quarta-feira, 13 de maio de 2009

Escuridão que afoga...

O texto abaixo é fruto da mais profunda e dolorosa indignação e reflexão de “Prisca”, Eunice Priscila Burgos M. (aluna do CEM), sobre sua própria atitude e sobre a atitude da “igreja” em relação àqueles a quem chamamos de “excluídos”. A reflexão nos leva à refletir sobre nosso papel individual enquanto parte do corpo de Cristo, sobre nossas motivações ao fazermos “caridade” e, por fim, se somos realmente seguidores de Cristo, compartilhando da SUA cruz, levando ao mundo o SEU reino por meio do que somos e de como agimos ante a injustiça social.

ESCURIDÃO QUE AFOGA

Um obscuro sentimento de medo, ansiedade e vazio…
A pobreza, a miséria, a injustiça, e a questão…
Onde você está?
Onde está você quando uns não têm nada…
E outros nadam na abundância de sua arrogância? Por que os corações foram transformados em pedra?

Por que te recusamos, por que nos rebelamos?
Por que mentimos que não temos?
Por que temos medo que nos roubem?
Por que os vemos nos semáforos, sujos,
dormindo no chão frio que nos vê passar…
… e que tem as marcas das nossas solas falsas, por quê? Por que temos receio e medo do diferente?
Por quê? E onde você está quando eu olho para a miséria e ela sorri para mim, deixando-me ainda pior, e sem forças, e me diz com sarcasmo…
E você? O que você pode fazer? O que você pode dar?
… NADA!!!

Mas é aí que a tua cruz reflete luz em meio a uma grande escuridão, tu Jesus , que deste uma coisa e é tudo…
… TUA VIDA!!!

Tu que morrestes por aquelas crianças que gritam injustiça, que mamam crueldade e que sonham pesadelos de violência.
Tu que morreste por pessoas marcadas pela desconfiança e medo, e os fizeste livres de morrer no pecado, para viverem na luz.
Onde estão os homens fiéis à esta fé nessa cruz?
E eu amo essa cruz, porque me deu o maior exemplo de amor, porque a partir desta verdade tenho certeza de que tenho algo para dar…
… MINHA VIDA!!!

E a darei, não importa o quê, por amor a estes meus irmãos no mundo todo, irmãos de sangue inocente com os olhos fechados por falta de luz, com a mente em busca de algo para preencher as suas vidas, alguma coisa que lhes dê paz.

E eu sempre amarei essa cruz, sempre, porque nela está a vitória, e nela a ressurreição e a promessa de algo ainda maior.

Venha teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu, não de lábios, mas sim de coração, para lutar contra a injustiça e a indiferença, pois é para isso que existe o exemplo de JESUS, para ser seguido.


Vejam na integra o vídeo poema:



Fonte: Video e poema

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada