terça-feira, 24 de março de 2009

No serviço do meu Rei eu sou feliz



“No serviço do meu Rei minha vida empregarei, gozo, paz, felicidade tem quem serve a meu bom Rei.”

É lindo ouvir as igrejas cantarem o hino 410 do Cantor Cristão e comprometerem-se com o serviço de Deus através das estrofes fervorosamente entoadas!
Em um dos salmos mais recitados e cantados lemos: “Servi ao Senhor com alegria...” (VR, IBB) Na tradução da Ed. Mundo Cristão: “Obedeçam a Ele de coração alegre”. Servir é obedecer.

Servir é trabalhar como servo; ser útil, exercer as funções de criado. Obedecer, sujeitar-se. Só serve quem é obediente. O servo não tem vontade própria. Não escolhe a tarefa ou o lugar onde vai trabalhar, e sim o seu senhor.

Alegria – contentamento, satisfação.

Nossa satisfação em servir a Deus, deve estar no seu amor imutável, incondicional e perfeito para com a humanidade. Esse amor nos eleva a uma condição de sujeição à sua vontade com sincera gratidão pela salvação eterna, concedida a nós de graça, porém, paga caro por Jesus Cristo na cruz do calvário.

Servi-Lo é um privilégio, pois estamos servindo ao Rei dos reis, ao Deus único e poderoso, aquele que sustenta os planetas no universo. Não importa o lugar ou tipo de serviço e sim para quem estamos trabalhando. Muito tempo se perde com disputas de títulos porque os egos estão comandando e não Deus. O serviço divino transforma vidas, ambientes e converge para a visão celestial. Servimos para salvar pessoas e edificar salvos. Jesus deixou-nos o exemplo de verdadeiro servo. Anulou-se e entregou sua vida em prol da salvação de pecadores. Deixou-se sacrificar e morrer. Como líderes e liderados que somos, precisamos estar dispostos ao sacrifício em favor da obra de Deus. O sacrifício mais difícil é a renúncia do ego, que é a principal característica daquele que toma a decisão de seguir a Cristo, como está narrado no Evangelho de Marcos: “E, chamando a si a multidão, com os seus discípulos, disse-lhes: Se alguém quiser vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-me. Porque qualquer que quiser salvar a sua vida perdê-la-á, mas qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará” (Mc 8.34, 35).

Paulo escreveu aos romanos que o culto racional é o corpo em sacrifício vivo apresentado a Deus; significa que não devemos somente cantar as verdades, mas principalmente viver essas verdades. Servir a Deus é sacrificar a nossa vontade e permitir que seus propósitos sejam cumpridos em nossas vidas.

“Jesus humilhou-se à missão recebida de Deus e foi até a cruz. Quando Jesus morreu, ele começou a multiplicar os resultados da sua vida e ministério. A multiplicação de resultados foi conseqüência da sua missão de servir e da sua visão de morrer para dar uma vida abundante para aqueles que o seguissem. Ele foi um líder-servo que transformou as pessoas e essas pessoas continuam transformando o mundo até hoje” (Josué Campanhã).

“E tudo quanto fizerdes, fazei-o de coração, como ao Senhor, e não aos homens, sabendo que do Senhor recebereis como recompensa a herança. Servi a Cristo, o Senhor” (Cl 3.23, 24).

Sirvamos a Deus com alegria, dedicação e humildade, sabendo que na Sua obra nosso trabalho nunca é vão.

Irenir M.F. Jorge

Fonte: OJB

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe um comentário

 
Pesquisa personalizada