quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Tá dominado, tá tudo dominado!


Não são poucas as pessoas que ao perceber que as promessas de Deus estão demorando em cumprir-se em suas vidas são tomadas pela ilusão que o Senhor as deixou sozinhas. Na verdade, muitos desistem de seus sonhos, ideais e projetos por não conseguir dominar suas emoções e nem tampouco confiar na ação soberana do Senhor.

A Bíblia nos aponta um Deus que tem controle sobre todas as coisas. Nada foge ao seu domínio. Mesmo assim, somos tentados a achar que em determinados momentos o Senhor encontra-se distante das nossas crises e problemas. Isto porque, temos uma grande dificuldade de compreender os altos e baixos que a vida comumente nos impõe.

Na verdade, somos influenciados pela opinião de que, quando as coisas vão bem, Deus está conosco e que ao contrário disto, ele nos abandona deixando-nos sozinhos com os nossos problemas. Quando pensamos assim, ao sofrermos qualquer tipo de adversidade, quase que instantaneamente é comum sermos tomados pela sensação que ele nos desamparou deixando-nos impotentes frente aos problemas.

Ao enxergamos a vida por este prisma, somos impedidos de compreender a soberania de Deus na vida e na história. É Imprescindível que entendamos que em todos os instantes, quer sejam bons ou maus, o Senhor sempre se encontra presente.

Deus é o único que possui uma completa e ampla visão de toda nossa existência. Ele sabe qual o melhor caminho a tomarmos. Ele conhece nossa estrutura emocional além de conhecer o trajeto ideal para cada um de nós.

Certa vez ouvi uma estória muito interessante, que bem aplicada, pode trazer luz as nossas mentes quanto à soberania de Deus sobre a história de cada uma das nossas vidas.

“Há muitos e muitos anos na China um homem bem idoso recebeu de um viajante uma égua de presente. Imediatamente, os moradores daquele lugar emitiram ao velhinho a seguinte opinião: Você está louco! Já não tem dinheiro para sustentar sua família, de que maneira você poderá cuidar deste animal? O velhinho ouvindo atentamente os vizinhos, sabiamente respondeu: Pode ser que seja bom, pode ser seja ruim! O tempo passou e a égua fugiu. Contudo, alguns dias depois ela voltou com um outro cavalo em sua companhia. E os moradores do lugarejo emitiram a seguinte opinião: Que bom! Que maravilha! Até pouco tempo você não tinha nada e agora têm dois cavalos! Mais uma vez o velhinho replicou dizendo: pode ser que seja bom, pode ser que seja ruim! Este senhor tinha um filho jovem e bonito. O rapaz vendo a beleza do cavalo resolveu montá-lo, mas, num determinado momento de sua cavalgada, sofreu um terrível acidente, ficando paralítico. O populacho novamente murmurou dizendo: Está vendo, se você não tivesse aceitado a égua de presente, ela não teria fugido e, trazido este cavalo que inutilizou para sempre o seu filho. Mais uma vez o sábio chinês replicou: Pode ser que seja bom, pode ser que seja ruim! Alguns dias se passaram e uma guerra irrompeu naquela nação. O rei convocou todos que se encontravam com saúde para a batalha. Entretanto, o filho do velho Chinês não pôde ser convocado devido à paralisia que o acometera. Neste ínterim, mais uma vez o povo emitiu sua opinião: Que providência divina! Enquanto os nossos filhos morrem no campo de batalha o seu pela misericórdia de Deus sobrevive. E outra vez mais o Sábio chinês afirmou: Pode ser que seja bom, pode ser que seja ruim!”

Toda vez que descansamos no Senhor, confiando absolutamente no seu domínio e poder, somos tomados pela sensação de que a vida tem sentido e que os episódios do dia a dia estão, na verdade, inseridos em um grande plano de Deus. Na vida nada acontece por acaso, todas as coisas estão debaixo do domínio do Senhor.

Quando aprendemos a descansar no Senhor, conseguimos enxergar Cristo em nossos barcos existenciais. Isto significa dizer que ainda que nossas embarcações sejam sacudidas pelas ondas do mar e pelos fortes ventos das tempestades, mantemo-nos convictos de que na vida não existem acidentes. Por exemplo, é completamente possível que alguns de nós venha a morrer em um acidente qualquer, sem contudo que isso represente uma morte acidental. Isto porque, em Deus não existe a possibilidade de surpresas. Não nos é possível conceber a idéia de que alguma coisa tem o poder de sair do controle de suas mãos. Ele é o único com capacidade e competência para enxergar todas as fases da vida. Seja portanto tomado pela convicção, de que todas as coisas estão sob o controle daquele que criou os céus e a terra, e que nada, absolutamente nada, acontece ocasionalmente.

Pense nisso!

Fonte: Renato Vargens

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada