quinta-feira, 14 de maio de 2009

O culto na vida e a vida no culto...

Adore o Senhor, o seu Deus, e só a ele preste culto". Com estas palavras, citando a Torah, Jesus oferece uma ótima base conceitual para a experiência cristã. Adorar é diferente de prestar culto. Culto é a palavra que indica as atividades que materializam a adoração.
O Novo Testamento ensina que devemos fazer tudo, seja comer, seja beber, ou qualquer outra coisa a fazer, para a glória de Deus. Todas as atividades feitas por um adorador devem ser, portanto, atos de culto: comer pizza com os amigos, dar aulas de matemática, lavar a louça do almoço da família e, inclusive, reunir-se com outros cristãos para celebrar a fé. Infelizmente, a maioria dos cristãos ainda tem um conceito muito limitado do que seja prestar culto, reduzindo o culto aos ajuntamentos no templo, especialmente para expressar a adoração a Deus através de músicas e louvores.
É urgente que a chamada igreja evangélica brasileira rompa as fronteiras da experiência religiosa e consiga enxergar a glória, a bondade, a graça e o amor de Deus na cultura brasileira. Deus está também do lado de fora dos portões da igreja evangélica. É igualmente urgente que a chamada igreja evangélica brasileira traga para dentro de seus muros as expressões da glória, da bondade, da graça e do amor de Deus manifestos na cultura brasileira. Parafraseando o profeta brasileiro, é urgente levar o culto para a vida e trazer a vida para o culto.

Credito: Pastor Ed René Kivitz

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada