sexta-feira, 19 de junho de 2009

O Deus invisível



Ao estudarmos, com toda reverência e temor, a pessoa de Deus, podemos ver, dentro da sua natureza e dos Seus atributos de grandeza, Sua espiritualidade. Conforme nos mostra João 4. 24: "Deus é espírito...". Mas com essa passagem vemos a definição de que O Senhor, por ser espírito, não pode ser experimentado pelos cinco sentidos. Aqui eu vejo um problema.

Em 1 Tm 1. 17 nós vemos que realmente nosso Deus é invisível. Ele é espírito e também invisível. Mas, por isso, os homens não poderão se desculpar por não poderem ver a Deus, nem ter uma experiência com Ele, porque nós podemos sim prová-lO através dos nossos sentidos.

Todas as vezes que vemos Deus agindo através de uma situação difícil, que O ouvimos através de uma exortação de uma irmão, que falamos com Ele na certeza de que nos ouve, que sentimos na pele a tristeza pelo pecado, ou o calafrio ao sentirmos o Seu toque.

"Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória, pelo séculos dos séculos, amém!" 1 Tm 1. 17

Fonte: A roda dos esclarecedores

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada