesi e chororô sem lágrimas? Se é tão boa e santa essa água, por que eles mesmos não a beberam ou tomaram banho com ela, mas a lançaram na cara do povo depois de sujá-la com os pés?


Dá para entender agora por que eu me recuso a apoiar ou participar de certas coisas evangélicas? Muitas delas, além de não expressarem a fé que uma vez por toda foi entregue aos santos, são mais nocivas que proveitosas para os cristãos, conduzindo-os a enganos e desvios. Mas, mesmo assim, creio que podem ser usadas por Deus, além de serem bastante aproveitadas pelo diabo, que adora misturar a verdade da palavra de Deus com mentiras e distorções, como ele fez no Éden.


Congresso de quê?! Não, Obrigado! Prefiro ter comunhão com a igreja e ler a Bíblia mesmo.

1 comentários:

Sérgio Aparecido Dias disse...

De acordo com o profeta Ezequiel, no capítulo 47 e versículo 1, este "rio de Deus" sai debaixo do limiar do templo, do lado do altar! E "tudo viverá por onde passar este rio!" (Ez.47:9). Jesus disse que, quem crer nele,"do seu interior fluirão rios de água viva"!(Jo.7:37-39). Portanto, essa "água de chulé" não tem nada a ver com o "rio de Deus", mas com as águas poluídas da heresia e da imundície! Pára com isso, DISTANTE do trono!!!

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada