terça-feira, 19 de maio de 2009

Dep. Rodovalho, os fins não justificam os meios!!


Enquanto alguns Deputados Federais gastavam indevidamente o dinheiro público pagando passagens aéreas para parentes e até Adriane Galisteu, recentemente segundo o portal Terra foi noticiado que a cota de passagens aéreas do deputado licenciado Robson Rodovalho (DEM-DF) foi usada para trazer a Brasília duas das principais atrações de um show evangélico apoiado por sua igreja, a Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra.

Segundo levantamento do site “Congresso em Foco”, a Câmara pagou passagens para oito integrantes da banda Oficina G3 e o rapper DJ Alpiste. Eles foram de São Paulo para Brasília, onde participaram da segunda edição do "Desperta, Brasília", realizado no estacionamento do ginásio Nilson Nelson. O pessoal que quis assistir as apresentações, teve que pagar 10 reais, além de levar 1 quilo de alimento não perecível. O alimento eu sei que foi destribuído para os pobres, mas sobre o destino dos 10 pilas do ingresso, não me pergunte que eu não sei. Mas o surpreendente mesmo foi a notícia divulgada nesta sexta-feira, na qual Rodovalho informa que devolveu R$ 41.196,40 à Câmara no dia 14 de maio de 2009, referentes às passagens.

Entretanto isso não foi mais do que sua obrigação, pois melhor seria que não tivesse usado sua cota de passagens aéreas para fins particulares, afinal essa vem de dinheiro público, logo os fins "nobres" jamais vão justificar os meios ilícitos utilizados.

Os gastos indevidos de dinheiro público feito pelo pretenso candidato evangélico à presidencia da república em 2010, não são menos reprováveis do que os gastos dos demais deputados que deram outra destinação aos recursos.

Será que é pra isso que querem eleger um presidente evangélico? Para financiar mega-projetos gospel com dinheiro público?

Oro para que Deus não deixe o Brasil se esqueçer disso na próximas eleições, afinal mesmo que os fins ssejam lícitos, isso não justifica os meios ilícios.

Créditos: Mariel M. Marra



0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada