sábado, 23 de maio de 2009

A porta da fé


Venham e vejam o que Deus tem feito; como são impressionantes as suas obras em favor dos homens! (Sl 66.5.)

O incrédulo, o neófito e o titubeante precisam ver para crer. O mais conhecido deles, Tomé, declarou aos apóstolos: “Se eu não vir as marcas dos pregos nas suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os pregos e não puser a minha mão no seu lado, não crerei” (Jo 20.25). Uma semana mais tarde, Tomé viu o Senhor e creu. Talvez não tenha visto as marcas dos pregos nas mãos nem tenha colocado o seu dedo nas cicatrizes das mãos, dos pés e do ventre — coisas desnecessárias depois de ver o Ressuscitado e ouvir a sua conhecida voz.

Ver as marcas de Deus é saudável. É o convite do salmista: “Venham e vejam o que Deus tem feito”. O comentário que ele acrescenta é muito bonito: “Como são impressionantes as suas obras em favor dos homens!” (Sl 66.5).

Os que estão mais adiantados no conhecimento de Deus e na escola da fé usam essa estratégia evangelística. João Batista chamou a atenção de seus próprios discípulos para Jesus: “Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!” (Jo 1.29). Ao indeciso Natanael, Felipe exclamou: “Venha e veja” (Jo 1.46). Com o povo de Sicar, a mulher samaritana insistiu: “Venham ver um homem que me disse tudo o que tenho feito” (Jo 4.29).

Os pastores que estavam nos campos próximos à manjedoura de Belém disseram entre si: “Vamos a Belém, e vejamos isso que aconteceu, e que o Senhor nos deu a conhecer” (Lc 2.15).

No domingo da ressurreição, as mulheres da Galiléia e os discípulos viram as coisas mais emocionantes que se pode ver: a grande pedra removida, o túmulo vazio, as faixas de linho nas quais Nicodemos envolveu o Senhor e o lenço arrumados no interior do túmulo, e o próprio Jesus ressurrecto! (Jo 20.1-18). Então, a vida de todos eles mudou da água para vinho.

Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos (Editora Ultimato, 2006).

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada