domingo, 15 de março de 2009

O que faz você feliz?

“O que faz você feliz?” como você responderia a esta pergunta?
Ela é a pergunta tema de uma propaganda de uma rede de supermercados. Ali a pergunta é colocada de modo leve, quase leviano, o que é típico dos comerciais, afinal eles não querem nos fazer pensar, mas nos levar ao consumo. Mas esta pergunta carrega um grande peso! Pois o que nos faz feliz revela os nossos valores, e estes por sua vez, revelam o nosso caráter. Nossa felicidade revela o que e quem nós amamos. E assim, mostra quem nós somos. Alguém que ama a Deus acima de todas as coisas irá responder: o que me faz feliz é o que faz Deus feliz. Estou feliz com o que Deus se alegra, e me entristeço com o que entristece a Deus. Há um caso na Bíblia que mostra os resultados de não nos alegrarmos com o que faz Deus feliz. Está em Jonas 4.
Quando não nos alegramos com o que alegra a Deus demonstramos uma inversão de valores. É dito que Jonas ficou desgostoso e irado com o arrependimento dos ninivitas, e o fato de Deus não mais destruir a cidade. Literalmente o verso diz que ele ficou extremamente mal. É interessante o contraste que o autor faz com estas palavras. Na língua original o termo aparece em 3.8, com o sentido do pecado dos ninivitas, que deveriam se arrepender dos seus maus caminhos. Em 3.10, o sentido é de juízo que Deus mandaria sobre Nínive se não houvesse arrependimento, portanto Deus não mandaria mais o mal. E em 4.1, é Jonas que está com um grande mal. Jonas ficou mal, pelo fato de Deus não fazer o mal, e os ninivitas terem se arrependido do mal.
Outro contraste é que Jonas ficou irado (literalmente “queimando de raiva”), com a situação, e Deus estava irado com a situação anterior (3.9). A ira é sinal de que algo que nós valorizamos está correndo risco. A ira é um termômetro dos nossos valores. Só ficamos irados com aquilo que valorizamos, e não estamos tendo, ou estamos sendo ameaçados de perder. Eugene Perterson, autor do livro “A Vocação Espiritual do Pastor” disse: “A ira é nosso sexto sentido que fareja o que há de errado na vizinhança. ... Ela é causada por uma intensidade moral/espiritual que carrega convicção; quando estamos irados, sabemos que estamos perto de algo importante. A ira de Deus era causada pelo pecado dos ninivitas, demonstrando que para Ele a santidade e a justiça são valores extremamente importantes. A ira de Jonas era causada por seu nacionalismo, os ninivitas eram uma ameaça ao seu país, por isso ele preferia que eles continuassem em seus pecados e assim seriam destruídos.
Jonas não estava sintonizado com Deus, o que para ele era bom (o pecado e destruição do ninivitas) para Deus era mau, e lhe provocava a ira; e o que para Deus era bom (o arrependimento do ninivitas), para Jonas era mau, e isto provocava sua ira. A ira revela o que é importante, mas não revela se o problema está dentro ou fora de nós. Achamos que está fora, como Jonas que acreditava que ela estava em Deus. Mas Deus nos revela que está dentro de nós. Nossa ira pode ser causada por informação errada, mal-entendidos, imaturidade, egoísmo, frustração, e principalmente valores invertidos, por não estarmos em sintonia com Deus.
Outro resultado da falta de sintonia com Deus é que vamos aplicar errado o conhecimento que é certo. Jonas demonstra um grande conhecimento de Deus e da Bíblia. Sua oração no verso 2 reflete textos bíblicos como Ex 34.6,7; Nm 14.18; Ne 9.17; e vários outros. Ela sabia muita coisa sobre Deus. Sua oração no capítulo dois já havia demonstrado isto, pois quase todas as frases daquela oração estão nos Salmos. Mas o conhecimento sem amor nos torna arrogantes e inchados (1 Co 8.1). Era assim que Jonas estava, ele que estava irado com Deus, se achava superior aos ninivitas arrependidos. Tinha conhecimento correto, mas estava usando do modo errado. Usava este conhecimento como desculpa para fugir de Deus. O conhecimento de Deus produziu um efeito não desejado.
Cuidado com conhecimento correto sem afeição correta. Conhecer a Deus, sem amar a Deus é perigoso. Quantas vezes usamos o conhecimento correto que Deus nos deu para justificarmos nossa desobediência a Deus. Isto demonstra nossa falta de sintonia, nossa falta de amor e afeição para com Deus.
Quando não nos alegramos com o que alegra a Deus, fica claro que nossos valores estão invertidos. Isto nos leva ao pecado, e ainda justificamos o nosso pecado com conhecimento correto. Sonde sua tristeza, e verifique se ela é causada por esta inversão de valores, por você não estar sintonizado com Deus. O que faz você feliz é o que faz Deus feliz?

Fonte:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada